No DF, 562 mulheres buscaram atendimento de saúde após sofrer violência

Números contemplam atendimentos realizados no Paranoá, Itapoã, São Sebastião e Jardim Botânico, entre janeiro e julho deste ano

HUGO BARRETO/METRÓPOLES

Levantamento da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) aponta que 562 mulheres já foram atendidas na rede pública após serem vítimas de violência doméstica e sexual em 2020.

O número contempla apenas os atendimentos realizados no Paranoá, Itapoã, São Sebastião e Jardim Botânico, entre janeiro e julho deste ano.

Ainda conforme o balanço, triplicaram os atendimentos a vítimas de violência doméstica e sexual em plena pandemia do novo coronavírus no comparativo com os dados de 2018 inteiro, quando houve 429 registros do tipo. No ano passado, foram 1.318 atendimentos realizados nessas regiões.

A Saúde do DF disponibiliza unidades de saúde especializadas no atendimento das vítimas de violência. São os chamados Centros de Especialidades para a Atenção às Pessoas em Situação de Violência Sexual, Familiar e Doméstica (Cepavs).

Fonte: Metropoles