Grupo suspeito de fraude milionária na CEB é alvo da PCDF

A primeira fase da operação foi deflagrada em outubro de 2019 e teve por objetivo desarticular esquemas de corrupção

PCDF/Divulgação

PCDF/DIVULGAÇÃO

A primeira fase da operação foi deflagrada em outubro de 2019 e teve por objetivo desarticular esquemas de corrupção cometidos por um grupo que estaria fazendo diversos tipos de fraudes e desvios na arrecadação da CEB, causando prejuízos estimados em R$ 20 milhões à empresa e, consequentemente, ao Distrito Federal.

Os indícios apurados pela Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Draco), da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor), dão conta de que os suspeitos — empregados da CEB e particulares —, promoveram troca de titularidade de contas de energia elétrica para suprimir o pagamento de dívidas anteriores, instalação e cadastramento de medidores de energia elétrica em ligações irregulares, além do desvio de materiais de propriedade da companha.

MAIS SOBRE O ASSUNTO

Por meio da análise do material apreendido na primeira etapa, os investigadores chegaram a outros três empregados públicos suspeitos de participação no crime.

Grupo suspeito de fraude milionária na CEB é alvo da PCDF

A nova fase tem como objetivo alcançar esses indivíduos que teriam papel fundamental na aplicação da fraude, já que são responsáveis diretamente por manipular os sistemas informatizados da CEB a fim de dar aparência de licitude às fraudes praticadas pelo grupo. De acordo com a PCDF, eles possuem acesso aos materiais da empresa.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na sede da CEB, localizada no SIA, no posto do “Na Hora” do Gama e nas residências dos investigados, em Taguatinga, e no Novo Gama (GO), no Entorno do DF.

O grupo é suspeito de cometer os crimes de organização criminosa, peculato, corrupção passiva, falsidade ideológica e estelionato contra a administração pública.
Fonte: Metropoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here