Polícia Militar prende homem que enterrou mala com corpo esquartejado no DF

O crime ocorreu entre a noite de 29/05 e a madrugada de 30/05. Cadáver foi localizado em terreno nos fundos do Fórum do Itapoã

DIVULGAÇÃO/PCDF

 

Foi preso, nesta sexta-feira (05/06), pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) o homem apontado como principal suspeito do assassinato e esquartejamento do jovem Danilo de Oliveira da Rocha, 27 anos.

Segundo a PMDF, o suspeito estava escondido em uma casa no Itapoã. Militares da corporação receberam uma denúncia anônima sobre o paradeiro do acusado. O corpo de Danilo foi achado na madrugada de terça-feira (02/06).

O crime ocorreu entre a noite de 29/05 e a madrugada de 30/05, em uma casa no Condomínio Del Lago, no Itapoã. Depois da barbárie, os acusados foram comer pizza.

Quatro suspeitos foram identificados e três acabaram presos em flagrante. De acordo com os depoimentos colhidos na 6ª DP, Danilo estava em uma festa regada a drogas e álcool na residência de Josimar, conhecido como Coroa.

No local, estavam ainda outros suspeitos — João Paulo Fonseca Sousa, 22; Wemerson da Penha Batista, 26; e Adrian de Oliveira da Silva, 19 –, que foram presos.

João Paulo contou aos policiais que, na casa onde ocorria a festa, havia consumo de drogas, como LSD, cocaína, maconha e Rohypnol. No decorrer do evento, houve confusão entre Danilo e Josimar.

O pivô do desentendimento seria a namorada de Coroa. A vítima foi cercada, espancada e sofreu diversas perfurações pelo corpo, com tesoura e canivete.

Ainda de acordo com o depoimento dos envolvidos, Danilo agonizava quando o grupo resolveu “acabar com o sofrimento” dele. Segundo o termo de declaração de João Paulo, os criminosos deram novos golpes no rapaz até que ele morresse.

Em seguida, Josimar sugeriu que os comparsas “desaparecessem” com o corpo. Então, teve início a um ritual macabro de revezamento para que o cadáver fosse esquartejado o mais rapidamente possível.

A ação ocorreu no banheiro da casa – uma machadinha foi usada para desmembrar a vítima. O corpo de Danilo foi cortado ao longo de toda a noite, depois colocado dentro de uma mala.

O grupo foi até um terreno nos fundos do Fórum do Itapoã e abandonaram a mala. Preocupados, os suspeitos retornaram ao local mais uma vez, para enterrá-la, na manhã de domingo (31/05).

Na mesma tarde, todos se reuniram para comer pizza e tentar fazer um pacto de silêncio a fim de manter o crime em sigilo. No entanto, as informações chegaram até policiais da 31ª DP (Planaltina), que acionaram os investigadores na unidade do Paranoá.

Fonte: Metropoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here