Homem é preso por tentativa de homicídio ao atropelar criança em calçada

Caso ocorreu em 8 de junho, no Recanto das Emas. Menino de 4 anos está internado em coma no Hospital de Base e teve sequela cerebral confirmada


Policiais da 27ª DP (Recanto das Emas) prenderam suspeito por tentativa de homicídio
Um homem de 38 anos foi preso por tentativa de homicídio, suspeito de atropelar uma criança de 4 anos em uma calçada do Recanto das Emas. O crime ocorreu em 8 de junho e a vítima brincava na quadra 307 da região, próximo de casa, quando foi atingida. Após o acidente, o suspeito fugiu e só foi capturado nesta quinta-feira (18/7). A criança permanece internada no Hospital de Base, em coma. Ela teve sequelas cerebrais, lesão nas duas pernas e está com diversos órgãos perfurados.
De acordo com investigação da 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas), o motorista dirigia em alta velocidade, subiu na calçada e atingiu a criança que estava com outros colegas. Devido ao impacto, a vítima acabou lançada a dezenas de metros. O condutor chegou a parar o carro e testemunhas contaram à polícia que ele apresentava sinais de embriaguez. Contudo, minutos depois, ele fugiu sem prestar socorro.
Um dia após a ocorrência, um caminhoneiro, que presenciou o acidente, viu o carro parado em uma rua onde realizava uma mudança. A testemunha também identificou o motorista e procurou a polícia.
Mesmo com a prisão do homem nesta quinta-feira, o carro não foi encontrado. Em depoimento, o acusado disse à polícia que vendeu o automóvel por R$ 8 mil, um dia depois do acidente, para custear o advogado.
No ano passado, o homem foi preso preventivamente enquandrado na Lei Maria da Penha contra a ex-mulher. Em depoimento, a vítima contou que o ex-companheiro é alcoolatra, usuário de droga, e contou que precisa de tratamento. Na ocasião, a mulher disse que o agressor chegou a manobrar o carro e acelerou contra a irmã dela.

Vulnerabilidade

Levantamento mais recente divulgado pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) mostra que entre janeiro a maio deste ano morreram três crianças de até 9 anos em acidentes de trânsito. O número de óbitos é o mesmo ocorrido durante todo 2018.
O ano passado teve o menor número de mortes de crianças nesta faixa etária dos últimos 18 anos. O maior registro ocorreu em 2002, quando 27 perderam a vida.
Fonte: Correio Brasiliense