Condutor da lancha de onde jovem caiu se recusou a fazer teste do bafômetro

Piloto foi levado para a 10ª DP. Capitania Fluvial de Brasília informou que vai investigar quantos pessoas estavam na lancha

Corpo de Bombeiros busca jovem que caiu no Lago Paranoá

MIKE SENA/ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

A Capitania Fluvial de Brasília (CFB), da Marinha do Brasil, informou, neste domingo (11/10), que instaurou um inquérito para apurar o caso do jovem que caiu de um lancha no Lago Paranoá, nesse sábado (10/10). Luís Gabriel da Silva Oliveira, 27 anos, está desaparecido. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) faz buscas desde as 6h deste domingo e encerrou o trabalho do dia às 17h30.

Por meio da assessoria de imprensa, a Polícia Civil do Distrito Federal confirmou ter ouvido o condutor da lancha, que foi liberado após prestar depoimento na 10ª DP. Além dele, policiais militares, oficial da Marinha, envolvidos e testemunhas já foram ouvidos pela PCDF. “Tudo está sendo apurado no mesmo inquérito. Todos os envolvidos foram ouvidos. Ninguém foi preso. A 10ª DP está investigando o caso”.

A Capitania Fluvial de Brasília informou que abriu o inquérito para apurar quantas pessoas estavam na lancha no momento em que Gabriel caiu e para “identificar as circunstâncias e responsabilidades”. A embarcação possui lotação para 13 pessoas, incluindo o condutor.

“Como autoridade marítima, a instituição reforça seu compromisso de zelar e trabalhar para assegurar a salvaguarda da vida humana e a segurança da navegação, nas água jurisdicionais brasileiras, e a prevenir a poluição ambiental por parte de embarcações. A instituição relembra que existe um telefone disponível ininterruptamente para atender a emergências marítimas e fluviais: 185”, disse a CFB, em nota.

Lotação máxima

Segundo amigos do jovem, que mora em Taguatinga Norte com a mãe, “a lancha estava com lotação máxima”. Mas os bombeiros ainda não sabem informar quantas pessoas curtiam o sábado na embarcação.

Em um vídeo ao qual os bombeiros tiveram acesso, uma mulher aparece filmando a reunião de amigos até que outra grita informando que o rapaz havia caído no lago. “O Gabriel caiu”, avisa. A corporação, porém, não divulgou as imagens.

De acordo com o tenente-coronel Vieira, que comanda a operação do CBMDF no local, a velocidade da lancha no momento em que o jovem caiu era de 1.500 giros, o que significa que estava muito lenta, “quase parada”.

Um dos amigos que estavam na lancha com Gabriel ajudou os militares nas buscas na tarde deste domingo. Os bombeiros reconstituíram o percurso que fora feito pela embarcação na noite de sábado para auxiliar na compreensão do contexto da ocorrência. No entanto, até às 16h deste domingo, o rapaz ainda não havia sido encontrado.

Irmão de Gabriel, Luciano da Silva Oliveira, 39, acompanha as buscas. Ao Metrópoles, ele disse que a família está muito abalada, mas confia plenamente no trabalho do Corpo de Bombeiros.