Taliban ameaça EUA após fim do diálogo: “Vão sofrer mais que ninguém”

O objetivo das negociações que se arrastam há mais de um ano é pôr fim à mais longa guerra em que os EUA já se envolveram: 18 anos

RAHMAT GUL/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDORAHMAT GUL/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O grupo terrorista Taliban afirmou, neste domingo (08/09/2019), que os Estados Unidos “vão sofrer mais do que ninguém”, depois que o presidente Donald Trump suspendeu, de repente, as conversas em curso.

O objetivo destas negociações que se arrastam há mais de um ano é pôr fim à mais longa guerra em que os Estados Unidos já se envolveram: o confronto já dura 18 anos.

“Ainda (…) acreditamos que o lado americano voltará a esta posição (…) Nossa luta durante os últimos 18 anos tinha de ter mostrado aos americanos que não ficaremos satisfeitos até vermos o fim completo da ocupação”, tuitou o porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, reagiu, afirmando neste domingo que os EUA estão dispostos a reabrir as negociações, se os talibãs mudarem de atitude e respeitarem seus acordos.

Pompeo disse também que o presidente Donald Trump “ainda não decidiu”, se levará adiante a decisão de retirar os milhares de soldados americanos estacionados no Afeganistão, conforme previsto no projeto de acordo em discussão com os talibãs.

Em julho, o grupo praticou um atentado na capital do Afeganistão, Cabul, que matou 65 pessoas. Um carro-bomba explodiu e o grupo informou que a intenção era atingir um prédio do ministério da Defesa.

Fonte: Metropoles