Menina de 15 anos é trocada por motor de lancha e obrigada a casar com homem 43 anos mais velho

Mulher diz ter sido obrigada a casar com homem 43 anos mais velho de quem apanhou por 18 anos

Maria Angelita era órfã de mãe a pai e foi vendida pelo tio

Maria Angelita tem 35 anos e foi vendida aos 15 para um homem que morava em Porto Walter, cidade que fica no interior do Acre. A mulher é órfã de pai e mãe e morava com o avô, até que foi visitar os tios e acabou sendo trocada por um motor de barco.

Maria Angelita foi obrigada a casar com um homem 43 anos mais velho. A relação durou 18 anos e ela foi constantemente agredida durante todo esse tempo.

“Eu chorei todos os dias por 18 anos, eu nunca tinha tido um namorado, nunca, e fui obrigada a casar. Ele foi a pior coisa que poderia ter me acontecido.”

A mulher teve 4 filhos com o homem e ele continuou a bater nela, mesmo na frente dos filhos. “Ele me batia na frente deles e depois começou a bater neles, eu queria ir embora mas não ia por causa dos meus filhos.”

O homem duvidava que Angelita teria coragem de fugir de casa, dizia que ela voltaria pois iria ter medo de passar fome.

Até que a mulher tomou coragem e fugiu para Cruzeiro do Sul, aonde começou a trabalhar como doméstica e se livrou das agressões do marido.

“Conversei com a minha tia e ela disse que ia me ajudar. Passei minha vida toda sem amor e sem carinho, trancada dentro de uma casa, vivendo com um homem ruim. Ele é uma pessoa ruim”, diz.

Atualmente, Maria Angelita frequenta o Centro Especializado em Atendimento à Mulher onde recebe apoio, após tantos anos de agressão.

Fonte: DM com informações do G1.