Parque Vivencial do Paranoá: História abandonada

Parque Vivencial - Super  Top Paranoá
O Parque Vivencial do Paranoá possui características únicas, dentre os demais parques do Distrito Federal: além do espaço razoável e arborização agradável, também é  o berço da história local, abrigando  edificações que testemunharam  o inicio do povoamento da cidade.
O parque está fincado num local histórico: foi criado exatamente no mesmo lugar onde, por muitos anos, existiu a antiga Vila Paranoá, que  se originou em 1957 – com a criação dos acampamentos de operários que chegaram para construir a barragem do Paranoá.
Mas o local  conseguiu também um histórico de péssimos cuidados:  já tem alguns anos que o parque sobrevive em meio ao  abandono, consequência da falta de cuidados por parte  do poder público.
Parque Vivencial -Super  Top Paranoá
O Parque, que  possui uma área de  600 mil metros quadrados, foi criado pelo decreto n° 15.899 de 12 de Setembro de 1994, com  objetivo  ajudar a promover atividades de educação ambiental, colaborar para a implantação de projetos voltados para questões ambientais e  preservar o patrimônio histórico e a memória da Vila Paranoá.  Contudo, as metas estabelecidas ao se criar o parque ainda não foram alcançadas – nem mesmo foram perseguidas com o mínimo esforço.
Explica-se: desde sua criação, o Parque Vivencial tem sido vítima de dois algozes: vândalos (seres que se divertem destruindo coisas úteis sempre que passam por um espaço público sem proteção) e o poder público – um  algoz mais  cruel que o anterior, tendo em vista que possui os meios para coibir as ações de vândalos,  fazer as manutenção devidas e a reparações merecidas.
Parque Vivencial -Super  Top Paranoá
Enquanto a  quadra de futebol comemora os gols sem redes, a quadra de  basquete também compartilha do mesmo problema, além das cercas rasgadas e piso esburacados…
Mesmo assim, as quadras  recebem jogadores corajosos que se animam em disputar partidas em locais  que poderiam oferecer  muito mais.
Parque Vivencial -Super  Top Paranoá
A fonte  parou de jorrar tem tempos  e   – enquanto  não rola água –  continua esperando a tão sonhada reforma…
Parque Vivencial -Super  Top Paranoá
Mas os maiores danos são contabilizados pelas construções  históricas sediadas dentro dos limites do parque: o local onde funcionou a LBA está depredado,  com paredes e tetos quebrados, assim como a Igreja São Geraldo, a segunda igreja mais antiga de Brasilia e que foi tombada em 1993,  pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Distrito Federal, via decreto 15156/93.
Parque Vivencial -Super  Top Paranoá
Mas a  situação da igreja é muito pior: mesmo possuindo tanto valor histórico e cultural, com direito a  proteção do estado, a igreja pereceu sob a falta de cuidados e veio abaixo em 2005, restando apenas as escadarias.
Somente depois de muita mobilização por parte dos moradores do Paranoá, o singelo templo  foi reconstruída durante o governo Agnelo e reinaugurado em 2014.
Igreja São Geraldo -Super  Top Paranoá
Contudo, mais uma vez a igreja São Geraldo foi entregue ao abandono, e os efeitos do vandalismo e do descaso daqueles que deveriam preserva-la são vistos de longe, transformando em pó e  ruínas  cada centavo gasto na reforma …
Assim, o Parque Vivencial do Paranoá segue vegetando  sob a inércia  do poder público – aquele que deveria cuidar e preservar o local,  mostrando assim o devido respeito aos moradores da cidade.
Por Sandra M Ribeiro
Fonte: Super Top Paranoá