Onda de furtos durante a quarentena preocupa comerciantes do DF

Lojas de conveniência e de departamento têm sido alvos frequentes. Em um dos casos mais recentes, criminosos fizeram “limpa” em boate

PMDF/DIVULGAÇÃO

 

Os bandidos estão aproveitando a quarentena, com comércio praticamente todo fechado, para arrombar lojas no DF. Os crimes têm sido recorrentes nos últimos dias, o que preocupa e muito os empresários do setor. Em quatro dias, foram ao menos seis ocorrências desta modalidade registrados pela PMDF.

“Nós obedecemos o decreto. Está tudo fechado. Um funcionário foi pegar uma caixa de ferramentas na boate e encontrou boa parte queimada e tudo foi roubado. Levaram todas as bebidas, os equipamentos de som. Deixaram só corote e catuaba. Levaram vodca, uísque, tudo”, lamentou o proprietário do estabelecimento, Bruno Rodriguez.

Com o palco queimado, sem o som e sem as bebidas, a estimativa de Rodriguez é que o prejuízo seja de R$ 200 mil. “Começou a onda de assaltos, porque as ruas estão desertas. Essa boate está lá há 15 anos, só mudou o nome e foi reformada. Nunca havia tido um assalto, nem de carro. Nada”, relatou o dono do local.

As lojas de departamento também têm sido alvo frequente de arrombamentos. Uma quadrilha especializada em assalto às Lojas Americanas foi presa pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) nessa segunda-feira (30/03). Com o grupo, os PMs apreenderam dezenas de celulares, máquinas de cortar cabelo e outros produtos vendidos na rede.

De acordo com a corporação, nos últimos dias, foram três roubos com o mesmo modus operandi. No total, quatro pessoas foram detidas, sendo dois adolescentes. Eles portavam um revólver calibre .38 e uma espingarda de fabricação artesanal.

 

Também na madrugada desta segunda, um homem foi encaminhado à 20ª Delegacia de Polícia (Gama) após suspeita de tentativa de furto, registrada na quadra 12, do Setor Central da região administrativa. A PMDF prendeu o criminoso em flagrante.

No endereço, a equipe localizou um homem agachado próximo ao estabelecimento. Ao avistar a viatura, o suspeito tentou fugir. Porém, foi detido ainda na rodoviária do Gama. Posteriormente, os PMs verificaram que um cadeado da loja já havia sido rompido e uma das grades estava aberta. Além disso, objetos possivelmente utilizados na tentativa de arrombamento foram apreendidos, como: uma chave de fenda de 25 cm engatada em um cadeado e uma faca.

Em seguida, os policiais militares realizaram contato com a proprietária do estabelecimento e as partes foram encaminhadas à delegacia. A ocorrência ficou em apuração.

Ao Metrópoles, o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio-DF), Francisco Maia, disse que o setor está enxergando a situação com muita preocupação. “Estamos em contato direto com as forças de segurança. Existe um núcleo na Polícia Civil que mapeia isso. Estamos preocupados com postos de gasolina, por exemplo. Os ladrões estão cometendo furtos e isso tudo é muito sério. Estamos acompanhando toda a situação.”

A possibilidade de o governador Ibaneis Rocha ampliar por mais 15 dias o prazo de quarentena no DF pode agravar o cenário, em sua opinião. “Estamos tomando as providências juntamente com a polícia pensando em dias futuros. Criamos um protocolo nos mercados para dar mais segurança aos consumidores e aos empresários dos estabelecimentos. Pedimos que coloquem as mercadorias mais procuradas à frente. Assim, os clientes não passam muito tempo dentro do mercado. Não sabemos o que o estresse de mais duas semanas vai provocar nessas pessoas se elas começarem a passar fome”, esclareceu o presidente da instituição.

O Sindicato do Comércio Varejista (Sindivarejista-DF), informou que está acompanhando com preocupação as ocorrências. “Pedimos aos comerciantes que foram lesados e tiveram os estabelecimentos arrombados que procurem e registrem ocorrência na Delegacia de Polícia Civil. A polícia é a responsável por tomar as providências com base no relato das vítimas.”

O presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepo), Rafael Sampaio, disse que a corporação acompanha os casos. Segundo ele, alguns crimes diminuíram por causa da queda no fluxo de pessoas. A exemplo de roubo a pedestres e estupro.

Menos pessoas circulando nas ruas faz com que essas modalidades diminuam. Já os crimes patrimoniais, a exemplo do que ocorreu em outros países, havia uma espera de que aumentassem. A economia parou. As pessoas ficam sem emprego e isso faz com que muitos pratiquem crimes até mesmo para sobreviver. Além disso, muitos condenados foram colocados em liberdade por conta das medidas judiciais. A tendência é aumentarem os furtos em comércio e roubo em lojas abertas

PRESIDENTE DO SINDEPO, RAFAEL SAMPAIO

Santa Maria

Os comerciantes da Entrequadra 207/208 Sul também registraram furtos no período de uma semana. Nos postos, segundo o sindicato dos proprietários, foram ao menos três lojas de conveniência arrombadas nos últimos dias.

Na sexta-feira (27/03), três homens suspeitos de violar várias lojas em Santa Maria também foram presos em flagrante quando saíam de um bar na QR 212. As portas do local estavam arrombadas. Os policiais que atenderam a ocorrência suspeitaram que os homens detidos também são responsáveis pelo arrombamento de uma clínica veterinária localizada na mesma região.

Próximo do local onde eles acabaram detidos, as equipes encontraram vários equipamentos de informática escondidos no mato, além de um botijão de gás, um compressor, um forno de micro-ondas e um aparelho para medir pressão. A suspeita é de que o material seja de algum estabelecimento comercial furtado nas proximidades pelo trio. Com eles, os policiais encontraram nove porções de cocaína. Os homens foram encaminhados para a 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria).

Na noite da última quinta-feira ( 26/03), militares do 9º Batalhão da Polícia Militar prenderam dois homens que tentaram furtar a loja de eletrodomésticos Novo Mundo, no Gama.

DIVULGAÇÃO/PMDFLoja-Novo-Mundo-do-Gama
Fachada da Loja Novo Mundo, no Gama. Três homens tentaram forçar a abertura da loja na última quinta-feira (26/03)

A equipe fazia patrulhamento na região quando surpreenderam três homens que forçavam a abertura da porta da loja. A equipe desceu para abordá-los quando um deles fugiu. Com os suspeitos foram encontradas uma barra de ferro e uma talhadeira. Os homens foram levados para a 20ª DP (Gama).

Policiamento ininterrupto

De acordo com os últimos dados do Balanço Criminal do DF, divulgados pela Secretaria de Segurança (SSP-DF), até fevereiro deste ano, foram registradas 259 ocorrências de roubo em comércio em toda a capital federal. Foram 139 em janeiro, e, 120 em fevereiro. Os dados de março ainda não foram somados.

Por meio de nota, a Polícia Militar informou que o policiamento é realizado de forma ininterrupta por todo o DF e reforçou que, nessa segunda-feira (30/03), policiais militares detiveram um grupo de quatro homens que praticavam roubos na área do Plano Piloto.
“Vários outros autores de roubo ou furto foram detidos pela PMDF neste primeiro semestre de 2020. A PMDF reitera que a reincidência criminal é um dos maiores desafios enfrentados pelas equipes nas ruas, já que autores de crimes retornam às ruas de forma rápida, sem a ressocialização necessária”, diz trecho do texto.
Fonte: Metropoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here