Rodrigo Maia: “Ele (Bolsonaro) queria governar por decreto”

No Festival Piauí de Jornalismo, o presidente da Câmara federal também falou do processo que culminou com o impeachment de Dilma Rousseff

ReproduçãoREPRODUÇÃO

São Paulo (SP) – Neste sábado (05/10/2019), a Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), em São Paulo, recebeu o Festival Piauí de Jornalismo. Com o tema Quando a Imprensa se Torna o Adversário, o evento contou com a presença de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.

“É óbvio que o Michel [Temer] guiou politicamente o processo de impeachment da Dilma”, declarou o democrata, ao ser questionado sobre o cenário político brasileiro em 2015 e 2016, tempo em que se deu a cassação do mandato da petista. “Não acho que ele (Michel Temer) errou. A Dilma cairia de qualquer jeito”, completou.

Sobre o cenário atual e sua relação, por vezes, tempestuosa com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), o político fluminense pontuou o seguinte: “Alguns decretos derrubamos porque ele [Bolsonaro] queria governar por decreto. Derrubamos para mostrar para o presidente que Câmara e Senado não admitiriam que ele ocupasse a nossa função”.

Ainda em relação ao governo de Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara acrescentou: “O governo está com orçamento parado. Tá tudo parado desde o voto da Reforma da Previdência”. Apesar das críticas ao chefe do Executivo nacional, Maia dispensou elogios a dois de seus ministros, ao afirmar que Onyx Lorenzoni e Paulo Guedes são os que “mais entendem de política lá”.

No fim, ao ser questionado se gostaria de ser presidente do Brasil, o parlamentar afirmou que, caso esse fosse seu interesse, isso teria acontecido “na época do Michel”. Para 2022, no entanto, os planos podem mudar. “Por voto é diferente”, finalizou.

Neste ano, o Festival Piauí de Jornalismo aborda a reação de governos e governantes contra o trabalho dos jornalistas ao redor do mundo, em tempos de radicalização política e avanço do autoritarismo.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Metrópoles