Policial relata “vergonha” em ação contra os ‘300 do Brasil’

Agente disse que não havia nenhum indício de crime no local

Objetos encontrados no QG do grupo 300 do Brasil Foto: Reprodução

Um policial civil do Distrito Federal que participou da operação que cumpriu o mandado de busca e apreensão no QG dos 300 do Brasil classificou a ação como “vergonhosa”. Segundo um áudio enviado pelo agente, “não havia materialidade delituosa” no local.

– Entramos todos na casa, pesadão, de fuzil, e tinham dois senhores, só. Não havia materialidade delituosa nenhuma na casa, foi vergonhoso – disse em áudio obtido pelo site Brasil Sem Medo.

Leia também1 ‘Soltaram traficantes e o STF não fez nada’, critica Malafaia
2 Cármen Lúcia nega habeas corpus pedido por Sara Winter
3 Plataforma censura livro de Sara após 5 anos de venda
4 Defesa diz que Sara Winter foi ameaçada na penitenciária
5 Companheiro de Sara Winter é preso no Distrito Federal

O agente também comentou que, como não havia provas, o próprio delegado reuniu camisas e objetos que estavam no local para tentar dar a impressão de que ali havia “demonstração de algum crime”.

– O delegado falou que estávamos indo lá porque era um grupo de extrema-direita, poderíamos encontrar explosivos, armas de fogo, fogos de artifício e não tinha nada. Na imagem [com objetos encontrados na casa], colocaram aquelas camisas com as frases ‘Brasil acima de tudo, Deus acima de todos’, como se aquilo fosse a demonstração de algum crime ou associação criminosa – observou.

O policial encerra o áudio dizendo que os agentes irão “se reunir na DOE” (Divisão de Operações Especiais) para evitar que operações com estes resultados aconteçam novamente.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Pleno.News

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here