Os bispos petistas

Crédito: Andreas SOLARO / AFP

ASSESSOR DO PAPA Dom Cláudio Hummes, amigo de Lula, é o bispo mais próximo do papa (Crédito: Andreas SOLARO / AFP)

O arcebispo dom Cláudio Hummes foi o responsável por marcar o encontro de Lula com o papa Francisco. Não foi uma audiência oficial, mas o petista recebeu as bençãos papais. O evento mostra o quanto dom Cláudio teve que engabelar o papa para levá-lo a receber o chefe da quadrilha do PT, recém-saído da cadeia pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. O próprio dom Cláudio vem sendo enganado por Lula há mais de 40 anos, quando ele passava-se por líder sindical honesto, mas cujo objetivo final era chegar ao poder e dele locupletar-se. Hummes chegou a escondê-lo em igrejas do ABC, evitando que fosse preso pelos militares. Nessa altura, Lula estava acima de qualquer suspeita. Hoje, é um corrupto condenado a 24 anos de prisão, mas Francisco passa a mão na sua cabeça.

Uso da fé

Como em tudo que faz, oportunisticamente Lula usou a Igreja Católica para se fortalecer politicamente. Cooptou religiosos importantes na teologia da libertação, como Frei Betto e Leonardo Boff. Até seu irmão mais velho acabou virando Frei Chico. Um frei de meia tigela, pois nunca foi religioso e até recebeu mesadas da Odebrecht como propina.

Evangélicos

Agora, com o catolicismo em baixa, Lula tenta atrair os evangélicos. Determinou que o PT crie núcleos para acolher pastores e seus seguidores. Diz que na cadeia passava o tempo assistindo a programas das igrejas evangélicas na TV e descobriu que eles falavam o que as pessoas queriam ouvir. “A direita chegou primeiro do que nós”, disse Lula.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: IstoÉ