Operação tapa buraco no Itapoã virou motivo de chacota: asfalto ou bloquete?

Por: Eugênio Piedade

Equipe de serviço da Administração Regional do Itapoã coloca “‘MASSA ASFÁLTICA” sobre piso intertravado (bloquete)  em ruas da cidade e população faz piada com o que vê.

O administrador da cidade do Itapoã chegou com muita vontade de mostrar serviço e sem poupar esforços, juntamente com sua equipe de tapa buraco fez uma verdadeira obra de arte, executou serviços de tapa buraco com massa asfáltica sobre as ruas onde haviam  o piso intertravado (bloquetes).

Uma pergunta que não quer calar: Será que o fato  deu-se por acharem que o piso intertravado (bloquete) é mais caro que a massa asfáltica? ou por falta de planejamento das ações?

Administrador, reúna sua equipe e faça o planejamento das ações a serem executadas na cidade, não pense que fazer as melhorias com rapidez seja a forma correta de mostrar serviço, planeje, oriente, e faça o serviço perfeito e duradouro. Como diz o popular ditado: “A pressa é inimiga da perfeição”. Dessa forma o meio ambiente, a população e todos  os envolvidos agradecem a boa gestão que a nossa cidade merece e principalmente o Governo do Distrito Federal.

Você morador do Itapoã sabe qual a diferença entre um piso intertravado (bloquete) e em um piso com massa asfáltica?

Quais as grandes vantagens do piso intertravado?

As vantagens do pavimento intertravado vão além da questão estética, por conta dos formatos e cores. Esses pisos possuem a função de resistir e distribuir ao subleito os esforços aplicados sobre eles, além de melhorar as condições de rolamento e segurança. Um dos grandes benefícios atrelados ao uso desse pavimento é a questão da sustentabilidade.

Os ganhos ambientais na comparação com o uso do concreto/asfalto são enormes. Isso porque o processo de fabricação consome menos energia que o derivado de petróleo. Além disso, o material é permeável, o que possibilita maior rapidez no escoamento da água da chuva para o solo. Ainda no campo da permeabilidade, os blocos reduzem o risco de aquaplanagem de carros em vias, sendo esse mais um ponto positivo para uso do material. Outro fator voltado à sustentabilidade é a capacidade de reflexão de luz do pavimento intertravado. O que permite, ainda, economia de energia elétrica da iluminação pública.

Foto: Arquivos da internet

Ainda comparando com o asfalto comum, o piso intertravado possibilita a realização de uma obra rápida com utilização imediata da área assentada. A vida útil do material é longa e não requer mão de obra especializada para reparos. Além de ser fácil de fazer o conserto, ainda requer baixa manutenção, pois não há propagação de eventuais trincas das camadas de base para a superfície. E, se o piso preza pela segurança em vias públicas e estradas por ser permeável, é fato que o uso como material antiderrapante em residências é uma vantagem incrível, principalmente para pessoas idosas ou com problemas de locomoção. Como possui uma grande gama de cores disponíveis, uma coloração específica também poderá ajudar no projeto.

Outra grande vantagem é que o piso intertravado pode ser removido tranquilamente e reutilizado sem ser quebrado. Isso elimina a necessidade de quebrar o asfalto para a passagem de tubulações de água, cabos elétricos e subsistemas de infraestrutura quando uma manutenção for necessária. Nesse caso, os ganhos são excelentes. Além da questão econômica relacionada à reinstalação, também não gera resíduos sólidos. Isso sem falar da liberação imediata do tráfego após todo o processo.

Foto: Arquivos da internet

Mantendo-se ainda no campo das vias urbanas ou estradas, a utilização de pavimentos intertravados em variadas colorações possibilita a incorporação da sinalização viária horizontal. Nesse tipo de sinalização, a frenagem de um carro é comprovadamente mais rápida do que em um pavimento comum. Outro aspecto é que o ruído do piso fica mais alto conforme a velocidade de um automóvel aumenta, servindo de alerta ao motorista.

”Itapoã, cidade em que problemas em ruas de paralelepípedos, são sanados com asfalto sonrisal.
“Era uma cidade muito engraçada..
Não tinha administrador ou deputado da região..
não tinha nada..” 🎵🎵. (THIAGO SOARES)

Fonte: EG News com informações de Flávio Rodrigues/ Thiago Soares