O que esperar do mercado de TI em 2020

ti, tecnologia da informação, it
Liliane Nakagawa 19/01/2020 21h01
Com a Transformação Digital, o mercado de tecnologia é um dos que mais apresenta crescimento e está em constante desenvolvimento, exigindo novos profissionais

Nos últimos meses, a Gartner lançou uma série de previsões para o mercado tecnológico em 2020. O estudo só mostra o que já estamos observando há algum tempo: à medida que a tecnologia traz expectativas variadas, a condição humana vem sendo desafiada, trazendo aprimoramentos, decisões e emoções.

Segundo a consultoria, até 2023, o número de pessoas com deficiência empregadas nas organizações triplicará devido à Inteligência Artificial e às tecnologias emergentes, reduzindo as barreiras de acesso. Ainda de acordo com o estudo, a IA influenciará mais da metade dos anúncios on-line que as pessoas veem. Para 28% dos profissionais de marketing, essa tecnologia, juntamente com o Machine Learning, vai orientar o impacto futuro do setor e 87% das organizações já estão em busca de algum nível de personalização.

Conheça as principais tendências para o mercado de TI em 2020:

Mercado a todo vapor

O mercado está aquecido para os profissionais de TI, principalmente as carreiras ligadas à Inteligência Artificial, que estão surgindo e ficando em evidência. Um estudo da Gartner acredita que serão criados cerca de 2,3 milhões de empregos ligados a IA.

Implementação de IA no mundo dos negócios

Até o fim de 2020, uma boa parte das empresas brasileiras vai implementar Inteligência Artificial em seu modelo de negócio. Segundo a nova pesquisa global da IBM sobre a adoção da tecnologia, “Dos obstáculos à escala: a disparada global à IA” (From Roadblock to Scale: The Global Sprint to AI), os projetos com IA estão ganhando espaço nas empresas e nos negócios, à medida que as barreiras à sua adoção vão diminuindo.

Tecnologia de 5ª geração e a Internet das Coisas

O 5G estará disponível ainda no primeiro semestre no Brasil e deve mudar os paradigmas de conectividade e abrir portas para um futuro totalmente conectado, impulsionando a Internet das Coisas. Isso porque a tecnologia faz a diferenciação dos três tipos de interações – “pessoas com pessoas”, “pessoas com máquinas” e “máquinas com máquinas”. Ou seja, oferece altíssima velocidade e confiabilidade para a conexão de pessoas, de objetos e coisas nos ambientes domésticos, urbanos, industrial, educacional, de saúde, etc., além de impulsionar o mercado. Não faltam expectativas para esse lançamento!

Apesar de estar associada ao mercado de criptomoedas, essa tecnologia vai muito além e já está revolucionando todos os segmentos. A partir do Blockchain, é possível armazenar digitalmente registros de transações em redes descentralizadas. De acordo com uma pesquisa da Deloitte, 77% dos 1.386 executivos de mais de 10 países indicaram que perderão vantagem competitiva se não adotarem essa tecnologia. Segundo a Gartner, as 10 principais organizações de notícias usarão o Blockchain para rastrear e provar a autenticidade de seu conteúdo publicado para leitores e consumidores. Além disso, até 2025, 50% das pessoas com um smartphone, mas sem uma conta bancária, usarão uma conta de criptomoeda acessível para dispositivos móveis. Ou seja, o impacto será grande por aqui!

* Por Alessandra Montini, diretora do LabData, da FIA

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Olhar Digital