Estados que sustentam o Brasil e os que o exploram. Pasmem!

 

Apenas oito estados respondem por mais de 75% do PIB do Brasil

Não sabíamos da veracidade desses números, cujas diferenças são astronômicas. Dá para fazer uma boa reflexão acerca da situação econômica e social das regiões, bem como o uso pelo poder político desta situação. E ainda querem criar mais estados no Brasil.

Na federação norte-americana, a regra básica foi: Para entrar na União, o Estado tem que produzir riquezas e ser auto suficiente…

E, aqui, existe alguma regra?

Veja abaixo quanto cada Estado RECEBE e REPASSA ao Governo Federal (via arrecadação de Impostos). Depois faça as contas e veja quem sustenta quem? É assustador… O Brasil que trabalha e SUSTENTA… e o Brasil que não produz e É SUSTENTADO. A maioria dos estados é deficitária e é sustentado pelos outros que mais trabalham e produzem.

Maranhão
PAGA: 1.886.861.994,84
RECEBE: 9.831.790.540,24
Saldo NEGATIVO: -7.944.928.545,40

Bahia
PAGA: 9.830.083.697,06
RECEBE: 17.275.802.516,78
Saldo NEGATIVO: -7.445.718.819,72

Pará
PAGA: 2.544.116.965,09
RECEBE: 9.101.282.246,80
Saldo NEGATIVO: -6.557.165.281,71

Ceará
PAGA: 4.845.815.126,84
RECEBE: 10.819.258.581,80
Saldo NEGATIVO: -5.973.443.454,96

Paraíba
PAGA: 1.353.784.216,43
RECEBE: 5.993.161.190,25
Saldo NEGATIVO: -4.639.376.973,82

Piauí
PAGA: 843.698.017,31
RECEBE: 5.346.494.154,99
Saldo NEGATIVO: -4.502.796.137,68

Alagoas
PAGA: 937.683.021,32
RECEBE: 5.034.000.986,56
Saldo NEGATIVO: -4.096.317.965,24

Pernambuco
PAGA: 7.228.568.170,86
RECEBE: 11.035.453.757,64
Saldo NEGATIVO: -3.806.885.586,78

Rio Grande do Norte
PAGA: 1.423.354.052,68
RECEBE: 5.094.159.612,85
Saldo NEGATIVO: -3.670.805.560,17

Tocantins
PAGA: 482.297.969,89
RECEBE: 3.687.285.166,85
Saldo NEGATIVO: -3.204.987.196,96

Sergipe
PAGA: 1.025.382.562,89
RECEBE: 3.884.995.979,60
Saldo NEGATIVO: -2.859.613.416,71

Acre
PAGA: 244.750.128,94
RECEBE: 2.656.845.240,92
Saldo NEGATIVO: -2.412.095.111,98

Amapá
PAGA: 225.847.873,82
RECEBE: 2.061.977.040,18
Saldo NEGATIVO: -1.836.129.166,36

Rondônia
PAGA: 686.396.463,36
RECEBE: 2.488.438.619,93
Saldo NEGATIVO: -1.802.042.156,57

Mato Grosso
PAGA: 2.080.530.300,55
RECEBE: 3.864.040.162,26
Saldo NEGATIVO: -1.783.509.861,71

Roraima
PAGA: 200.919.261,72
RECEBE: 1.822.752.349,69
Saldo NEGATIVO: -1.621.833.087,97

Mato Grosso do Sul
PAGA: 1.540.859.248,86
RECEBE: 2.804.306.811,00
Saldo NEGATIVO: -1.263.447.562,14

Goiás
PAGA: 5.397.629.534,72
RECEBE: 5.574.250.551,47
Saldo NEGATIVO: -176.621.016,75

Amazonas
PAGA: 6.283.046.181,11
RECEBE: 3.918.321.477,20
Saldo POSITIVO: +2.364.724.703,91

Espírito Santo
PAGA: 8.054.204.123,90
RECEBE: 3.639.995.935,80
Saldo POSITIVO: +4.414.208.188,10

Santa Catarina
PAGA: 13.479.633.690,29
RECEBE: 5.239.089.364,89
Saldo POSITIVO: +8.240.544.325,40

Minas Gerais
PAGA: 26.555.017.384,87
RECEBE: 17.075.765.819,42
Saldo POSITIVO: +9.479.251.565,45

Paraná
PAGA: 21.686.569.501,93
RECEBE: 9.219.952.959,85
Saldo POSITIVO: +12.466.616.542,08

Rio Grande do Sul
PAGA: 21.978.881.644,52
RECEBE: 9.199.070.108,62
Saldo POSITIVO: +12.779.811.535,90

Rio de Janeiro
PAGA: 101.964.282.067,55
RECEBE: 16.005.043.354,79
Saldo POSITIVO: +85.959.238.712,76

São Paulo
PAGA: 204.151.379.293,05
RECEBE: 22.737.265.406,96
Saldo POSITIVO: +181.414.113.886,09

Maranhão – O que recebe mais esmola, seguido da Bahia e do Pará. E a conta só não está mais feia porque não listamos Brasília, a CAPITAL DOS “ALI-BABÁS”…

Agora você entende porque Bolsonaro quer e já começou a “batalhar” pelo crescimento e desenvolvimento do Nordeste? Isso é bem administrar a “casa”. Isso é ser patriota. Isso é se preocupar com o país, com o Povo, com a Nação. Isso é ser Presidente de verdade.

 

Dos estados da federação:
a) 18 = Dão prejuízo, só recebem e mordem o esforço dos outros
b) 08 = Dão Lucro (Pagam para os outros viverem numa boa).

Veja abaixo quanto cada Estado recebe e repassa ao Governo Federal (via arrecadação de Impostos ). Depois faça as contas e veja quem sustenta quem? É assustador…
O Brasil que trabalha…

Estado Quanto paga ao governo federal Quanto recebe do governo federal Em vermelho ficou devendo e Verde Fica sobrando
Maranhão 1.886.861.994,84 9.831.790.540,24 -7.944.928.545,40
Bahia 9.830.083.697,06 17.275.802.516,78 -7.445.718.819,72
Pará 2.544.116.965,09 9.101.282.246,80 -6.557.165.281,71
Ceará 4.845.815.126,84 10.819.258.581,80 -5.973.443.454,96
Paraíba 1.353.784.216,43 5.993.161.190,25 -4.639.376.973,82
Piauí 843.698.017,31 5.346.494.154,99 -4.502.796.137,68
Alagoas 937.683.021,32 5.034.000.986,56 -4.096.317.965,24
Pernambuco 7.228.568.170,86 11.035.453.757,64 -3.806.885.586,78
Rio Grande do Norte 1.423.354.052,68 5.094.159.612,85 -3.670.805.560,17
Tocantins 482.297.969,89 3.687.285.166,85 -3.204.987.196,96
Sergipe 1.025.382.562,89 3.884.995.979,60 -2.859.613.416,71
Acre 244.750.128,94 2.656.845.240,92 -2.412.095.111,98
Amapá 225.847.873,82 2.061.977.040,18 -1.836.129.166,36
Rondônia 686.396.463,36 2.488.438.619,93 -1.802.042.156,57
Mato Grosso 2.080.530.300,55 3.864.040.162,26 -1.783.509.861,71
Roraima 200.919.261,72 1.822.752.349,69 -1.621.833.087,97
Mato Grosso do Sul 1.540.859.248,86 2.804.306.811,00 -1.263.447.562,14
Goiás 5.397.629.534,72 5.574.250.551,47 -176.621.016,75
Amazonas 6.283.046.181,11 3.918.321.477,20 2.364.724.703,91
Espírito Santo 8.054.204.123,90 3.639.995.935,80 4.414.208.188,10
Santa Catarina 13.479.633.690,29 5.239.089.364,89 8.240.544.325,40
Minas Gerais 26.555.017.384,87 17.075.765.819,42 9.479.251.565,45
Paraná 21.686.569.501,93 9.219.952.959,85 12.466.616.542,08
Rio Grande do Sul 21.978.881.644,52 9.199.070.108,62 12.779.811.535,90
Rio de Janeiro 101.964.282.067,55 16.005.043.354,79 85.959.238.712,76
São Paulo 204.151.379.293,05 22.737.265.406,96 181.414.113.886,09

Maranhão – O que recebe mais esmola, seguido da Bahia e do Pará.
São Paulo – O que dá mais esmola .
Agora você entendeu O porquê da popularidade dele lá em cima e de sua impopularidade aqui embaixo???
Dos 26 Estados da Federação:-
18 = Dão Prejuízo (Recebem pra Viver)
08 = Dão Lucro (Pagam pra Viver)
Dos 8 que pagam (317.118.509.459,69) 1 só (São Paulo = 181.414.113.886,09) paga mais que os outros 7 juntos (135.704.395.573,60)!
O Estado de São Paulo BANCA o resto do Brasil

…

São Paulo ainda é responsável pela maior participação percentual no PIB, com 33,1%. Esse número é três vezes maior que o segundo colocado, Rio de Janeiro (10,8%). Em seguida aparecem Minas Gerais (9,3%), Rio Grande do Sul (6,7%), Paraná (5,8%), Bahia (4,1%), Santa Catarina (4%) e Distrito Federal (4%).

Consideradas as regiões mais pobres do país, o Norte o Nordeste aumentaram sua participação no PIB entre 2002 e 2010. No Norte, a participação subiu de 4,7% para 5,3% (aumento de 0,6 ponto percentual) e, no Nordeste, de 13% para 13,5% (alta de 0,5 ponto percentual).

Mesmo assim, os estados com menor participação se concentram nestas regiões: Rio Grande do Norte (0,9%), Paraíba (0,8%), Alagoas (0,7%), Sergipe (0,6%), Rondônia (0,6%), Piauí (0,6%), Tocantins (0,5%), Acre (0,2%), Amapá (0,2%) e, por fim, Roraima (0,2%).Os nove estados restantes somam 16,9% do PIB, com participações que variam entre 2,6% e 1,2%.

De acordo com o IBGE, o aumento no Norte refletiu a valorização dos preços internacionais do minério de ferro exportado pelo Pará, que puxou o crescimento da economia da região, além do aquecimento da indústria no Amazonas e da agropecuária em Rondônia.

Na Região Nordeste, o Maranhão, com o menor PIB per capita do país (6.888,60 reais), consolidou-se como maior produtor de soja do Brasil, influenciando o resultado da região. Também teve impacto no aumento da participação do Nordeste no PIB o avanço do setor de serviços no Ceará, principalmente o comércio.

Segundo o estudo, no Centro-Oeste, houve aumento da contribuição, de 8,8%, em 2002, para 9,3%, em 2010 (elevação de 0,5 ponto percentual). Enquanto isso, no mesmo período, diminuíram a participação no PIB o Sul (de 16,9% para 16,5%, queda de 0,4 ponto percentual) e o Sudeste (56,7% para 55,4%, redução de 1,3 ponto percentual).

A contribuição do Centro-Oeste no PIB está relacionada ao agronegócio e aos altos salários em Brasília. O Distrito Federal contribuiu com renda mais alta por pessoa no país, 58.489,46 reais.

REPRODUÇÃO

Fonte:http://egnews.com.br  Com informações Agência Brasil / Carta Capital