Escandaloso: CNJ abole a Justiça


Deu a louca no Conselho Nacional de Justiça, aquele soviete criado pelo PT.

Humberto Martins, corregedor nacional de Justiça, publicou uma recomendação aos Tribunais de Justiça,  Regionais Federais, Trabalhistas e Militares para que “deem cumprimento aos atos normativos e às decisões proferidas pela Corregedoria Nacional de Justiça, ainda que exista decisão judicial em sentido diverso, salvo se advinda do Supremo Tribunal Federal”.

Exemplo: no limite, se o CNJ achar por bem relaxar uma prisão, por causa de um alegado vício administrativo tendo por base uma resolução do conselho, poderá fazê-lo, mesmo que a prisão tenha sido chancelada por tribunal superior.

Criaram uma instância paralela, o que equivale a abolir a Justiça.

Se isso não é abuso de autoridade, é o quê?

Trata-se de um escândalo.