Empresário que comprou sítio de Atibaia rompe sociedade com Lulinha

Crédito: Reprodução

O principal sócio de Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, desistiu de integrar a parceria com a companhia telefônica Oi. O empresário Jonas Suassuna, um dos donos do sítio de Atibaia (SP) que era frequentado pelo petista, vendeu por R$ 1 milhão a parte dele na firma BR4 Participações, uma das administradoras da Gamecorp, parcialmente financiada pela tele. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo a reportagem, Suassuna começou as negociações para a saída dele da empresa antes da deflagração da 69ª fase da Operação Lava Jato, na qual ele e o filho do ex-presidente foram alvos de buscas, em dezembro do ano passado.

A parcela de Suassuna na sociedade ficou com a G4 Entretenimento, firma que pertence a Fábio Luís e aos irmãos Kalil e Fernando Bittar, que também é proprietário do imóvel em Atibaia. De acordo com a Folha, o documento não informa a maneira de pagamento da quantia de R$ 1 milhão acordada pela venda.

Segundo o advogado de Suassuna, Ary Bergher, a venda da parte do empresário na Gamecorp foi uma decisão de negócios, de caráter pessoal e sem relação com as investigações da Lava Jato.
Em dezembro, a força-tarefa da operação mencionou suspeitas de que recursos repassados pela Oi para as empresas de Suassuna, e para a firma de Fábio Luís eram na verdade propina da companhia de telefonia.

Durante a investigação, a equipe da Lava Jato rastreou as contas das empresas. Só a Gamecorp recebeu da Oi R$ 83 milhões, de 2004 a 2016. Desde o ano passado, a companhia de telefonia Oi tem cobrado da Gamecorp S.A. o pagamento de R$ 6,8 milhões com origem em empréstimos feitos entre 2006 e 2007 e nunca ressarcidos.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: IstoÉ