Diarista mata patroa ao ver conta bancária com R$ 60 mil

Corpo da idosa de 60 anos foi encontrado pelo filho

Maria Aparecida Pereira confessou o crime para a polícia Foto: Reprodução

Uma diarista confessou para a polícia que matou a patroa, na última quarta-feira (2), depois de ver um extrato bancário da idosa com o valor de R$ 60 mil. O crime aconteceu na Região Metropolitana de Fortaleza.

Liduina Maria Júnior, de 60 anos, era servidora da Assembleia Legislativa do Ceará e tinha se aposentado há quatro meses. O corpo da idosa foi encontrado pelo filho e estava amarrado, amordaçado e com ferimentos de faca no pescoço.

Homem é preso por planejar nova facada em Jair Bolsonaro
Trigêmeos se afogam, homem tenta salvar e todos morrem
Líder do PSL de Belford Roxo sofre atentado a tiros

A Polícia Civil revelou que Maria Aparecida Pereira do Nascimento, de 30 anos, tramou o crime uma semana antes. Ela contou com a ajuda de mais duas comparsas. No dia do assassinato, a diarista deixou a porta da casa aberta para que as cúmplices entrassem.

A investigação aponta que o trio tentou dopar a idosa com remédios dissolvidos em suco, mas ela se recusou a tomar. Depois disso, elas conseguiram obrigar a vítima a tomar os comprimidos.

Após cair no sono, as mulheres conseguiram acessar a conta bancária da mulher. Elas se surpreenderam ao perceberem que havia apenas R$ 1 mil na conta. Neste momento, Maria Aparecida decidiu matar a idosa.

Por não haver o dinheiro na conta, as três mulheres decidiram levar objetos de valor da aposentada, como relógios, jóias e até produtos de beleza.

Para a polícia, a diarista queria roubar o dinheiro e fugir para o Rio Grande do Sul.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Pleno.News