Com apoio do GDF, pré-carnaval movimenta cidade

Eventos antecipam programação na Funarte

Brasília já entrou em clima de carnaval. Neste final de semana, milhares de foliões tomaram as ruas da cidade para brincar em diversos eventos apoiados pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec).

Desde o início da tarde do sábado (15), o Eixo Monumental recebeu o bloco Essa Boquinha Eu Já Beijei que, ao som de artistas ilustres como Ellen Oléria, sacudiu o público. Aposentada, Maria José Eunícia, acompanhava com atenção a movimentação no palco. Em Brasília há 40 anos, ela não se intimidou pela chuva que ameaçava cair “Isso não atrapalha, ainda mais durante o carnaval, quando vale tudo˜, afirmou.

Com localização privilegiada, o palco montado próximo ao Complexo Cultural da Funarte reforçou que o carnaval de Brasília está entre os principais do país e já figura como destino turístico para a folia. Afinal, este foi o destino escolhido por Keydson Pimentel e Brenda Rodrigues, que vieram de Buritis, Minas Gerais, para as festas em Brasília. “É um ambiente bem acolhedor e com bastante segurança”, disse o cabeleireiro de 19 anos.

Ainda no sábado, o público pôde conferir o bloco do Samba Urgente, no Setor Comercial Sul. O grupo que reúne músicos no formato tradicional de roda de samba, assegurou animação durante toda noite, ao som de clássicos do samba e do pagode.

As amigas Aline Picoli e Luisa Dosrsch, destacaram a organização do evento, que já figura entre os principais do carnaval de Brasília. Segundo elas, uma das vantagens de 2020, além da chuva que deu uma trégua, foi a atuação do Governo o Distrito Federal. “O esquema de segurança também ajudou muito. Vimos um cuidado especial na entrada das pessoas no bloco”, avaliou Aline, psicóloga de 24 anos.

Mostrando que em Brasília tem, sim, carnaval, blocos receberam públicos de diversos segmentos no domingo (16). No Setor Bancário Norte, a música e cultura nordestinas foram celebradas no bloco Cafuçu do Cerrado que trouxe o artista Otto, de Pernambuco, entre as atrações principais. O ritmo que remete a raízes do nordeste foi um dos chamarizes para a revisora de texto Paula Geraldo, paulistana com alma pernambucana e moradora de Brasília, como ela mesma se define. Pela primeira na folia do Distrito Federal, ela destacou a segurança do evento. “Aqui é muito organizado, viemos em grupo que tem até uma criança e estamos nos divertindo”, disse.

Mais que a folia, o carnaval também é oportunidade de negócios. Pequenos e grandes empreendedores aproveitam a época para garantir uma renda extra, como é o caso do projeto Wine Moving, que há cinco anos busca desmistificar o consumo de vinho em eventos populares. Segundo a idealizadora do projeto, Jaqueline Rosangela, a ideia é trazer outras opções aos foliões. “Lançamos nossa atividade no carnaval e hoje estamos presentes em diversos eventos na cidade”, diz.

Encerrando a programação do pré-carnaval, o Bloco da Cabeça do Pimpolho, na 408 Norte mostrou que a folia nas quadras residenciais do Plano Piloto agradam o público respeitando a comunidade local. Na concentração, moradores de toda as idades ocuparam a praça que recebeu pessoas de todo o DF. De acordo com Rômulo Andrade, vocalista do grupo Kipekado que anima o bloco desde a sua criação, há quatro anos, a energia do pré-carnaval é garantida com a realização de uma festa entre amigos.  “Fazemos um som diferente, um pagode dos anos 90 que tem muito apelo do público, que vem para curtir com uma boa dose de nostalgia”, conclui.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here