CDDF presente nas manifestações contra o feminicídio em todas as cidades do DF

Manifestação contra o feminicídio reúne centenas de pessoas em Samambaia

Centenas de pessoas participam de uma manifestação contra o feminicídio, na manhã deste sábado (1/2), em Samambaia Norte. O encontro é promovido pela Administração Regional da cidade e a Secretaria da Mulher após um pedido da comunidade da região. O intuito do encontro é combater a violência contra mulher na cidade, onde, em apenas um dia de 2020, três mulheres foram mortas.

A presidente do Conselho de Desenvolvimento de Samambaia do CDDF Claudia Regina Carvalho foi uma das organizadoras do evento.

Dentre os participantes estavam familiares de Rute Paulina da Silva, 42 anos. Ela foi morta a facadas, em 14 de janeiro, pelo próprio companheiro.

“Para nós, essa ação é uma vitória. Acreditamos que já é um passo para uma mudança. Estamos aqui porque acreditamos que os crimes contra a mulher vão acabar. Achamos importante estar aqui”, disse o irmão da vítima Davi Sillas da Silva, 35.

Os manifestantes se concentraram frente ao Centro de Ensino Médio 414 de Samambaia às 8h. A caminhada ocorreu na avenida entre as quadras 200 e 400. Com o apoio do Departamento de Trânsito (Detran-DF) e da Polícia Militar, as faixas da via ficaram bloqueadas para a passeata, até a Quadra 406, onde foi montada uma tenda para a realização de palestras e debates após a caminhadas.

“Esse foi um pedido da população após as tragédias que aconteceram aqui. E esse é apenas o primeiro evento que estamos realizando com esse intuito de acabar com o feminicídio. Esses casos chocaram o Distrito Federal e acreditamos que esse já é um passo para a mudança”, disse o administrador de Samambaia, Gustavo Aires.

Estiveram presentes também a secretária da mulher, Éricka Filippelli; a delegada da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), Jane Klebia; representantes de entidades de defesa das mulheres e líderes comunitários de Samambaia e outras regiões.

Onde pedir ajuda
» Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência

» Presidência da República / Telefone: 180 (disque-denúncia);

» Centro de Atendimento à Mulher (Ceam) / De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h / Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia e Planaltina;

» Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) / Entrequadra 204/205 Sul, Asa Sul / (61) 3207-6172;

» Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos / Telefone: 100;

» Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
(61) 3910-1349 ou
(61) 3910-1350

Fonte: http://egnews.com.br