20.8 C
Brasília, BR
segunda-feira, fevereiro 24, 2020
Início Manchetes As Organizações necessitam de um novo modelo mental

As Organizações necessitam de um novo modelo mental

Com Hélio Mendes

As organizações necessitam de um novo modelo mental

As organizações necessitam de um novo modelo mental para mudar as práticas tradicionais, como programas de qualidade, estilos de liderança criados dentro de ambientes fechados, por executivos que vivem dentro de seminários e seguindo literaturas customizadas dentro das regras newtonianas de causa e efeito – o que originou toda uma geração de sistemas mecanicistas, gerenciados por executivos sedentários.

A visão parcial do homem sobre o todo teve também diversas motivações, como a geopolítica, no contexto do poder pelas terras, com o surgimento dos países, os quais criaram barreiras físicas.

A existência de múltiplos idiomas também contribuiu para a não integração.

As Universidades, onde o conhecimento começou de forma aberta, também foram divididas em centros e faculdades, segmentando assim a informação.

As corporações, mesmo as transnacionais, não se isentaram desse processo, criando departamentos ou áreas específicas de negócios.

O setor público seguiu o modelo de Max Weber; é o que sofre a maior dificuldade para se adaptar a um mundo que cobra a eliminação de barreiras, sejam físicas, sejam humanas.

Parece-nos que a possibilidade de mudança não será através da propagada indústria 4.0, mas da Gestão Quântica, a qual considera que as organizações são energia e que tudo está conectado, e que todas as divisões existentes, com o evento do mundo virtual, não terão mais sustentabilidade.

As organizações tradicionais terão que ser redesenhadas.

As empresas que estão tendo mais dificuldade são aquelas com mais tempo de mercado, cujos valores e princípios que as levaram a ter sucesso são os que hoje dificultam o começo da criação de um novo modelo mental.

Isso porque durante muitos anos adotaram verdadeiros dogmas, valores sagrados, criados pelos seus fundadores e cultivados por executivos bem remunerados e respeitados no mercado, com contribuições de gurus criadores de modismos.

É bom lembrar, já estamos vivendo a era pós-digital, em que as tecnologias estão acessíveis a todos.

Hélio Mendes – Professor e Consultor de Planejamento Estratégico e Gestão Quântica – www.institutolatino.com.br


 

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: www.revistadiaria.com