Agentes apreendem saco com pássaros mortos de passageiro da China

A entrada de aves é proibida nos EUA, para evitar a propagação da gripe aviária. Passageiro relatou que aves eram comida para gato

US Customs and Border Protection

US CUSTOMS AND BORDER PROTECTION

Agentes da alfândega do Aeroporto Internacional de Dulles, na Virgínia (EUA) apreenderam um pacote com pequenos pássaros mortos escondidos na mala de um passageiro que vinha da China, país epicentro da epidemia pelo novo coronavírus 2019-nCoV e onde há surto de gripe aviária H5N1.

De acordo com o jornal Daily Mail, o passageiro disse aos agentes que o pacote de pássaros mortos era apenas comida de gato.

A embalagem plástica tinha fotos de um gato e cachorro do lado de fora, semelhante à aparência de petiscos. Dentro dela havia vários animais mortos, com cerca de 2,5cm a 3,5cm de comprimento.

Os agentes dizem que o passageiro saiu de Pequim com destino ao condado de Prince George, em Maryland. A nacionalidade e a identidade do homem não foram reveladas.

O governo norte-americano ressaltou que a entrada de aves, vivas ou mortas, são proibidas nos Estados Unidos, para evitar a propagação da gripe aviária.

“Aves não processadas representam uma ameaça potencialmente significativa para as indústrias avícolas de nosso país e, de maneira mais alarmante, para nossos cidadãos como possíveis vetores da gripe aviária“, explicou Casey Durst, diretor de operações de campo do Baltimore.

De acordo com os agentes, é provável que o conteúdo da embalagem não tenha sido recolhido na China porque estava disfarçado de comida para animais.

O pacote de aves foi incinerado após ser descoberto, segundo agentes aduaneiros.

Na semana passada, o governo chinês relatou um forte surto de gripe aviária H5N1 em uma fazenda na Província de Hunan, na fronteira com Hubei, cuja capital é Wuhan.

De acordo com um comunicado divulgado em 1° de fevereiro, pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China, o surto está localizado em uma fazenda localizada no distrito de Shuangqing, na cidade de Shaoyang, onde 4,5 mil galinhas morreram, de um total de 7.850.

As autoridades locais mataram 17.828 aves após o surto.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Metropoles