Bolsonaro defende presídio agrícola na Amazônia para isolar detentos: “Lá não tem telefone. É satélite”

Pré-candidato a Presidência em 2018, o deputado federal Jair Bolsonaro (ainda no PSC), defendeu nesta quarta (23) a construção de penitenciárias agrícolas na Amazônia para isolar presos. Em entrevista à Rádio Jornal de Caruaru, Pernambuco, Bolsonaro disse que o sistema prisional é “a última de suas preocupações”. Questionado sobre o tema, porém, apresentou uma proposta de implantar presídios agrícolas na região amazônica para os detentos trabalharem e não continuarem coordenando o crime de dentro das cadeias. “Lá não tem sinal de telefone. É satélite”, disse.

 

Juízes do trabalho estão em fúria com OAB de Pernambuco, após pesquisa sobre produtividade

Entrevista com Gilmar Mendes: “Deus nos livre sermos governados por juízes”

 

“Ninguém quer torturar ninguém, ninguém quer maltratar ninguém. Mas antes de mexer no presídio nós vamos mexer na escola”, afirmou Bolsonaro, ao falar do tema. Logo depois, explicou sua ideia para o sistema carcerário.

“Uma das propostas é fazer o presídio agrícola. No Norte do Brasil, na região amazônica, você pode ter presídio lá. E de acordo com o tipo de crime, o elemento vai para lá, de acordo com a sua condenação. Lá você não vai ter problema de o elemento ficar coordenando a criminalidade porque não tem sinal de telefone. É por satélite. E lá talvez você poderia implementar algo voltado para a agricultura, botar os caras para trabalhar. E tirá-los realmente do convívio da sociedade que ele tanto agride. Passa por aí”, afirmou.

 

O espanhol que entregava propina em Boa Viagem, no triplex de Pedro Corrêa

Odebrecht delata ter pago propina no Cabo para beneficiar luxuosa Reserva do Paiva

 

Na entrevista ele aborda outros pontos, como porte de armas para todo cidadão. A íntegra segue abaixo.

Fonte: Pinga Fogo – Giovanni Sandes