19 C
Brasília, BR
sábado, julho 11, 2020

Ceni pede calor humano da torcida em casa

Hernanes diz que Tricolor ainda não esquentou nesta Libertadores. Expectativa de 40 mil

http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Futebol/Sao_Paulo/0,,MUL454128-4286,00.html

Ceará vence Bahia de virada e sai da zona do rebaixamento

Mesmo jogando fora de casa, o Ceará derrotou o Bahia por 2 a 1 de virada nesta segunda (21). O grande herói da partida, válida pela 27ª rodada, foi o zagueiro Luiz Otávio, que fez os dois gols da equipe cearense.

Atuando no estádio do Pituaçu, o Bahia abriu o placar aos 30 minutos do segundo tempo com gol de cabeça do atacante Artur, após cobrança de falta de Marco Antônio. Mas o Ceará mostrou força e conseguiu virar com dois gols de Luiz Otávio, o segundo deles já aos 48 minutos.

Com esta vitória a equipe cearense chegou à 15ª posição, saindo da zona do rebaixamento e empurrando o Cruzeiro de volta para a zona da degola.

Vitória do Botafogo

Quem também triunfou no encerramento da 27ª rodada foi o Botafogo. Jogando no estádio Nilton Santos, a equipe carioca venceu o CSA por 2 a 1.

O Botafogo abriu o placar graças a gol contra de Luciano Castán aos 15 minutos de jogo. Aos 20 minutos do segundo tempo Ricardo Bueno marca em cobrança de pênalti e deixa tudo igual.

Porém, aos 23 minutos da etapa final Igor Cássio faz o gol da vitória do Botafogo. Ele recebe lançamento longo e bate na saída do goleiro João Carlos. 2 a 1 resultado final.

Próxima rodada

A 28ª rodada começa no próximo sábado com os jogos: Ceará x Vasco e Corinthians x Santos.

PARADESPORTO: O deputado federal Julio Cesar junto com a Comissão do Esporte promoverá audiência pública para debater o esportes paralímpicos

A história do surgimento do PARADESPORTO

As competições esportivas para pessoas com deficiências surgiram em 1948, na Inglaterra, e tiveram como origem um projeto de reabilitação com veteranos de guerras, coordenado pelo médico neurologista alemão Ludwig Guttmann. As atividades começaram a ser realizadas no Centro Nacional de Lesionados Medulares de Stoke Mandeville, a 56 quilômetros da capital inglesa. Os primeiros esportes testados foram o basquete, tiro com arco, dardos e bilhar.

médico neurologista alemão Ludwig Guttmann

Guttmann chefiava o Centro Nacional de Traumatismos, na pequena cidade de Stoke Mandeville, com a missão de coordenar a reabilitação dos soldados mutilados que voltavam da Segunda Guerra Mundial. Esta poderia não ser uma tarefa tão fascinante se ele não tivesse enxergado no esporte a possibilidade de mudar a vida dos seus pacientes.

Devido ao sucesso e boa adaptação dos pacientes, Dr.Guttman, satisfeito com os resultados apresentados, criou o primeiro evento esportivo exclusivo para portadores de deficiência. Escolheu a mesma data do início dos Jogos de Londres, dia 29 de  julho de 1948, para o início das suas competições.

Dr.Guttman criou o primeiro evento esportivo exclusivo para portadores de deficiência dia 29 de  julho de 1948.

Em 1960, as competições para atletas com deficiência estrearam em Roma.  A primeira edição do evento reuniu 400 atletas de 23 países. A partir da internacionalização das competições,  o evento passou a ser procurado pelas disputas esportivas de alto rendimento, onde não eram mais analisadas as deficiências dos atletas, e sim suas habilidades.

A HISTÓRIA PARADESPORTO NO BRASIL

No Brasil teve início em 1958, Mas foi na década de 60 que o paradesporto começou a ganhar reconhecimento com o surgimento de diversas modalidades. Foi o grande passo para criar a delegação brasileira de paratletas, a união dos maiores clubes na época, o Clube do Otimismo do Rio de Janeiro e o Clube dos Paraplégicos, da capital de São Paulo.

Em 1969, o Brasil participou pela primeira vez de uma competição internacional do movimento paralímpico: os Jogos Parapanamericanos de Buenos Aires, na Argentina. Três anos depois, o esporte nacional ficou mais conhecido no mundo com a presença de brasileiros nas paralimpíadas.

No ano de 1975 foi criada a Associação Nacional de Desporto de Excepcionais, atual Associação Nacional de Desporto de Deficientes (ANDE). Em 1978 o Brasil sediou pela primeira vez uma edição dos Jogos Pan-Americanos em Cadeira de Rodas, realizados no Rio de Janeiro.

Pelo crescimento do esporte no país, em 1995 foi criado o Comitê Parlímpico Brasileiro. De acordo com o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatístia (IBGE), em 2010 o país possuía 28 milhões de deficientes.

Por iniciativa do deputado federal Julio Cesar (PRB-DF), a Comissão do Esporte promoverá audiência pública, nesta quarta-feira para debater o paradesporto e esportes paralímpicos. Segundo Julio Cesar, a audiência terá o objetivo de aprofundar as discussões referentes ao paradesporto e esportes paralímpicos envolvendo a categoria de base e o alto rendimento. “A nossa expectativa é de realizar um debate bastante produtivo, uma vez que iremos receber profissionais envolvidos com o setor, além de oportunizar as discussões acerca do tema”, afirmou. A audiência contará com a presença do presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado; do presidente da Associação de Centro de Treinamento de Educação Física Especial Ulisses Araújo; da atleta paralímpica de Canoagem, Andréa Pontes e da campeã mundial de vela, Ana Marques.

presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado

Natural de Santo André (SP), Mizael Conrado de Oliveira nasceu cego devido a uma catarata congênita. Após quatro cirurgias, ainda bebê, começou a enxergar. Aos nove anos, teve um descolamento de retina, que iniciou a perda de sua visão. Ficou completamente cego aos 13 anos. Foi no Instituto Padre Chico, escola especial para deficientes visuais, onde Mizael teve seu primeiro contato com o futebol de 5.

Doutor em Ciência da Educação Física pelo Instituto Superior de Cultura Física Manoel Farjado – Havana – Cuba

Ulisses de Araújo
Mestre Maçom, iniciado em 1988 na Loja Luz e Trabalho, Oriente de Valparaíso-GO. Formação: Confrade: Membro da Academia Brasileira de Ciências, Artes, Histórias e Literatura – Cadeira nº 1 – Ciências Humanas Doutorado: Doutor em Ciência da Educação Física pelo Instituto Superior de Cultura Física Manoel Farjado – Havana – Cuba Mestrado: Mestre em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília – Brasília-Brasil Especialização: Especialista em Educação Física Especial para pessoa com comprometimento físico, visual, auditivo e intelectual pela Faculdade Castelo Branco – Rio de Janeiro-Brasil Graduação: Educação Física – Faculdade Dom Bosco de Educação Física – Brasília-Brasil.

Andréa Pontes campeã sulamericana e a principal aposta feminina da Seleção Brasileira para os Jogos Olímpicos de 2016.
Foi no Lago Paranoá, em Brasília, que a atleta de paracanoagem, Andréa Pontes deu suas primeiras remadas. A experiência ocorreu entre as várias viagens que a gaúcha fez à capital federal para tratamento no Hospital Sarah Kubitschek – referência em reabilitação -, após sofrer, em 2007, um grave acidente automobilístico que a deixou sem os movimentos das pernas. Incentivada por uma amiga, Andréa conheceu a canoagem e, desde então, não parou mais. Gostou tanto da brincadeira, que se tornou atleta profissional. Hoje, Andréa esta entre as melhores atletas do mundo, atual campeã sulamericana e a principal aposta feminina da Seleção Brasileira.
Velejadora Ana Paula Marques, 34, foi vice-campeã mundial de vela adaptada. A gaúcha radicada em Brasília ficou paraplégica após ser atingida na coluna por um tiro, quando tinha apenas 20 anos.
Fonte: A voz do Povo/ arquivos da internet

Dois Ciclistas morrem e seis ficam feridos em acidente

DOIS CICLISTAS MORREM E SEIS FICAM FERIDOS EM ACIDENTE EM SÃO PAULO

Atropelamento envolveu um o ônibus de turismo e um grupo de ciclistas na Rodovia Bandeirantes

Dois ciclistas faleceram e seis ficaram feridos em um acidente gravíssimo ocorrido no fim da manhã deste sábado na Rodovia dos Bandeirantes, envolvendo um pelotão e um ônibus de turismo.

Segundo informações dos Bombeiros, o acidente ocorreu quilômetro 17.5 sentido capital, perto do acesso às marginais Pinheiros e Tietê. Além dos dois óbitos, seis ciclistas ficaram feridos, de acordo com a CCR Autoban, concessionária que administra a Bandeirantes.

Segundo versões de ciclistas que estavam no pelotão, o carro de apoio da assessoria parou metros à frente do pelotão para deixar ali um dos atletas cujo pneu havia furado (é comum assessorias de SP terem carros de apoio para prestar serviços como troca de pneus).

Ao tentar se desviar do carro, o pelotão teria sido atingido pelo ônibus. Há muitas versões sendo divulgadas, mas tivemos acesso a um áudio de um dos ciclistas do pelotão que conta que o grupo, para desviar do carro de apoio, teria ido para a pista, onde acabaram atropelados pelo ônibus.

Segundo o Corpo de bombeiros, 28 ciclistas faziam parte do pelotão JP Ciclismo.

A polícia ainda informou que uma das vítimas fatais é do sexo feminino, Keila Blumen. Alegre, brincalhona, Keila era ciclista há mais de 13 anos e se dedicava com garra e graça ao esporte. Trabalhou durante anos como personal trainer e professora de academias como a Bio Ritmo.

Keila Blumen, que perdeu hoje a vida em um acidente na Bandeirantes. Vá em paz, amiga!

Não há informações precisas sobre o estado de saúde dos feridos, que foram enviados ao Hospital Geral de Taipas, ao Hospital Municipal de Pirituba, ao São Camilo e ao Sírio Libanês. Pelo menos sete viaturas foram enviadas ao local. A Bandeirantes chegou a ser totalmente interditada, mas logo em seguida foi liberada.

Nossos sentimentos a todas as famílias e amigos. Atualizaremos com mais informações sobre a causa do acidente.

Fonte: IstoÉ

Lula recebe pilotos no Palácio do Planalto

Em clima descontraído, presidente e primeira-dama posam para fotos com os corredores

http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Motor/0,,MUL452096-3338,00.html

Técnico aceita reavaliação sobre trabalho

Há dois anos no clube, Cuca admite não estar imune à análise da diretoria após outro vice

http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Futebol/Botafogo/0,,MUL454404-4399,00.html

Concentração antecipada por vaga

Elenco tricolor fica no CT desde esta segunda para jogo contra o Nacional

http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Futebol/Sao_Paulo/0,,MUL454396-4286,00.html

Palmeiras vence Chapecoense e conquista nono título Brasileiro de futebol

Criado em 27/11/16 19h09 e atualizado em 28/11/16 11h37
Por Pedro Paulo Ramos – Portal EBC

Após 22 anos de jejum, o Palmeiras conquistou hoje (27) o nono título brasileiro ao vencer  a Chapecoense, por 1×0, em São Paulo. O clube venceu os Campeonatos Brasileiros em 1972, 1973, 1993, 1994 e 2016, e foi favorecido pelo reconhecimento da CBF dos títulos da Taça Brasil de 1960 e 1967 e da Taças Roberto Gomes Pedrosa de 1967 e 1969.

Com a vitória, o time comandando pelo técnico Cuca chegou ao 23º triunfo na competição, o que mais venceu, e chegou aos 77 pontos a uma rodada do final. Ao todo foram oito empates e seis derrotas, sendo a equipe que menos perdeu. O apito final encerrou uma semana de expectativa para jogadores e torcedores palmeirense. Foram mais de 20 rodadas como líder da competição até a conquista matemática hoje. que consagra o alviverde como maior de todos os campeões brasileiros, segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O Jogo

Uma simples vitória ou um empate garantiriam o título palmeirense sem depender de outros resultados. Até mesmo uma derrota, poderia sacramentar a conquista, desde que o Santos não vencesse o Flamengo, no Maracanã. 

No jogo, o alviverde colocou uma marcação forte desde o início e pouco deixou a Chapecoense criar chances de gol.  Na frente, o time levava perigo com jogadas do meia Moisés e do trio de ataque formado por Dudu, Róger Guedes e Gabriel Jesus.

Mas foi a partir de uma falta, em uma jogada ensaiada, que o Palmeiras marcou seu gol. Aos 25 minutos do primeiro tempo, após cobrança de Dudu, a bola passou por Zé Roberto e Moisés até chegar em Fabiano. Ele completou a jogada com um toque por cima do goleiro. Foi o primeiro gol do lateral no campeonato.  

No segundo tempo, o Palmeiras seguiu controlando o jogo e continuou sem correr grandes riscos na partida. No fim, ainda houve tempo para homenagens à Fernando Prass. Sem jogar desde agosto, o
goleiro e ídolo da equipe, substituiu Jaílson, para ser aplaudido e festejado por todos os presentes no estádio.

Após o apito final, muita comemoração entre os jogadores em campo e os torcedores na arquibancada e nos arredores do estádio. O jogo foi também marcante para o técnico Cuca, que conquistou seu primeiro título brasileiro como treinador e para Gabriel Jesus, artilheiro da equipe no torneio, com 12 gols. O atacante de 19 anos se despede do clube este ano e defenderá o Manchester City, da Inglaterra, a partir de 2017. 

O jogo registrou também, o maior público da história da casa palmeirense, com 40.986 torcedores presentes.

Campanha

A caminhada rumo ao título começou no dia 14 de maio, com uma goleada por 4 x 0 sobre o Atlético-PR, em São Paulo. A campanha teve início de forma irregular, com vitórias em casa e tropeços fora.

Na 6ª rodada, a vitória sobre o Flamengo, em Brasília, se mostrou essencial para o resultado final do campeonato. A principal turbulência da equipe, segundo palavras do próprio técnico Cuca, aconteceu entre a 16ª e a 18ª rodada, quando acumulou derrotas para Atlético-MG e Botafogo e empate contra a Chapecoense. O Palmeiras se reabilitou na 19ª rodada, no triunfo sobre o Vitória, resultado que garantiu o título simbólico do primeiro turno.

Daí em diante, o alviverde não perdeu mais a liderança. Foram 15 jogos de invencibilidade entre o fim do primeiro e a metade do segundo turno. O time abriu boa vantagem para os concorrentes e se aproximou da taça. 

Graças a gordura obtida, a derrota para o Santos e os empates contra Flamengo e Atlético-MG, em confrontos diretos, não ameaçaram o posto alviverde. O grito de campeão veio já na penúltima rodada.

O título premia a regularidade do time durante todo o campeonato. O Palmeiras foi líder em 27 das 37 rodadas disputadas. Foi quem mais venceu: 23 jogos; o que menos perdeu: apenas seis partidas; além de ser a melhor defesa, com apenas 31 gols sofridos e o segundo melhor ataque, com 60 tentos. São 77 pontos somados. O clube possui, também, a maior média de público do campeonato, cerca de 32 mil torcedores por partida.

Creative Commons – CC BY 3.0

Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Fonte: EBC

Justiça bloqueia parte dos salários de Luxemburgo para pagar dívida com Marcelinho

Crédito: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou o bloqueio de parte dos salários de Vanderlei Luxemburgo, atualmente técnico do Vasco, por conta de uma ação movida pelo ex-jogador Marcelinho Carioca. Pela decisão, o Vasco precisará depositar em juízo 15% do ordenado do treinador. As informações são do UOL.
Marcelinho processou Luxemburgo por dano moral e venceu a disputa judicial em 2016. Segundo a defesa do ex-jogador, a dívida do treinador é de R$ 351 mil, incluindo multas, honorários e correções monetárias. Na decisão da juiz Tonia Koroku, o Vasco deve fazer depósitos em juízo de parte do salário do técnico até que o limite da dívida seja atingido.

O processo se iniciou após uma discussão entre Luxemburgo e Marcelinho em 2007, no programa ‘Por Dentro da Bola’, da Bandeirantes. Na ocasião, Luxemburgo chamou o ex-jogador de “moleque e safado”.

Fonte: IstoÉ

Suécia se vinga de final olímpica, despacha a Alemanha e vai à semi

RENNES, FRANCE - JUNE 29: Players of Sweden acknowledge the fans at the end of the 2019 FIFA Women's World Cup France Quarter Final match between Germany and Sweden at Roazhon Park on June 29, 2019 in Rennes, France. (Photo by Quality Sport Images/Getty Images)

Suecas ignoram favoritismo das alemãs e avançam têm encontro marcado com a Holanda, que se classificara mais cedo para as semifinais

Getty ImagesGETTY IMAGES

A Suécia bateu a Alemanha por 2 x 1, de virada, neste sábado (29/06/2019), e garantiu a última vaga nas semifinais da Copa do Mundo Feminina, que está sendo disputado na França. O jogo disputado em Rennes marcou a quinta qualificação das suecas para esta fase na história do torneio. De quebra, ainda representa uma vingança para as suecas, que, há três anos, no Rio de Janeiro, perderam a final olímpica para as alemãs e agora deixam as rivais de fora do torneio nos Jogos de Tóquio-2020.

MAIS SOBRE O ASSUNTO

Até então sem sofrer um gol sequer na competição, as alemãs entraram em campo como favoritas, mas acabaram sucumbindo ao oportunismo das escandinavas e ao calor do noroeste francês, dizendo adeus ao sonho do terceiro título mundial. As suecas, por sua vez, juntam-se a Estados Unidos, Inglaterra e Holanda. Esta por sinal, bateu a Itália neste sábado por 2 x 0, em Valenciennes, e será a adversária da Suécia em Lyon, na quarta-feira (03/07/2019), às 16h.

Na partida deste sábado, a campeã mundial de 2003 e 2007 começou tomando a iniciativa. Disposta a resolver o jogo logo na primeira etapa, as alemãs realizaram uma pressão muito forte para cima das adversárias e conseguiram abrir o placar logo aos 15 minutos. Após roubada de bola na intermediária rival, Dabritz encontrou Lina Magull entrando livre na área. A camisa 20 recebeu no miolo de zaga sueca e girou bonito para bater no canto: 1 x 0.

Mesmo com a igualdade cedida, a Alemanha continuou pressionando, porém sem competência na hora de definir para o gol. Nos 15 minutos finais, aparentemente sentindo o esforço e o forte calor de 32ºC em Rennes, as campeãs olímpicas desceram para o intervalo com fortes indícios de cansaço físico.

Para piorar a situação das alemãs, logo após a volta dos vestiários a Suécia virou o jogo, aos dois minutos. A atacante Stina Blackstenius aproveitou rebote de Schult em cabeçada de Fridolina Rolfo e deixou sua equipe à frente no placar, sacramentando a primeira virada da fase de mata-mata do torneio.

Com um sabor de vingança, a eliminação também deixa as alemãs de fora das disputas em Tóquio-2020. Isto porque apenas as três primeiras colocadas do continente europeu no Mundial – as outras duas ja são Inglaterra e Holanda – têm vaga assegurada no torneio olímpico. No Rio de Janeiro, em 2016, a Alemanha vencera a própria Suécia na final pelo mesmo placar (2 x 1).

Fonte:Metropoles