21.9 C
Brasília, BR
quarta-feira, novembro 25, 2020

CDDF presente também no esporte amador de Sobradinho

Futebol Amador de Sobradinho retorna com força total e tem o apoio do Conselho de Desenvolvimento do DF-CDDF, representado pelo 2º Vice Presidente Estevão Reis.

O Campeonato de Futebol Amador de Sobradinho II teve início neste domingo, 15/11, depois de meses paralisado devido ao isolamento social, imposto pela pandemia de Covid-19. Os times entraram em campo com as devidas licenças da Administração Regional e do DF Legal.
Graças a  iniciativa da Liga Esportiva Inovadora de Sobradinho II – LEIS, do CDDF e de várias autoridades Governamentais e lideranças  esportivas, foi possível realizar a competição.

Para o Presidente da liga, Leonardo Cavalcante e equipe, o objetivo é desenvolver um trabalho de união para a promoção do esporte na cidade, com foco no fortalecimento das categorias amador e de base.

Leonardo Cavalcante, está empolgado por ter conseguido agregar ao primeiro campeonato 21  times, entre veteranos e amadores.

“A LEIS já nasceu grande, é só o começo de um grande trabalho”, destacou Leonardo Cavalcante.

O evento contou com a presença de Estevão Reis  Secretário Executivo de Turismo do DF. Liderança atuante na cidade, 2º Vice Presidente do CDDF – Conselho de Desenvolvimento do DF e também, Presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Sobradinho II, apoiador da liga e de todas modalidades de esporte.

“O esporte é um instrumento de socialização, redução da violência e de promoção da saúde dos que praticam e é por isso que eu e o CDDF apoiamos o esporte amador de Sobradinho”, afirmou Estevão Reis.

Fonte: http://egnews.com.br

Heptacampeão, Hamilton vira referência contra racismo e extrapola F1

O ativismo do piloto na luta contra o preconceito racial ajudou a colocar pela primeira vez o tema em discussão na categoria

Lewis Hamilton

DAN ISTITENE – FORMULA 1/FORMULA 1 VIA GETTY IMAGES

O inglês Lewis Hamilton se tornou heptacampeão mundial neste domingo (15/11) e confirmou nas pistas uma vitória que já conseguiu neste ano por atitudes fora dela. O ativismo do piloto na luta contra o preconceito racial ajudou a colocar pela primeira vez o tema em discussão na categoria e reforçou a imagem dele como uma figura comprometida com causas sociais.

Em um ano marcado pelo movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam) e pela intensa discussão sobre ações afirmativas, Hamilton teve papel bastante relevante ao levar a preocupação com o racismo a um ambiente novo: a Fórmula 1. E a categoria sentiu o impacto dessa novidade.

“O Hamilton leva a mensagem de que é possível se falar de racismo em todos os espaços, inclusive onde existe hegemonia branca. Ele abre espaço para que essa pauta seja ouvida onde não havia o costume de se debater”, disse o presidente da Observatório da Discriminação Racial no Futebol, Marcelo Carvalho.

O inglês teve atitudes públicas nos últimos meses e que causaram reações controversas na Fórmula 1. Em julho, ele tentou organizar um protesto coletivo para que os 20 pilotos se ajoelhassem antes da prova. Seis não aderiram.

Hamilton subiu ao pódio no GP da Itália com uma camiseta em que cobrava a prisão dos policiais responsáveis pela morte da jovem americana negra Breonna Taylor. Logo depois a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) proibiu o uso de outras vestimentas no pódio além do macacão.

“O posicionamento do Hamilton causou um pouco de incômodo. É um corpo negro em um local diferente. É a representatividade ainda solitária e destoante”, avaliou a professora da Faculdade de Educação e Presidente da Comissão Assessora de Diversidade Étnico-Racial da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Debora Jeffrey.

A posição de protesto de Hamilton veio acompanhada em 2020 de uma atitude marcante. Depois de vencer o GP da Estíria, o piloto levou ao pódio como representante da Mercedes a engenheira de combustíveis Stephanie Travers, escolhida por ser mulher e negra. O inglês fez questão de mencionar o episódio como um símbolo de luta pela diversidade.

Mesmo com 13 anos de carreira na Fórmula 1, Hamilton ainda não conseguiu abrir as portas da categoria para outros pilotos negros. E deixar esse legado é um dos objetivos do inglês.

“As manifestações dele são de muita importância por causa daqueles que tentam minimizar o racismo. Pode ser muito comum a gente ouvir falar que não tem racismo no esporte. Quando ele se posiciona, ele diz que existe, sim, racismo em qualquer esfera”, afirmou o professor da ESPM, Fábio Mariano Borges, especialista na área de inclusão e diversidade.

Fonte: Metropoles

Chega ao fim o casamento do treinador de vôlei Bernardinho

Ex-jogador foi casado por 21 anos com Fernanda Venturini

Bernardinho e Fernanda Venturini estão separados Foto: Reprodução

O casamento de 25 anos da ex-jogadora de vôlei Fernanda Venturini e do treinador Bernardinho chegou ao fim. Pais de Júlia e Vitória, os dois estão separados desde o dia 9 de setembro. Em entrevista à Quem, Fernanda disse que eles continuam dividindo o mesmo teto.

– Nos separamos como homem e mulher. Por enquanto, continuamos na mesma casa. Temos uma boa relação e duas filhas lindas. Quando a separação acontece de maneira saudável, quando não há traição, não há motivos para o convívio não ser amigável. Ficamos juntos por 25 anos, casados por 21.

Leia também1 Luan Santana termina noivado com Jade após 12 anos juntos
2 Dança dos Famosos tem 4ª baixa e futuro da competição é incerto
3 Globo: Jornalistas têm números vazados e recebem ameaças
4 Após 24 anos na Globo, Márcio Gomes troca emissora por CNN
5 Neto de Neguinho da Beija-Flor morreu em confronto, diz PM

Fernanda e Bernardinho começaram o namoro em 1995. Na época, ele era técnico da seleção feminina e ela era levantadora titular da equipe. Quatro anos depois eles se casaram em uma cerimônia em Curitiba, no Paraná, e chegaram a ter uma breve separação em 2008. Os dois se seguem no Instagram, mas não comentaram o caso nas redes sociais.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Pleno.News

TV Brasil alcança a maior audiência da história e assombra as grandes emissoras

Marcou definitivamente a quebra de uma hegemonia nos esportes que durou décadas e mostrou ao cidadão brasileiro que o País é independente e pode ir além.

A TV Brasil registrou a maior audiência da sua história durante a transmissão da vitória do Brasil por 4 a 2 contra o Peru.

O jogo foi válido pela segunda rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

A emissora estatal ficou em 4º lugar na média nacional em pleno horário nobre.

A TV Brasil fechou um acordo de última hora com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para transmitir a partida da Seleção Brasileira.

Mais uma grande jogada do presidente Jair Bolsonaro.

Fonte: Jornal da Cidade On Line

Ceará vira e deixa o Corinthians na zona de rebaixamento do Brasileiro

O time paulista jogou com um jogador a mais durante boa parte do segundo tempo, mas tomou gol no final

Em um partida marcada por erros individuais, o Ceará venceu o Corinthians por 2 a 1 na noite deste domingo (11/10), no Castelão, em Fortaleza – o time paulista jogou com um jogador a mais durante boa parte do segundo tempo, mas não conseguiu se impor e ainda viu a equipe cearense virar o jogo aos 45 minutos da segunda etapa. O resultado foi terrível para o clube paulista, que com os resultados da rodada, entrou na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, na 17.ª posição na tabela.

O Corinthians começou o jogo bem definido. Com linhas posicionadas e firmes na marcação, a intenção era tirar o espaço dos meias do Ceará, buscar agilidade para recuperar a bola e sair com velocidade para o ataque.

A ideia do Corinthians era tentar ter um pouco mais de mobilidade na construção das jogadas de ataque. O time começou o jogo tentando pressionar a saída de bola do Ceará, com marcação firme nas duas linhas de quatro jogadores e com Luan e Mantuan tentando organizar as jogadas mais à frente.

Só que aos poucos o Ceará passou a usar a arma do Corinthians – marcação firme na saída de bola do adversário. Isso fez com que o jogo time paulista caísse em qualidade, com os cearenses mais perto do gol.

A primeira grande chance de gol surgiu aos 7 minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, Rafael Sóbis cabeceou no travessão. No rebote, Luiz Otávio também desviou de cabeça, mas Cássio conseguiu se esticar todo e espalmar com a mão direita, impedindo a abertura do placar.

O gol poderia tranquilizar o Corinthians, mas o time optou por recuar e chamou o Ceará para o seu campo. Com isso, a pressão em cima do gol defendido por Cássio foi aumentando com o passar do tempo. Aos 18 minutos, Fernando Sobral recebeu na entrada da área, ajeitou para a perna esquerda e bateu para o gol, mas a bola passou raspando na trave.

O Corinthians mantinha suas duas linhas de marcação muito bem postadas, com Éderson fazendo uma boa partida quando foi a vez do zagueiro Gil sofrer com uma infelicidade em campo. Aos 33 minutos, Léo Chú escapou pela esquerda do ataque e cruzou rasteiro para a área. Gil esticou a perna para cortar, mas acabou mandando contra seu próprio gol, sem chances para Cássio – era o empate do Ceará.

Com 35 minutos foi a vez do Corinthians ser obrigado a fazer uma substituição por contusão. Lucas Piton deixou a partida para a entrada de Sidcley, que começou sua participação meio desligado. Em suas costas, aos 37 minutos, o Ceará quase virou o jogo. Em mais uma boa jogada de Léo Chú, desta vez pelo lado direito do ataque cearense, ele cruzou da direita para a área. Vinicius dominou e chutou firme para o gol, mas Cássio fez mais uma grande defesa para o Corinthians.

Cinco minutos mais tarde, foi a vez do Corinthians chegar com grande perigo. Aos 42, Luan recebeu pela direita, correu e rolou no meio para a chegada de Ramiro. O volante dominou levantando a bola e bateu com ela no ar – Fernando Prass apenas olhou ela explodir no travessão e sair pela linha de fundo.

SEGUNDO TEMPO – O jogo recomeçou com o Ceará em cima do Corinthians. Logo aos dois minutos, Vinicius cobrou falta de longe e exigiu mais uma boa defesa de Cássio. Aos quatro, foi a vez de Rafael Sóbis chegar com perigo pela esquerda, para nova defesa do goleiro corintiano.

O jogador a mais fez o técnico Dyego Coelho mexer no esquema tático do Corinthians. Ele mandou a campo Jô e Cazares e saiu de um 4-5-1 para um 4-4-2. Guto Ferreira recompôs rapidamente o seu sistema defensivo, deixou Vinícius mais à frente e passou a tentar explorar o contra-ataque.

Com um a mais desde os 16 minutos do segundo tempo, o Corinthians mantinha o controle do meio-campo, mas não chegava com perigo ao gol de Fernando Prass. As alterações de Coelho não fizeram o Corinthians ter chances mais claras e o com o passar do tempo o nervosismo do time ficou em evidência.

Mesmo com um a mais, o Corinthians conseguiu se complicar. Aos 45 minutos do segundo tempo, o goleiro Cássio errou na saída de bola, tocou mal para Bruno Méndez e ainda derrubou Kelvyn dentro da área. Anderson Daronco assinalou a penalidade máxima. Fernando Sobral foi para a batida e mandou no meio do gol, mas Cássio pulou para o lado esquerdo e o Ceará passou à frente no marcador.

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 2 X 1 CORINTHIANS

CEARÁ – Fernando Prass; Samuel Xavier (Eduardo), Tiago, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Charles, Fabinho, Fernando Sobral, Vinícius (Lima) e Léo Chú (Kelvyn); Rafael Sóbis (Leandro Carvalho). Técnico: Guto Ferreira.

GOLS – Léo Natel, aos 14 minutos do primeiro tempo; Gil (contra), aos 33 minutos do primeiro tempo; Fernando Sobral, aos 45 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Anderson Daronco (RS)

CARTÕES AMARELOS – Léo Chú, Rafael Sóbis, Luís Otávio.

CARTÃO VERMELHO – Eduardo.

LOCAL – Estádio Castelão, em Fortaleza (CE).

Fonte: Metropoles

Inter segura pressão do Athletico, ganha e retoma o 2° lugar no Brasileirão

Vice-líder do Brasileirão venceu o Athetico por 2 x 1 no Beira Rio, com grande atuação de Marcelo Lomba

DIVULGAÇÃO/INTER

Cruzamento na pequena área, Renato Kayser finaliza e Marcelo Lomba faz milagre. No rebote, Fabinho esbarra em nova defesaça. O relógio marcava 47 minutos e o Athletico-PR só não empatou pelo brilho do goleiro. Com triunfo sofrido, por 2 a 1, o Internacional retoma a vice-liderança do Brasileirão.

Graças ao desempenho ofensivo, o Inter cola novamente no Atlético-MG. São apenas dois pontos de diferença. Mas o futebol apresentado no Beira-Rio deixa uma dúvida no torcedor. O Inter não foi bem e caiu muito de rendimento na etapa final.

O Internacional entrou em campo sem a vice-liderança e ciente que os resultados na rodada não ajudaram. O time tinha a obrigação de ganhar após ver todos os concorrentes somarem os três pontos na rodada. Atlético-MG, Flamengo, São Paulo, Fluminense e Santos, os demais integrantes do G6, todos já haviam feito o dever de casa.

O Internacional precisou apenas de um ataque para tirar a pressão pelo resultado. Escanteio cobrado curto para Heitor cruzar na cabeça do artilheiro Thiago Galhardo. O atacante colorado chegou ao 13° gol, três de vantagem sobre o santista Marinho, na briga pela artilharia da competição. Na temporada já são 18 bolas nas redes adversárias.

O assustado Athletico-PR demorou para se ajustar. E só chegou pela primeira vez aos 25, com chute fraco de Léo Cittadini. O time paranaense ganhou apenas uma vez em 28 jogos no Beira-Rio. A final da Copa do Brasil de 2019. E sempre sofre jogando no estádio.

A situação piorou aos 35. O lateral Heitor cruzou e Abel Hernandez encobriu Jandrei, de cabeça. Segundo gol do Inter com assistência do lateral. O substituto de Saravia vem se destacando nos passes para gol. Já havia serviço Galhardo no jogo passado.

Os paranaenses renovaram o ânimo e os gaúchos foram preocupados aos vestiários. A paz poderia ser restabelecida aos 7. Abel Hernandez recebeu o cruzamento de Marcos Guilherme e, na pequena área, finalizou. Jandrei fez uma defesaça. O goleiro ainda seguraria firme o chute de Marcos Guilherme.

Foi um segundo tempo muito movimentado e com o placar aberto o tempo todo. Com enorme pressão nos minutos finais, o Athletico-PR podia ter saído com um resultado melhor. Em chute cruzado, Christian errou o alvo por pouco e lamentou não ter empatado. Ravanelli carimbou o travessão em cobrança de falta e Walter recebeu na marca do pênalti e mandou para fora.

O lance que definiu a dura vitória do Inter aconteceu aos 47 minutos. Com dois milagres em sequência, Marcelo Lomba salvou o time e garantiu os três suados pontos.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 2 x 1 ATHLETICO-PR

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Heitor (Rodinei), Victor Cuesta, Zé Gabriel e Moisés; Rodrigo Lindoso, Praxedes (Musto), Patrick (William Pottker) e Marcos Guilherme; Abel Hernandez (D’Alessandro) e Thiago Galhardo (Yuri Alberto). Técnico – Eduardo Coudet.

GOLS – Thiago Galhardo, aos 6, Abel Hernandez, aos 35, e Renato Kayser, aos 41 do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Bruno Arleu de Araújo (RJ).

CARTÕES AMARELOS – Heitor e D’Alessandro (Internacional).

RENDA E PÚBLICO – Jogo disputado com portões fechados.

LOCAL – Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Fonte:  Metropoles

Ramon Menezes é demitido do comando do Vasco após 16 jogos

Clube carioca procura outro técnico após cinco derrotas em campo

Ramon Menezes foi demitido do Vasco Foto: Reprodução

Durou apenas 16 jogos o trabalho de Ramon Menezes no comando do Vasco. O clube de São Januário anunciou, nesta quinta-feira (8), em suas redes sociais, a demissão do treinador, um dia após a derrota, por 3 a 0, para o Bahia, em Salvador, em duelo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Ramon somou oito vitórias, três empates e cinco derrotas desde 30 de março, quando substituiu Abel Braga. Quando assumiu o cargo, não conseguiu levar o time para as finais do Carioca. Outro resultado ruim foi ter sido eliminado pelo rival Botafogo na Copa do Brasil.

Vasco emitiu nota oficial sobre a saída do técnico Foto: Reprodução

Leia também1 Juiz encerra inquérito contra Neymar sobre fotos de Najila
2 Pedro brilha, marca dois gols e Flamengo atropela o Sport
3 Presidente da Fifa visita obras para a Copa de 2022 no Catar
4 Com dor, Neymar desfalca treino e vira dúvida na Seleção
5 Sem Libertadores, Globo começa a negociar futebol para 2021

No Brasileiro, após um bom começo, o time vem de três jogos sem vitória. Além da derrota para os baianos, o time perdeu para o Coritiba e empatou com o Red Bull Bragantino.

A diretoria corre atrás de um treinador para ficar com a vaga de Ramon, pois no sábado, o time tem o clássico com o Flamengo, em São Januário, pela 15ª rodada do Brasileiro.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Pleno.News

Carol Solberg poderá ser punida com suspensão de 6 meses

Carol Solberg será julgada nesta terça por fala contra Bolsonaro

Atleta pode ser punida com suspensão de até 180 dias

Carol Solberg será julgada nesta terça-feira Foto: Reprodução

Após gritar “Fora, Bolsonaro” durante entrevista ao vivo depois de conquistar a medalha de bronze na primeira etapa do Circuito Brasileiro do Vôlei de Praia nesta temporada, em Saquarema (RJ), a jogadora de vôlei de praia Carol Solberg passará por julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do Vôlei nesta terça-feira (6) e pode sofrer duras punições.

Como base para uma possível punição está o regulamento do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia que diz que “o jogador se compromete a não divulgar, através dos meios de comunicações, sua opinião pessoal ou informação que reflita críticas ou possa, direta ou indiretamente, prejudicar ou denegrir a imagem da CBV e/ou os patrocinadores e parceiros comerciais das competições”.

2 Atleta que criticou Bolsonaro é denunciada ao STJD
3 Comissão de atletas de vôlei repudia fala de Carol Solberg
4 Marcelinho critica os que usam a Globo para atacar Bolsonaro
5 Web se manifesta contra atleta que criticou Bolsonaro

O julgamento ocorre nesta terça, às 18 horas, e ela será defendida pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz. A atleta pode ser multada entre R$ 100 e R$ 100 mil e ser vetada de competir por até seis partidas, além de suspensão de 15 a 180 dias ou advertência. Em caso de condenação, há a possibilidade de recurso junto ao Órgão Pleno do STJD.

A dinâmica do julgamento começará com as sustentações orais do advogado de defesa de Carol, Leonardo Andreotti, especializado em direito esportivo e ex-presidente desse mesmo STJD, e o subprocurador Wagner Dantas. Carol fala em seguida. O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, que faz parte da banca dos advogados da jogadora, não irá falar.

O subprocurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Wagner Dantas, denunciou Carol Solberg com base nos artigos 191 (deixar de cumprir, ou dificultar o cumprimento de regulamento, geral ou especial, de competição) e 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Pleno.News

Vasco tenta surpreender o Atlético-MG no Mineirão

Após a derrota para o Coritiba e o empate com o Bragantino, o Vasco deixou o G4 e caiu para a quinta colocação na tabela. Mas se a fase dentro de campo não anda boa, ao menos a equipe teve mais tempo para treinar. A semana que passou foi a primeira cheia para treinos desde o dia 13 de agosto, na estreia no Brasileirão contra o Sport.

O técnico Ramon Menezes, recuperado da Covid-19, retornou à rotina e comandou os trabalhos de terça à sábado.

“Nós vamos ter aí agora um adversário muito difícil, é o líder da competição. Mas o adversário, pode ter certeza que ele vai nos respeitar, ele sabe da nossa força”, afirmou Ramon à VascoTV.

O Vasco tem sido, por sinal,  uma pedra no sapato do Atlético na capital Mineira nos últimos anos pelo Brasileiro. Nos três duelos mais recentes em Belo Horizonte, foram duas vitórias vascaínas, em 2017 e 2019, e um empate, em 2018.

O Cruzmaltino pode ter uma mudança no esquema tático e entrar em campo com três zagueiros. Em má fase, Yago Pikachu perdeu seu lugar na ala direita para Juninho, e Henrique seguiu pela esquerda. Já Miranda, Ricardo Graça e Leandro Castán formarão a zaga. No meio, Andrey e Benítez devem retornar.

Já no Atlético, sem problemas de suspensão, Jorge Sampaoli tem sua força máxima à disposição. O único jogador vetado para  a partida é o atacante Diego Tardelli, que se recupera de uma cirurgia no tornozelo.

O zagueiro Réver está de volta após uma cirurgia no nariz e deve ser titular. Ele treinou normalmente durante a semana na Cidade do Galo.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG X VASCO-RJ

Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: Domingo, 04/10/2020
Horário: 20h30 horas (Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Jose Eduardo Calza (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)

ATLÉTICO-MG: Everson, Guga, Réver, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Jair e Nathan; Savarino, Keno e Eduardo Sasha
Técnico: Jorge Sampaoli

VASCO: Fernando Miguel, Miranda, Ricardo, Leandro Castán e Henrique; Juninho (Bruno Gomes), Andrey e Benitez; Vinícius, Talles Magno e Germán Cano
Técnico: Ramon Menezes

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Gazeta Esportiva

Embalado, Flamengo recebe o Athletico-PR pelo Brasileirão

Embalado pelos últimos resultados e pelo desempenho em campo, o Flamengo recebe o Athletico-PR neste domingo, no Mracanã. De olho num lugar no G4, o Rubro-Negro carioca encara o paranaense às 16 horas (de Brasília), pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Uma semana podem fazer toda a diferença no futebol. E o Flamengo é a mais recente prova disso. Há sete dias, o Rubro-Negro vivia uma de suas maiores crises dos últimos tempos. Atingido por um surto de covid-19 e envolvido num imbróglio jurídico pela suspensão do confronto com o Palmeiras pelo Brasileirão.

O jogo foi realizado e, mesmo com um time desfigurado e cheio de atletas da base, o time superou as dificuldades. Jogando de igual para igual no Allianz Parque, empatou em 1 a 1 e se encheu de confiança.

(Foto: Carl de Souza/AFP)

Na quarta-feira, ainda com muitos jovens, o Flamengo atropelou o Independiente del Valle no Maracanã pela Libertadores. Com uma goleada por 4 a 0, garantiu a classificação para às oitavas da competição continental.

Neste domingo o técnico Domènec Torrente estará de volta à beira do gramado após afastamento pela covid-19. Outros dez atletas também retornam, entretanto, pelos muitos dias sem treino, devem começar a partida no banco. Entre eles estão alguns titulares absolutos, como Everton Ribeiro e Rodrigo Caio.

Em relação ao time que derrotou o del Valle, os laterais Isla e Filipe Luís devem ser titulares. No ataque, Gabigol, com lesão no tornozelo, está fora, e Bruno Henrique entra em seu lugar.

Athletico sofre com maratona

No meio da tabela no Brasileiro com 42,4% de aproveitamento, o Athletico faz uma boa campanha na Libertadores. Com três vitórias, um empate e uma derrota, a equipe paranaense já garantiu uma vaga nas oitavas da competição continental.

Na última terça-feira, o Furacão empatou sem gols em casa com o Jorge Wilstermann, da Bolívia. Pelo Brasileiro, vem de vitória sobre o Bahia por 1 a 0, também na Arena da Baixada.

Apesar de estar a apenas três pontos da zona do rebaixamento, o técnico Eduardo Barros cogita poupar alguns jogadores na partida no Rio de Janeiro. Vivendo uma maratona desde o retorno do futebol, o Athletico fará oito partidas entre os dias 4 e 25 de outubro.

A única ausência certa no domingo é a do zagueiro Thiago Heleno, suspenso pelo terceiro amarelo. Já o atacante Walter está recuperado da covid-19 e será relacionado.

Entre os mais cotados para ficar de fora contra o Flamengo estão o lateral-direito Jonathan e o volante Wellington.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO-RJ X ATHLETICO-PR

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: Domingo, 04/10/2020
Horário: 16h00 (Brasília)
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Éder Alexandre (SC)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

FLAMENGO: Hugo Souza, Isla, Gabriel Noga, Natan e Filipe Luís; Diego Ribas, Gerson e Arrascaeta; Lincoln, Pedro e Bruno Henrique
Técnico: Domènec Torrent

ATHLETICO-PR: Santos; Erick, Zé Ivaldo, Lucas Halter e Abner; Jaime Alvarado, Christian, Jorginho e Ravanelli; Fabinho e Kayzer
Técnico: Eduardo Barros

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Gazeta Esportiva