23.1 C
Brasília, BR
domingo, novembro 17, 2019

Sobre os Webdocs Brasil, aqui tem SUS

images/webdocs.pngOs web documentários Brasil, aqui tem SUS mostram as experiências exitosas das secretarias municipais de saúde de todas as regiões do país premiadas durante a 14ª Mostra Brasil, aqui tem SUS realizada no 33º Congresso Conasems.

Fonte: Ministério da Saúde

Webdocs Brasil, aqui tem SUS – Borba – AM

images/webdocs.pngO projeto “Borba e Universidade do Estado do Amazonas (UEA): uma parceria entre o conhecer e o fazer saúde” teve início em 2016 quando foi realizada uma pesquisa sobre os Determinantes de Saúde Materno-infantil de Populações Rurais e Ribeirinhas no Amazonas. Através desta pesquisa, foram identificadas carências nutricionais – das 249 crianças avaliadas, 149 foram diagnosticadas com anemia. Além dos diagnósticos e suplementação alimentar foram feitas ações de educação em saúde para promoção da alimentação saudável. Fonte: Ministério da Saúde

Webdocs Brasil, aqui tem SUS – SMS de Porto Velho – RO

webdocs

O projeto Beradeiro é realizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho nas comunidades ribeirinhas da capital de Rondônia. O trabalho visa ofertar testes rápidos de HIV, Hepatite B, C e Sífilis aos moradores. Além disso, a equipe multidisciplinar realiza oficinas de educação em saúde com jovens das comunidades com foco na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e gravidez na adolescência.

Fonte: Ministério da Saúde

REDOME/INCA convoca doadores cadastrados a atualizar seus dados no site

inca logoA Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea é celebrada de 14 a 21 de dezembro e tem por objetivo conscientizar para a importância da doação. A data foi criada através da Lei Pietro (11.930/09), em homenagem ao filho do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), que morreu de leucemia mieloide aguda. O Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME) lembra em todos os anos que uma de suas principais necessidades é a manutenção dos dados cadastrais de doadores atualizados.

“A identificação de um doador compatível é um grande desafio para os pacientes que necessitam de um transplante de células-tronco hematopoéticas e, apesar de termos o terceiro maior registro do mundo, muitas vezes esta doação não ocorre porque não conseguimos localizar o doador compatível em tempo hábil. Assim, é fundamental lembrarmos aos nossos mais de 4 milhões de doadores sobre a importância de atualizarem seus cadastros garantindo que eles serão contactados e poderão realizar a doação, concluindo o gesto de solidariedade que iniciaram com seu cadastramento no REDOME”, explica Danielli Oliveira, coordenadora do REDOME. Fonte: Ministério da Saúde

Técnicos do RN compartilham conhecimento na Oficina de Avaliação

Foto2-oficina do NEMS-RNO Núcleo Estadual do Ministério da Saúde no Rio Grande do Norte (NEMS/RN), em coordenação com o Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS (DEMAS) e Departamento de Articulação Interfederativa (DAI) da Secretaria Executiva (SE/MS), encerrou sexta-feira (8), a Oficina de Introdução em Monitoramento e Avaliação do SUS, iniciada quinta-feira no auditório do órgão, em Natal.

A oficina contou com a participação de cerca de cinquenta profissionais entre técnicos, gestores e apoiadores do Núcleo; da Secretaria Estadual de Saúde do RN (Sesap); de secretarias municipais de Saúde e do Conselho de Secretarias Municipais (COSEMS/RN), que durante os dois dias trabalharam refletindo conteúdos de habilidades técnicas para a promoção da institucionalização dos processos avaliativos no âmbito de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Ministério da Saúde

Coleta de sangue dobra em campanha de doação do HemoInto

 Número de bolsas coletadas ultrapassou marca alcançada na campanha de 2016

Pandro NobaVoluntários de várias regiões do Rio de Janeiro atenderam ao chamado da campanha de doação de sangue do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into), realizada de 21 a 25 de novembro, em comemoração ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. Segundo a equipe do HemoInto, responsável pela organização do evento, por dia foram coletadas, em média, 24 bolsas, mais que o dobro de coletas em dias normais, quando o número cai para 10 doações por dia. No total, a campanha deste ano registrou 20% a mais de doações em relação ao ano passado. Em apenas 12 dias, 294 bolsas de sangue foram coletadas, 60 a mais que em 2016.

Para a chefe substituta do HemoInto, Elizandra Duarte, a experiência adquirida em campanhas anteriores foi determinante para o bom resultado alcançado este ano. “Sabíamos o tamanho do desafio e a responsabilidade que tínhamos pela frente, mas isso acabou sendo uma motivação a mais para toda a equipe”.

Fonte: Ministério da Saúde

Minas reforça conscientização da população contra a AIDS

diamundialaids creditoAdairGomesEm referência ao Dia Mundial de Luta contra a AIDS, celebrado hoje, 1º de Dezembro, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) busca sensibilizar a população em relação à doença. Para isso desenvolveu uma campanha informativa que está sendo veiculada no site Sexo Seguro, no Blog da Saúde MG e nas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), e tem como objetivo a divulgação de informações sobre cuidados, medidas de prevenção e formas de tratamento da AIDS e das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Além de reforçar a importância do diagnóstico precoce.

Segundo a coordenadora do Programa de ISTs/Aids e Hepatites Virais da SES-MG, Jordana Costa Lima, apesar dos grandes avanços em relação ao tratamento e qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV, um dos maiores problemas que envolvem a AIDS continua sendo a falta de diagnóstico precoce. Fonte: Ministério da Saúde

Aids, hepatite C e água são temas da VideoSaúde em dezembro

 

logo videosaude2014Degradação, iniquidades socioambientais e o acesso universal à água são enfocados em É rio ou valão, destaque da programação de dezembro da VideoSaúde no Canal Saúde. O documentário teve roteiro construído coletivamente por alunos da rede pública do Rio de Janeiro, pesquisadores e ativistas ambientais. Dezembro marca também o Dia Mundial de Luta contra o HIV/Aids e o tema é debatido por meio de duas produções que tratam de prevenção e sexualidade, entre outros enfoques: Depois de ontem e Fique sabendo. As opções da programação, contudo, vão além e trazem vídeos sobre hepatite C, saúde da população LGBT e um resgate da história de uma das mais importantes unidades de saúde coletiva do Rio de Janeiro: o Hospital dos Servidores do Estado.

Fonte: Ministério da Saúde

Brasil aumenta diagnóstico e tratamento para o HIV

Novo levantamento indica que, desde 2012, o número de pessoas diagnosticadas com a doença aumentou 18%, e o acesso ao tratamento, 15%.

 

cama materia relatorio clinicoTambém se observou redução da circulação do vírus no sangue dos tratados, indicando sucesso do tratamento ofertado no SUS.

O aumento do diagnóstico entre as pessoas que vivem com HIV e a ampliação do número de pessoas em tratamento são os destaques do Relatório de Monitoramento Clínico do HIV lançado nesta quinta-feira (23) pelo Ministério da Saúde. O documento demonstra o avanço do país no alcance das metas 90-90-90, no período de 2012 a 2016. De acordo com o documento, estima-se que, em 2016, aproximadamente 830 mil pessoas viviam com HIV no país; dessas, 694 mil (84%) diagnosticadas; 655 mil (79%) vinculadas a algum serviço de saúde; e 563 mil (68%) retidas nos serviços.

Fonte: Ministério da Saúde

Cai transmissão vertical do HIV no Brasil

Ações do Ministério da Saúde contribuíram para que mais crianças nasçam livres do vírus

gravida aidsÉ a primeira consulta pré-natal de uma gestante. Vamos chamá-la de Maria. Durante a entrevista, o médico conversa com ela sobre sífilis, HIV/aids e hepatites B e C. Após ouvir tudo atentamente, surge a decisão: fazer os exames que diagnosticam essas doenças. O médico a encaminha ao laboratório da maternidade…

Maria é uma das mais de 3,5 milhões de mulheres brasileiras que, anualmente, engravidam. E para essas grávidas, o governo federal tem uma atenção especial. O objetivo é reduzir a transmissão vertical dessas doenças para os filhos.

Fonte: Ministério da Saúde