20 C
Brasília, BR
sexta-feira, julho 10, 2020

Maioria das vagas de emprego exige apenas ensino fundamental

Melhor salário é para a função de mecânico

ALLINE MARTINS, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: FÁBIO GÓIS

As agências do trabalhador estão com 182 vagas (veja a listade emprego abertas para esta terça-feira (30). A maioria está concentrada em profissões que exigem apenas o ensino fundamental, em que duas delas – mecânico e serralheiro – oferecem salário de R$ 2,5 mil. Para as outras oportunidades, a remuneração fica entre R$ 1,1 mil e R$ 2 mil.

Leia também

Veja a atualização diária das medidas de combate pelo GDF

As profissões com o maior número de vagas são ajudante de serralheiro (20), balconista (20), auxiliar de linha de produção (20), serralheiro (20) e soldador (20). Também são oferecidas vagas para os cargos de técnico de enfermagem (10), cujo salário é de R$ 1,4 mil, mais benefícios, e para técnico de enfermagem de terapia intensiva (10), com remuneração de R$ 1.456,76.

Ainda há oportunidades para ajudante de açougueiro e de serralheiro, auxiliar técnico de refrigeração, biomédico, costureira, gesseiro, mecânico, motorista e pizzaiolo, entre outros, com média salarial de R$ 1,5 mil. Duas profissões aceitam pessoas com deficiência: operador de vendas e atendente balconista, ambas com remuneração de R$ 1.184.

Os interessados em concorrer a uma das vagas devem atender às exigências para se candidatar. Apesar de 15 agências do trabalhador estarem abertas, a recomendação é de que a população solicite atendimento remoto, pela Central Alô Trabalho (Telefone 158) ou por meio da web, pelo aplicativo do Sine Fácil.

Para baixar o Sine Fácil gratuitamente, basta acessar a loja de aplicativos do seu celular. No momento, só há disponibilidade para aparelhos com sistema operacional Android. Acesse a Play Store e pesquise pelo aplicativo. Após concluir a instalação, clique no ícone do programa para iniciar o Sine Fácil.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia

Aberta licitação para tratamento de chorume

Modalidade é pregão do tipo menor preço. Empresa vencedora deverá tratar a produção no Aterro Sanitário de Brasília e Usina de Ceilândia

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON
Foto: Arquivo/Agência Brasília
O chorume é o produto líquido tóxico proveniente da decomposição da matéria orgânica, somado com a infiltração da água da chuva. Foto: Arquivo/Agência Brasília

Foi aberta a licitação para a contratação de empresa especializada que fará o tratamento do chorume gerado no Aterro Sanitário de Brasília (ASB) e Usina de Tratamento Mecânico e Biológico de Ceilândia (UTMB-P-Sul). O valor estimado da licitação, feita na modalidade pregão, tipo menor preço, é de R$ 37 milhões para 12 meses e a previsão é de que a empresa contratada possa tratar 705 mil m³ de chorume por ano.

O chorume é o produto líquido tóxico proveniente da decomposição da matéria orgânica, somado com a infiltração da água da chuva. A falta de tratamento pode acarretar a contaminação do solo, rios e córregos da região.

O Aterro Sanitário de Brasília gera aproximadamente 1.100 m³ de chorume por dia no período de seca, e 2.210 m³ por dia no período chuvoso. Atualmente, o tratamento é realizado pela empresa Hydros Soluções Ambientais, via contrato emergencial assinado em 2019 e renovado em fevereiro deste ano.

Leia também

Coleta seletiva é retomada gradualmente no DF

Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Feiras do DF são sanitizadas para receber clientela

Área central do Plano Piloto passa por revitalização

Inicialmente, o chorume gerado no ASB era tratado pela Caesb. Mas em maio do ano passado, a empresa suspendeu o serviço, pois alegou que o processamento dos resíduos prejudicava as instalações que não haviam sido projetadas para essa finalidade.

Até ser finalizada a contratação emergencial para novo tratamento, foram construídas lagoas para armazenamento do chorume tratado. Atualmente, há no Aterro Sanitário dez lagoas que armazenam cerca de 77 mil m³ de chorume.

Destinação adequada

A nova contratação aberta pelo GDF prevê que além do tratamento do chorume produzido diariamente, todo o chorume armazenado também possa receber destinação adequada. Nesse cenário, apenas algumas das atuais lagoas de armazenamento seriam mantidas para alguma necessidade emergencial. O volume médio de chorume gerado no aterro, hoje, varia de 33 mil m³ no período de estiagem a 66 mil m³ nos meses chuvosos.

O edital de licitação ficará disponível no site Compras  Governamentais e também no site do SLU.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia

Sedes oferece novo canal de comunicação para atendimento ao público

População pode usar o WhatsApp para tirar dúvidas e obter informações sobre os serviços oferecidos pela Secretaria de Desenvolvimento Social

AGÊNCIA BRASÍLIA * | EDIÇÃO: CHICO NETO
Foto: Divulgação / Sedes

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) disponibiliza um novo canal de comunicação para a população do Distrito Federal. A partir desta terça-feira (30), um número de telefone pelo WhatsApp poderá ser utilizado para tirar dúvidas e obter informações sobre serviços da assistência social.

A ferramenta permite que as demandas se concentrem nesse novo formato de comunicação, mais direto e rápido, ao mesmo tempo em que é aliviado o fluxo dos telefones das unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Acompanhamentos priorizados

O objetivo é que as equipes dos Cras priorizem nos teleatendimentos o acompanhamento das famílias assistidas pelas unidades. O novo número – (61) 99451-2943 – não vai receber ligações telefônicas, mas ficará disponível para o cidadão enviar mensagens pelo WhatsApp diretamente à Sedes.

Uma equipe técnica vai orientar o usuário sobre a unidade de referência mais próxima de sua casa, além de informar sobre a documentação necessária para ter acesso aos benefícios sociais.

 “A ideia é responder perguntas rápidas, que não demandem um atendimento mais complexo, como dúvidas, por exemplo, sobre qual perfil para acessar o Renda Emergencial ou até quando buscar o Cartão Prato Cheio”, explica a coordenadora de Proteção Social Básica da Sedes, Nathália Eliza de Freitas.

Reforço no atendimento

Atualmente, em razão da pandemia da Covid-19, as unidades do Cras e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) estão com o atendimento presencial suspenso. “É importante que nossas linhas estejam disponibilizadas para esse momento, para um atendimento socioassistencial mais completo” destaca Nathália.

“Identificamos nas próprias unidades que a maior demanda tem sido com relação a dúvidas e informações sobre os novos programas, como Prato Cheio e  Renda Emergencial, e como acessar esses benefícios, já que todo o atendimento das unidades está sendo realizado por telefone”, pontua a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

A secretária investe na eficácia do novo canal de atendimento. “A nossa ideia é responder tudo para que possamos, de fato, ter esse canal como um espaço de informação, mas é preciso deixar os espaços muito bem-organizados: Ouvidoria para receber elogios, sugestões e reclamações; os telefones dos Cras para o teleatendimento e esse WhatsApp, agora, para informações”, ressalta.

Com informações da Sedes

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia

Rota Fora dos Eixos: mais de 20 atrativos nas regiões administrativas

Último texto da série especial sobre o Brasília Tour Virtual apresenta as belezas das cidades próximas a Brasília

AGÊNCIA BRASÍLIA * I EDIÇÃO: CAROLINA JARDON

As regiões administrativas do Distrito Federal, as famosas cidades-satélites de Brasília, são repletas de histórias e tradições dos primeiros habitantes da capital. Conhecer essas regiões é como percorrer diferentes partes do país e degustar uma variedade de “Brasis”. Pela rota Fora dos Eixos, brasilienses e visitantes têm a oportunidade de visitar os atrativos que ficam fora do “quadrado” – apelido carinhoso que o DF recebe.

A rota é uma oportunidade para descobrir as riquezas guardadas em torno da capital federal, desde parques ecológicos, feiras populares, monumentos, praças, a outras agradáveis surpresas que representam as tradições e histórias dessas regiões. “As regiões administrativas possuem inúmeras riquezas e uma vocação turística nata. Uma das missões da Setur [Secretaria de Turismo] é justamente estruturar e qualificar esses destinos. E poder explorar todas as belezas da nossa cidade pelo Tour Virtual é incrível e dá uma oportunidade para todas conhecerem mais o Distrito Federal”, reforça a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

Casa do Cantador, em Ceilândia. Foto: Andre Borges/Agência Brasília.
Casa do Cantador, em Ceilândia. Foto: Arquivo/Agência Brasília.

A Casa do Cantador, em Ceilândia, reúne diversas riquezas culturais. Não à toa, também é conhecida como Palácio da Poesia e da Literatura de Cordel. A Casa do Cantador é uma edificação em homenagem à rica cultura nordestina no Distrito Federal. Inaugurado em 1986, o prédio é uma obra do arquiteto Oscar Niemeyer, com edificação modernista de beleza ímpar. Seus espaços foram batizados com o nome de importantes artistas e personagens da região Nordeste como, por exemplo, a Biblioteca Patativa do Assaré, a Cordelteca João Melchíades Ferreira, a Cozinha Maria Bonita, além de uma estátua em homenagem aos cantadores e repentistas.

O local recebe shows musicais, eventos literários, festivais de cultura popular e batalha de rimas. “A inclusão da Casa do Cantador no projeto Brasília Tour Virtual é de grande importância não só para Ceilândia como para todo o Distrito Federal, pois é uma parte da história de Brasília, rica culturalmente que passa a ser conhecida e acessível a todos”, diz Cleverton Silva, técnico em Políticas Públicas da Casa do Cantador.

Planaltina é história pura. Pelas ruas da parte mais antiga, as construções preservadas remetem a um período em que a capital da República, Brasília, não passava de um sonho. Segunda-feira (19/08) o mais antigo núcleo urbano do DF completa 160 anos, na foto casarão antigo em Planaltina.Fotos: Lúcio Bernardo Jr Agência Brasília.
Planaltina é história pura. Pelas ruas da parte mais antiga, as construções preservadas remetem a um período em que a capital da República, Brasília, não passava de um sonho. Segunda-feira (19/08) o mais antigo núcleo urbano do DF completa 160 anos, na foto casarão antigo em Planaltina.Fotos: Lúcio Bernardo Jr Agência Brasília.

Planaltina também reúne muita história. Fundada em 1859, é a cidade mais antiga da região e servia como ponto de passagem para os bandeirantes que percorriam Goiás em busca de ouro e esmeraldas. Nessa época, o local servia como ponto de escoamento de ouro e cobrança de impostos à coroa. Em 1892 a região recebeu a visita da expedição Cruls, que realizou os primeiros estudos para a implantação da futura capital federal no Planalto Central. Porém, somente em 1922, foi lançada a Pedra Fundamental, onde se pretendia construir a futura sede do país. Para conhecer mais sobre a história de Planaltina, a Live Tour indica uma visita ao Centro Histórico, ao Parque Ecológico Sucupira, Parque Ecológico dos Pequizeiros, ao Morro da Capelinha, à Pedra Fundamental e ao Vale do Amanhecer.

As raízes nordestinas também estão presentes na formação do Núcleo Bandeirante. Inaugurado em 1963, foi a primeira ocupação do Distrito Federal e um dos principais núcleos de povoamento do DF. Inicialmente conhecido como Cidade Livre, o Núcleo Bandeirante é um passeio indispensável pela história da construção de Brasília. A Feira Permanente do Núcleo Bandeirante iniciou suas atividades em 1985 e desde então tornou-se referência em produtos nordestinos de qualidade como farinha, queijo coalho, doces e carnes típicas. A feira é formada pelo Mercado do Núcleo Bandeirante e pelo comércio que se formou ao seu redor com produtos diversos, com destaque para os restaurantes de comidas típicas do Nordeste.

Museu Vivo da Memória Candanga - Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
Museu Vivo da Memória Candanga – Foto: Arquivo/Agência Brasília

A região ainda abriga o histórico Museu Vivo da Memória Candanga – também explorado na Rotas Cívica. A Paróquia São João Bosco também merece destaque. Foi um dos primeiros centros religiosos fundados no DF, em 1956. A igreja contou com uma estrutura de madeira por 15 anos e, em 1972, ganhou um amplo salão de alvenaria, salas de estudos litúrgicos e belos vitrais coloridos. A paróquia está localizada na Praça Padre Roque, que recebeu o mesmo nome do pároco que conduziu com dedicação a construção da igreja na cidade.

Assim como em outras regiões do DF, o Gama foi criado para receber os trabalhadores vindos de vários estados do país para a construção de Brasília. A planta urbanística é assinada pelo arquiteto Paulo Hungria e tem o formato de uma colmeia. A região abriga o Museu do Catetinho, também conhecido como “Palácio de Tábuas”. Foi a primeira residência oficial do presidente Juscelino Kubitschek. Projeto de Oscar Niemeyer foi construída em apenas 10 dias em novembro de 1956.

Atualmente funciona como um pequeno museu aberto à visitação pública. Em seu interior é possível conhecer a exposição do mobiliário original e outros objetos, destaque para suíte presidencial, quarto de hóspedes e a cozinha que preservam os móveis da época, além de alguns objetos e roupas de JK. Imagens fotográficas complementam as ambientações, com o objetivo de propiciar ao público um testemunho vivo da grande aventura que foi a construção de Brasília.

Quando o assunto é Ecoturismo, não faltam opções. O Salto do Tororó fica a apenas 50 km do centro de Brasília e é um dos locais mais procurados para banhos de cachoeira do Distrito Federal. O local é bastante frequentado por praticantes de rapel, mountain bike e outros esportes de aventura. A trilha de acesso possui trechos de pedras e cascalhos, além de uma escadaria rústica que garante a segurança de seus visitantes. O salto possui 18 metros de altura, e o caminho até a queda-d’água é de apenas 2 km, uma deliciosa caminhada repleta de borboletas, pássaros e flores do Cerrado.

O Núcleo Rural Lago Oeste é outra região que une natureza, cultura e turismo. Seu estilo de vida sustentável, natureza abundante e a proximidade com o perímetro urbano de Brasília atrai muitos visitantes em busca de experiências exclusivas. Localizado a 22 km do centro de Brasília, o Lago Oeste é referência em produção bioecológica e orgânica, com a utilização de sistemas de plantio sustentáveis como a permacultura e a agrofloresta. Devido ao crescente interesse do público pela região, moradores locais e empreendedores criaram o roteiro Viva Lago Oeste, que conta com pousadas rústicas e hospedagens diferenciadas, trilhas, ciclovias, restaurantes, comércio, cachoeiras, ateliês e empórios.

A rota conta com mais de 20 pontos turísticos e vale a pena conferir. Ela explora as tradicionais feiras, como a Central de Ceilândia, do Guará, dos Importados, e pelo tradicional centro gastronômico de arquitetura simples: a Quituart, localizado no Lago Norte. Apresenta o berço do samba do DF: A Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro, ou somente Aruc. O clube que divide sua paixão e sua atuação entre o carnaval e os esportes. E passa por diversos pontos de cultura, como o Complexo Cultural de Samambaia e o Centro Cultural Teatro da Praça de Taguatinga. Acesse e visite o Distrito Federal.

Confira outros pontos que compõe a Rota Fora dos Eixos: 

CEILÂNDIA

Feira Central de Ceilândia

Inaugurada em 1984, a Feira Central de Ceilândia é considerada um dos maiores pontos de cultura nordestina fora do Nordeste brasileiro. O local reúne cerca de 500 bancas, que oferecem temperos, vestuário, carnes, peixes, queijos e utensílios para o lar. Muita gente atravessa a cidade para degustar as deliciosas comidas típicas oferecidas na Feira, tais como o tradicional sarapatel, a dobradinha, o caldo de mocotó, dentre outras especiarias nordestinas. A Feira recebe cerca de 11 mil visitantes a cada final de semana, em busca de boa comida e, muitas vezes, para matar um pouco da saudade de sua querida terra natal.

TAGUATINGA

Praça do Relógio

Localizada no Centro de Taguatinga, a movimentada Praça do Relógio recebe centenas de pessoas diariamente por estar localizada entre a estação do metrô e a Administração Regional da cidade. O Relógio de 4 Faces, que dá nome à Praça, tem 15 metros de altura e foi um presente oferecido pela empresa japonesa Citizen Watch para Brasília em 1970. Dez anos depois, em 1989, a icônica obra foi tombada como Patrimônio Cultural e Artístico do Distrito Federal. A Praça do Relógio é palco de eventos culturais, feiras de artesanato e dispõe de ponto de táxi, banheiro público e uma fonte luminosa com chafarizes.

Centro Cultural Teatro da Praça

O Centro Cultural Teatro da Praça localiza-se em frente à Praça do Relógio, no centro de Taguatinga. O local é palco de importantes eventos culturais, tais como saraus, feiras literárias e o tradicional Festival Taguatinga de Cinema, com 21 anos de existência. Nas instalações do Centro também encontramos a Biblioteca Machado de Assis, a Biblioteca Braille Dorina Nowill e o Teatro da Praça, com capacidade para 270 pessoas. O fácil acesso ao local faz do Centro Cultural Teatro da Praça um dos mais movimentados espaços de arte e cultura em Taguatinga.

PLANALTINA

Centro Histórico

Planaltina é um museu a céu aberto, que conserva casarões com mais de dois séculos de existência em seu Centro Histórico. A região atrai turistas e estudantes de arquitetura de todo o país, que vão à cidade para conhecer as antigas casas construídas com materiais como adobe, palha e madeiras tradicionais. Os visitantes se encantam com essa viagem no tempo até o Brasil Colônia. No local encontramos o Museu Histórico e Artístico de Planaltina e a Igrejinha São Sebastião, construída há 200 anos pelos escravos da região.

 Morro da Capelinha

O Morro da Capelinha é uma pequena elevação de terra recoberta por cascalhos e pela vegetação rasteira típica do Cerrado. Localizado a 6 km do centro de Planaltina, o morro tem uma visão privilegiada da cidade e da paisagem natural da região. O Morro da Capelinha tornou-se conhecido nacionalmente por ser palco da encenação da Via Sacra por atores da cidade, principal evento de Planaltina, que atrai cerca de 150 mil espectadores anualmente para o local.

NÚCLEO BANDEIRANTE

Museu Vivo da Memória Candanga

Instalado na antiga sede do Hospital Juscelino Kubitscheck de Oliveira,  o Museu Vivo da Memória Candanga mantém a exposição permanente “Poeira, Lona e Concreto”, que narra a história de Brasília desde os primórdios de sua construção até sua inauguração em 1960. Em seu acervo há edificações históricas, objetos e fotos da época da construção da nova capital. Também estão expostas peças de artesanato e arte popular, integrantes da “Casa do Mestre Popular” e da exposição “Renovação e Tradição – Novos Caminhos”.

Paróquia São João Bosco

A Paróquia São João Bosco foi um dos primeiros centros religiosos fundados no Distrito Federal. Inaugurada em 1956, a igreja contou com uma estrutura de madeira por 15 anos e, em 1972, ganhou um amplo salão de alvenaria, salas de estudos litúrgicos e belos vitrais coloridos. A Paróquia está localizada na Praça Padre Roque, que recebeu o mesmo nome do pároco que conduziu com amor e dedicação a construção da igreja na cidade.

GAMA

Capela São Francisco de Assis

Inaugurada em 2004, a capela São Francisco de Assis é um monumento que reverencia a natureza, a fé e que nos arrebata diante de sua magnitude. Edificada no topo de um morro próximo ao Núcleo Rural Casa Grande, a capela é uma das mais belas do Distrito Federal e por isso uma das mais procuradas para realização de casamentos e batizados. A igreja tem arquitetura simples, e seu maior diferencial é a visão panorâmica do Planalto Central e da vegetação que a circunda.

 GUARÁ

Feira do Guará

A Feira do Guará foi inaugurada em 1969 para atender as comunidades mais próximas da cidade, porém, devido à qualidade e à variedade de seus produtos, a feira atrai gente de todo o Distrito Federal. Além dos alimentos, ela também é referência na venda de roupas, produtos de beleza e artigos para decoração. A Feira do Guará é de fácil acesso e está situada próximo à Administração do Guará e ao lado da estação do metrô, que se chama Estação Feira em homenagem ao tradicional comércio popular.

 LAGO NORTE

Quituart

A Quituart é um tradicional centro gastronômico de arquitetura simples, mas que oferece diversas opções de restaurantes e bares de alta qualidade. No local encontramos desde renomados chefs da culinária mediterrânea até restaurantes com deliciosas comidas típicas do Pará, de Minas Gerais e de outros estados brasileiros. O local é bastante procurado por famílias no horário de almoço, mas também faz sucesso no happy-hour por oferecer um amplo cardápio de drinks, petiscos e chopp artesanal.

 BRAZLÂNDIA

Santuário Arquidiocesano Menino Jesus

O Santuário de proporções monumentais é o segundo maior templo católico do Brasil e conta com 6 pavimentos, três torres e uma cúpula com 33 metros de altura. O local abriu suas portas em 1973, ainda com instalações muito simples. No ano 2000, o Santuário foi reformado para receber a rara imagem de 200 anos do Menino Jesus vinda de Roma direto para a comunidade de Brazlândia. O santuário tem atualmente capacidade de até 15 mil pessoas, e sua área interna impressiona por seus belos vitrais e uma detalhada escultura da Sagrada Família em seu altar, um encontro entre a arte e a fé.

 CRUZEIRO

Aruc

A Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro, ou somente Aruc, é um clube que divide sua paixão e sua atuação entre o carnaval e os esportes, com destaque para o futsal, o handebol e o futebol de areia. A escola de samba foi fundada em 1961 e é a que mais títulos ganhou em desfiles de Brasília. Na sede da associação encontramos quadra de esportes com arquibancadas, o espaçoso Salão Carlos Elias, a Sala de Troféus e o Salão Nilton Sabino. A acolhedora sede dispõe de um amplo estacionamento e oferece regularmente eventos de samba com os melhores músicos da cidade. O símbolo da escola é uma águia, e suas cores são azul e branco, uma bela homenagem à tradicional escola de samba carioca Portela, madrinha da Aruc.

 Feira dos Importados

A Feira dos Importados de Brasília é um centro de compras com grande diversidade de produtos populares, são 2 mil boxes que que oferecem opções de lojas de venda e concerto de equipamentos eletrônicos, cosméticos, roupas, calçados, artigos para casa, tapeçarias, produtos esportivos, camping e pesca, mochilas e malas, acessórios para automóveis, lanchonetes, restaurantes e muito mais!

 PARK WAY

Universidade Holística Internacional da Paz (Unipaz)

A Unipaz é uma das mais importantes instituições pela paz no mundo. Essa organização não governamental sem fins lucrativos foi criada e instalada em Brasília em 1986 e hoje está multiplicada por várias unidades pelo Brasil e pelo mundo. O local é um convite à contemplação devido às suas áreas arborizadas e à cachoeira localizada em suas dependências. A Unipaz ainda dispõe de biblioteca, espaços para mediação ao ar livre e da Vila Arco-Íris, um espaço destinado à realização de encontros holísticos, oficinas, seminários e eventos culturais.

 SAMAMBAIA

Complexo Cultural de Samambaia

O Complexo Cultural de Samambaia é um importante espaço de cultura e lazer para a região. Inaugurado em 2018, o complexo dispõe de biblioteca, teatro, 5 salas para oficinas e um galpão multiuso. Sua arquitetura moderna e multifuncional faz do Complexo um importante polo cultural, que atende tanto à população quanto à classe artística da cidade.

 Paróquia Santa Luzia

Inaugurada em 1998, a Paróquia Santa Luzia é sem dúvida a edificação mais inusitada da cidade. Construído no formato de um navio em seus mínimos detalhes, o santuário tornou-se ponto de referência para a região e motivo de orgulho para a comunidade católica. Segundo o Padre Alberto Trombini, idealizador do projeto, a igreja é uma metáfora da Arca de Noé, construída para resgatar a alma das pessoas. O interior da paróquia segue a mesma linha arquitetônica nas janelas, na sacristia, na casa do padre, e seu altar é uma réplica da igreja esculpida em mármore. A torre da igreja tem uma visão privilegiada de Samambaia e das cidades vizinhas, um mergulho na fé e na inventividade humana.

 SETOR COMPLEMENTAR DE INDÚSTRIA E ABASTECIMENTO

Feira dos Importados

Fundada em 1997, na época com algumas poucas dezenas de barracas, a Feira dos Importados de Brasília rapidamente atraiu a atenção dos moradores da capital, que não demoraram a elegê-la como um dos melhores lugares para compras da capital. Atualmente a feira é um centro comercial avaliado em mais de R$ 400 milhões, e reúne mais de 2 mil boxes que oferecem uma impressionante variedade de mais de 100 mil itens, divididos entre eletroeletrônicos, cosméticos, vestuário e moda, alimentos, artigos para o lar, equipamentos esportivos, automotivos e muito mais.  Quando visitar, lembre-se de reservar um tempo para conhecer as bancas que vendem grãos diversos, frutas secas, açaí e o tradicional pastel de feira com caldo de cana.

 Brasília Rural

Brasília tem diversos atrativos naturais em suas propriedades rurais e campestres abertas à visitação. São várias opções de lazer em contato direto com toda a beleza bucólica do Cerrado brasiliense. O visitante pode desfrutar de passeios a cavalo e charretes, pescaria, trilhas, mirantes, cachoeiras, restaurantes com comidas típicas regionais preparadas no fogão a lenha, além das diversas pousadas e hotéis-fazendas com terras cultivadas e criações de animais. Tudo isso em meio às belas paisagens bucólicas do Cerrado, e ainda é possível levar para casa produtos locais: doces, compotas e artesanato.

* Com informações das Secretaria de Turismo

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia 

Hospital modular acoplado ao HRC já tem 60% da estrutura concluída

Serão 54 blocos refrigerados em 1.015 metros quadrados. Obra em Ceilândia vai comportar 73 leitos – sendo 70 de enfermaria

AGÊNCIA BRASÍLIA * | EDIÇÃO: RENATO FERRAZ

As obras para construir o hospital acoplado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) já chegaram a um estágio de 60% de conclusão, conforme a avaliação técnica da construtora contratada pela empresa JBS, responsável pela doação da estrutura. A nova unidade vai ampliar a oferta de leitos aos pacientes acometidos pela Covid-19.

Até o momento, foi concluída toda a parte da fundação – que começou a receber os primeiros módulos hospitalares refrigerados do que virá a ser a unidade acoplada ao HRC: são 54 ao todo, contando com as passarelas que darão acesso ao hospital existente.

Por dia, em torno de 10 módulos têm sido montados no local. Depois disso, será necessário encaixar as estruturas, instalar toda a rede de gases, elétrica e hidráulica, pintar a unidade, colocar piso, móveis e levar as camas, monitores e respiradores para montar os leitos.

Foto: Agência Saúde/Divulgação

O projeto, que começou a ser construído em 10 de junho, prevê um pavimento térreo com cerca de 1.015 metros quadrados de construção. A estrutura vai comportar 73 leitos – sendo 70 de enfermaria e três de isolamento com suporte respiratório.

“As obras estão dentro do cronograma. Depois da pandemia, essa estrutura ficará como um legado para o DF, oferecendo leitos de clínica médica”, afirmou a superintendente da Região de Saúde Oeste, Lucilene Florêncio.

Mais estrutura
A instalação do hospital acoplado integra uma série de medidas adotadas pelo GDF para atender a população infectada pela Covid-19 e, ao mesmo tempo, reduzir a incidência da doença em Ceilândia. A região administrativa registra a maior quantidade de casos do Distrito Federal.

Em relação a estruturas de saúde, Ceilândia ganhará também uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Também terá um hospital de campanha construído pelo GDF. Serão 60 leitos, sendo 20 com suporte respiratório e 40 de enfermaria.

Outra medida adotada foi instalar um gabinete especial da Secretaria de Saúde na região, para acelerar as ações voltadas ao enfrentamento da Covid-19 – como tornar o pronto-socorro do HRC exclusivo para pacientes suspeitos e confirmados com a Covid-19. Assim, foram liberados 31 leitos de enfermaria para o atendimento dos acometidos pelo vírus.

Além disso, outros dez leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital foram reformados para receber os pacientes em situação mais grave.


Fazer o bem
A JBS, por meio do programa Fazer o bem faz bem, vai doar R$ 11 milhões para o enfrentamento do coronavírus no Distrito Federal, incluindo no valor a construção do hospital acoplado. Além da nova unidade em Ceilândia, Brasília tem recebido da empresa equipamentos de proteção individual (EPIs), itens de higiene e limpeza e cestas básicas para instituições sociais do DF, que devem impactar mais de 2,5 milhões de pessoas. As doações integram um esforço nacional da JBS de enfrentamento à Covid-19. Ao todo, a empresa pretende doar R$ 400 milhões a 19 unidades da Federação e a mais de 200 cidades.


Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia * Com informações da Secretaria de Saúde

Tradicional e híbrido: vem aí o 53º Festival de Brasília 

A mais relevante mostra de cinema do país irá acontecer em formato virtual e presencial, no Cine Drive-in, com orçamento de R$ 2 milhões

LÚCIO FLÁVIO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: RENATO FERRAZ

A notícia de que o mais antigo, tradicional e importante evento cinematográfico do país pudesse não acontecer este ano causou comoção: artistas, cinéfilos, jornalistas… Sensibilizado, o governador Ibaneis Rocha ligou para o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, e garantiu a realização da 53ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

O orçamento para o evento será na casa dos R$ 2 milhões. E ele virá com várias novidades. O secretário, diante da pandemia de Covid-19, vê a oportunidade de se revolucionar o jeito de fazer o festival. “Será um aprendizado para um evento de tão grande magnitude. E sem o direito de errar, com o desafio de trazer bons filmes e grandes diretores”, avalia ele.

Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Rodrigues conta que o governador foi bastante sensível no entendimento de que o Festival não representa uma despesa, mas um investimento. “Será uma chance de realizarmos de forma virtual e presencial”, conta.

Previsto para outubro ou novembro, o evento deve ser realizado em formato híbrido: on-line e exibições de filmes no Cine Drive-In- por sinal, o único do gênero na América Latina. Algumas empresas de streaming, aliás, já demonstraram interesse em fazer parcerias para a exibição dos filmes nas plataformas virtuais.

“Alguns festivais no mundo inteiro estão mudando de formato ou simplesmente sendo cancelado”, conta Rodrigues. Ele lembra que Cannes (França) está no mesmo dilema. “Temos algumas vantagens, como o Cine Drive-in, essa preciosidade que vamos utilizar da melhor forma”, planeja.

O secretário lembra que agora é a hora inovar. “Talvez inauguremos um modelo novo de realização de festival, que pode ser uma referência.”

Uma “coordenação descentralizada” ficará sob o comando do gabinete da Secec – contando, inclusive, com a presença de todos os representantes da classe cultural. O primeiro a ser convocado foi o mestre de todos os cineastas da cidade, Vladimir Carvalho – com mais de meio século de vida afetiva com o Festival de Brasília.

Preste a completar 86 anos, o conterrâneo velho de guerra, nascido na Paraíba, mas radicado na cidade desde 1969, já aceitou o convite e promete ajudar com afinco. Experimente, o cineasta acredita que até lá, novembro, essa crise sanitária já passou e torce por um evento 100% presencial, carregado de espírito de esperança.

“Estou otimista. Aceitei esse chamamento por pura coerência e vou colaborar, será um festival cheio de esperança para uma nova realidade”, defende.

Com a autoridade de quem assistiu 45 edições das 52 que aconteceram (25 deles vividos em Brasília), a jornalista Maria do Rosário Caetano, hoje morando em São Paulo, elogia a iniciativa do governador Ibaneis Rocha de não paralisar o mais importante festival. “O GDF reconhece que este é o mais duradouro, sólido e estimado projeto cultural da capital brasileira”, destaca ela.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia

João Pedro Ferraz deixa Educação do DF. Carolina Petrarca assume o cargo

A saída ocorreu a pedido, conforme publicação na edição extra do Diário Oficial do DF

Carolina Louzada Petrarca. Ela é irmã do chef de cozinha Marcelo Petrarca e administra os restaurantes da redeREPRODUÇÃO/FACEBOOK

 

O secretário de Educação do DF, João Pedro Ferraz, foi exonerado nesta quinta-feira (18/06). A saída do cargo ocorreu a pedido, conforme publicação na edição extra do Diário Oficial do DF (DODF).

Carolina foi conselheira da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Distrito Federal (OAB-DF), coordenadora da Escola Nacional de Advocacia da OAB e vice-presidente da Escola de Advocacia do Distrito Federal.

“Eu a conheço há 15 anos, ela administra uma rede de restaurantes com o irmão. É muito competente no que faz. Educação também é gestão. Por isso, acho que ela vai fazer um bom trabalho”, afirmou o governador Ibaneis Rocha (MDB).

Em um escritório de advocacia, Carolina é sócia da filha do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB), a também advogada Gabriela Rollemberg.

Ibaneis agradeceu a dedicação de João Pedro Ferraz à frente da Secretaria de Educação do DF e disse que ele decidiu se afastar por questões particulares.

A edição extra desta quinta-feira também confirma a saída de Valdetário Monteiro da chefia da Casa Civil do DF, conforme antecipado pela coluna Grande Angular. No lugar dele, entra Gustavo Rocha.

Carolina ao lado do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB) (à direita), e Severino CajazeirasReprodução/Facebook

PMDF tem novo subcomandante-geral, depois de fogos de artifício no STF

Nome do coronel Claudio Fernando Condi foi publicado no Diário Oficial do DF desta sexta-feira (19/06)

 

O coronel Claudio Fernando Condi é o novo subcomandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). O nome dele foi publicado no Diário Oficial do DF desta sexta-feira (19/06). O cargo estava vazio desde que o governador Ibaneis Rocha (MDB) exonerou o coronel Sérgio Luiz Ferreira de Souza, após o caso dos fogos de artifício em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF), na noite do último sábado (13/06).

E explicou que só não exonerou o comandante da corporação, Julian Rocha Pontes, porque ele está infectado com Covid-19 e hospitalizado. “Não teve culpa de nada”, frisou o governador.

Críticas

A exoneração do coronel Sérgio Luiz foi alvo de críticas de diverso setores da Polícia Militar. Por exemplo, da Associação dos Militares Estaduais do Brasil (AmeBrasil).

Em nota, a entidade afirmou que “policiais militares estão subordinados diretamente aos governadores dos estados e do Distrito Federal, nos termos da Constituição Federal”. O texto argumenta que o afastamento do comandante em exercício da PMDF “sugere que o governador desconheça que é o comandante das suas polícias”.

Da mesma forma, a Associação dos Oficiais da Polícia Militar do Distrito Federal (Asof) publicou nota lamentando a exoneração. A entidade classificou como injusta a demissão após manifestantes lançarem fogos de artifício contra o prédio do STF.
Fonte: Metropoles

Cai a taxa de crescimento de casos da Covid-19 no DF

Tempo para duplicação do número de infectados agora leva entre 17 e 18 dias. Testagem também amplia e chega a mais de 253 mil pessoas

AGÊNCIA BRASÍLIA * | EDIÇÃO: RENATO FERRAZ

A taxa de crescimento dos casos da Covid-19 no Distrito Federal caiu 3 pontos percentuais entre os dias 24 de maio e 13 de junho, segundo dados do Boletim elaborado pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).

O estudo também revela que até essa segunda-feira (15), o governo local realizou 253.585 testes. A testagem na capital da República, proporcionalmente, já é maior que a realizada nos Estados Unidos.

Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Na semana passada, a taxa de crescimento do número de pessoas com confirmação da doença foi de 4,1%. Na anterior, esse índice era de 7,1%. Segundo projeções da Codeplan , se o fenômeno atual (4,1%) se mantiver constante, o Distrito Federal levaria entre 17 e 18 dias para dobrar os casos. Antes, esse prazo seria mais curto: entre 10 e 11 dias.

O presidente da Codeplan, Jean Lima, acredita que as medidas de segurança exigidas pelo GDF geraram o impacto positivo. “Houve abertura de estabelecimentos de parte do setor produtivo, mas isto foi autorizado com regras”, lembrou.

“O comércio utiliza termômetros, faz a higienização do local e dos clientes com álcool, mantém o distanciamento e, órgãos públicos fiscalizam. As secretarias de Saúde e Segurança dão todo o suporte e os dados mostram as consequências dessas boas práticas”, conclui.

Reprodução da doença
A pesquisa da Codeplan também traz outra boa notícia: a estimativa do número de reprodução da Covid-19 apresentou forte queda. Após as primeiras medidas de controle adotadas pelo GDF, o potencial de propagação da doença passou de 1,6 para 1,3, em junho.

“É uma variável importante porque mede a intensidade com que está ocorrendo a transmissão”, explica Jean Lima. Segundo ele, a taxa representa para quantas pessoas, em média, um indivíduo infectado transmite a doença em um dia.


Entenda mais
Segundo os pesquisadores, quando esse número assume o valor maior que 1, indica crescimento do número de contágios. Quando é menor que 1, indica decrescimento. Quando é igual à unidade, indica equilíbrio momentâneo. A estimativa do número de reprodução da Covid-19 é calculada a partir dos 100 casos confirmados.


Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia * Com informações da Codeplan

Um trabalho constante que faz muita diferença

Só nesta segunda-feira SLU restaurou 28 km de meios-fios no Varjão e Asa Norte. O serviço vai percorrer várias RAs

LÚCIO FLÁVIO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO ISABEL DE AGOSTINI

Tinha uma vaquinha dando sopa no final da Asa Norte na manhã desta segunda-feira (8), bem ali na altura da 411 Norte do Eixinho L, sentido ponte do Bragueto. Só que, ao invés de chifres, cascos e pelagem, o “animal” tinha estrutura mecânica. Isso mesmo. Trata-se de um apelido carinhoso dado pelos funcionários do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) a máquina que faz a pintura mecanizada dos meios-fios da cidade. O trabalho, que vinha sendo feito desde às 7h30 da manhã no local, teve início na Rodoviária do Plano Piloto.

O trabalho é constante e só hoje foram restaurados 28 km de meios-fios. Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

Ao todo, seis servidores, ou seja, cinco garis, mais o motorista do trator, a tal vaquinha mecânica que vai soltando pelo caminho o “leite branco” feito de uma mistura de cal, água e fixador, trabalham com afinco para deixar a cidade com boa aparência e bem sinalizada. Além da Asa Norte, a ação aconteceu, simultaneamente, na pracinha da entrada da Avenida Central do Varjão. Foram 28km de frisagens, varrições e pinturas das guias das duas RAs. O serviço também passou pela Estrada Parque do Guará (EPGu), as pontes das Garças, Costa e Silva e JK, além dos Setores de Clubes e Policial Sul.

Fornecida por uma empresa que presta serviços de manutenção na área de revitalização para o SLU, a valor Ambiental, a máquina de limpeza mecanizada de meio-fio tem capacidade para 2,5 litros da mistura que pinta as guias. É um equipamento dinâmico e prático que agiliza o trabalho dos servidores no dia a dia desse trabalho. “Antes esse serviço era feito com brocha (pincel grande) e uma lata cheia de cal”, conta o gari, Jhonleno Sousa, há cinco anos no SLU.

Cara nova

Agora os trabalhos de limpeza e frisagem dos meios-fios seguirão para outras regiões administrativas do DF como Lago Norte, São Sebastião, Paranoá, Itapoã e Taquari, região localizada em Sobradinho. Para o Chefe do Núcleo de Limpeza de Brasília da SLU, Valdemir Inácio Ataíde, é um trabalho que dá uma nova cara a cidade. “É um trabalho que não para a gente, começamos num lugar e partimos para outro”, explica o servidor. “Dá mais visibilidade para a cidade, um visual bonito, deixando o lugar mais lindo e com cara de limpo”, defende.

Que o diga a professora aposentada Laura Cabral, 74 anos que, vindo da 214 Norte, com as mãos cheias de compras de supermercado, seguia para sua casa, na 114 Norte. “Importante esse trabalho de revitalização dos espaços. A gente vê que o governo está cuidado da nossa cidade, enquanto estamos presos por conta dessa doença”, lamenta.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia