25.3 C
Brasília, BR
terça-feira, outubro 27, 2020

Desempenho de Bolsonaro é aprovado por 52% dos brasileiros, diz pesquisa

Por outro lado, 43,2% dos entrevistados desaprovam atuação do chefe do Executivo, segundo o levantamento

Bolsonaro cumprimenta apoiadores no 7 de Setembro

IGO ESTRELA/METRÓPOLES

Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgada nesta segunda-feira (26/10) aponta crescimento na popularidade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). De acordo com o levantamento, o desempenho pessoal do mandatário do país é aprovado por 52% dos brasileiros.

Por outro lado, o número de brasileiros que desaprovam Bolsonaro caiu. Antes, eram 55,4% e, agora, 43,2%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

No que diz respeito ao governo Bolsonaro, a aprovação é de 41,2%. Outros 30,3% classificaram a gestão como regular. Do total, 27,2% dos entrevistados apontado o desempenho dos comandados e do presidente como péssimo ou ruim.

Além da popularidade do mandatário do país, a pesquisa mostrou a percepção dos entrevistados em relação a temas como eleições municipais, vacina contra Covid-19Operação Lava Jato, retorno presencial de aulas nas escolas e auxílio emergencial. O estudo também avaliou o interesse dos participantes por questões políticas.

Mourão: Forças Armadas devem continuar na Amazônia até abril

Operação tem foco em ações contra delitos ambientais na Amazônia Legal

Vice-presidente Hamilton Mourão Foto: Divulgação

A Operação Verde Brasil 2, realizada pelo Ministério da Defesa para combater o desmatamento ilegal na Amazônia, vai ser prorrogada até abril do ano que vem, anunciou o vice-presidente Hamilton Mourão. A operação começou em maio e havia sido adiada até novembro deste ano.

Nesta segunda-feira (26), ao chegar no Palácio do Planalto, Mourão declarou que o presidente Jair Bolsonaro precisa prorrogar o decreto de Lei da Garantia e da Ordem (GLO) que autoriza o empenho das Forças Armadas na operação até semana que vem.

Leia também1 Bolsonaro ‘batiza’ 1º caça sueco Gripen do Brasil: “Marcante”
2 Mourão: “Estados têm recursos e podem comprar a vacina”
3 Bolsonaro convidará diplomatas para visitar Floresta Amazônica
4 Bolsonaro sobre Argentina: “Peço a Deus que salve nossos irmãos”
5 Mourão comenta simulação de guerra na Amazônia: “É normal”

– Vai até abril, vamos prorrogar. A decisão está tomada – disse o vice-presidente.

A falta da liberação de todos os recursos para a operação, de acordo com Mourão, exige a prorrogação. Ainda há R$ 180 milhões para o governo colocar na operação, nos cálculos apresentados pelo vice-presidente, que coordena o Conselho Nacional da Amazônia Legal. Os recursos precisam ser empenhados no orçamento federal ainda neste ano, lembrou.

As ações da Verde Brasil ocorrem em faixas de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e outras áreas federais da Amazônia Legal. A missão começou em 11 de maio com foco em ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal após pressão internacional para o País dar respostas contra a destruição da floresta.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Pleno.News

Bolsonaro afirma que Forças Armadas “estarão prontas para defender a pátria e garantir a nossa liberdade”

Bolsonaro afirma que Forças Armadas “estarão prontas para defender a pátria e garantir a nossa liberdade” (veja o vídeo)

Em um breve discurso feito na cerimônia, o presidente afirmou que as Forças Armadas estão prontas para garantir a liberdade:

“Quando tudo lhes parecer incerto, lembrem-se das Forças Armadas. Como bem diz a história, elas sempre estarão prontas para defender a pátria e para garantir a nossa liberdade”, disse.

O dia 23 de outubro marca os 114 anos do primeiro voo do 14-Bis, realizado em 1906 por Alberto Santos-Dumont no Campo de Bagatelle, em Paris. O acontecimento histórico foi citado por Bolsonaro em sua fala.

“Seu feito colocou definitivamente o Brasil na história mundial da aviação e das grandes invenções da humanidade”, disse o presidente.

Confira:

Fonte: Jornal da Cidade Online

Rede Globo despenca: Escândalos e mais escândalos assombram a emissora.

Advogada de vítimas de assédio de ex-diretor da Globo abre o jogo e conta detalhes dos abusos

Marcius Melhem

Escândalos e mais escândalos assombram a emissora.

Talvez uma das maiores indecências que já aconteceram dentro do canal seja o caso envolvendo o humorista e ex-diretor Marcius Melhem, acusado de assédio por várias mulheres da emissora.

No total, são seis vítimas de assédio sexual e seis testemunhas que recentemente decidiram que a advogada criminalista Mayra Cotta, irá assessora-las no caso.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, a advogada contou detalhes dos relatos das vítimas.

Segundo Mayra Cotta, Marcius é um chefe que se vale de sua posição para tentar usar o poder que tinha de contratar ou demitir para constranger as vitimas a se envolver com ele.

“Houve um comportamento recorrente, de trancar mulheres em espaços e as tentar agarrar, contra a vontade delas. De insistir e ficar mandando mensagem inclusive de teor sexual para mulheres que ele decidia se iam ser escaladas ou não para trabalhar, se ia ter cena ou não para elas [nos programas de humor]. De prejudicar as carreiras de mulheres que o rejeitaram. De ficar obcecado, perseguindo mesmo. Foi um constrangimento sistemático e insistente, muito recorrente”, disse a advogada.

E prosseguiu:

“Ele isolava as atrizes, tinha o poder de não as deixar ir para outros lugares [na emissora], fazer outras coisas. E criava um ambiente de trabalho tóxico. As pessoas se sentiam presas, sem conseguir se livrar daquilo. Ele usava situações de trabalho para as tentar agarrar à força, inclusive usando violência. […] De agarrar, de as colocar contra a parede, tentar beijar à força. Isso é bastante violento.”

E mais:

“Foram casos de assédio sexual mesmo. De mulheres falando não, não quero, me solta, não vou beijar, não vou ficar com você. E ele tentando, agarrando. Não tem zona cinzenta, isso é violência. E aí tem algo muito sério: ele era chefe delas. Ele tinha uma posição de poder.”

A jornalista Mônica Bergamo ainda publicou uma cronologia das denúncias:

. Em dezembro de 2019, Marcius Melhem é denunciado por assédio sexual pela atriz e humorista Dani Calabresa

. Em março de 2020, Melhem deixa a direção do núcleo de programas de humor da Globo e pede licença das funções de roteirista e ator alegando motivos pessoais

. Em 14 de agosto, Melhem encerra sua trajetória na Globo. Em nota, a emissora afirma que a decisão se deu ‘de comum acordo’ e que a relação com ele foi uma ‘parceria de 17 anos de sucessos’

. Após os elogios, uma carta é enviada ao diretor-geral da emissora, Carlos Henrique Schroder. Por meio dela, um grupo de cerca de 30 contratados da emissora —na sua maioria atrizes, mas também atores e profissionais de outras áreas— manifestam descontentamento com o encaminhamento do processo

. Em 20 de agosto, a diretora de desenvolvimento e acompanhamento artístico da TV Globo, Mônica Albuquerque, realiza a primeira reunião com o grupo

. No dia 21 de agosto, ocorre um novo encontro, desta vez com a diretora de compliance, Carolina Junqueira. O descontentamento, no entanto, permanece.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Jornal da Cidade Online

Operação Verde Brasil 2 deve prosseguir até fim de 2022, diz Mourão

A maior preocupação de Mourão na Amazônia é o desmatamento da região

O planejamento do governo federal prevê que as ações da Operação Verde Brasil 2 devem prosseguir até o fim de 2022 na Amazônia, segundo o vice-presidente da República, Hamilton Mourão. “Devemos prosseguir com essas operações até o final deste mandato do presidente Bolsonaro e quando ele assumir o seu novo mandato já estarmos com uma redução significativa levando os índices de desmatamento para uma faixa de 4 a 5 mil quilômetros quadrados por ano. Essa é a nossa visão”, relatou ao participar do debate Desenvolvimento Sustentável da Amazônia dentro do encontro Semana BNDES Verde que está sendo promovido pela instituição.

A maior preocupação de Mourão na Amazônia é o desmatamento da região. Para atuar contra o desmatamento e os garimpos ilegais, o governo lançou a Operação Verde Brasil 2, que desde maio, apesar das dificuldades causadas pela pandemia da covid-19, vem realizando ações contra os crimes ambientais. Para o vice-presidente, o país avança na redução dos índices de desmatamento. “O desmatamento é algo que temos que enfrentar de frente. Temos que reconhecer que é um problema e dizer claro o nosso compromisso de que ele tem que ser reduzido aos níveis daqueles que podem ser permitidos. Dentro da legislação qualquer propriedade na Amazônia só pode desmatar 20% da sua área e 80% de reserva legal têm que ser mantidos”, indicou.

Na visão de Mourão, não são considerados os indicadores que estão sendo obtidos com o combate à atuação ilegal, como em multas, em apreensões de minérios, madeira e equipamentos, além de prisões. O vice reclamou da existência de uma bolha que não permite a difusão dos resultados alcançados pelas decisões tomadas pelo governo. “Temos tentado furar essa bolha. Conversado com os mais variados segmentos na sociedade, com representantes da nossa imprensa, embaixadores de países estrangeiros e formadores de opinião. Tudo para a gente construir uma narrativa e mostrar o nosso comprometimento e que nós não compactuamos com ações que estejam à margem da lei”, revelou.

Diferenças

De acordo com ele, é preciso compreender que a Amazônia não é uma coisa só.  “Existe no imaginário de que ela é uma grande floresta única. Não, ela não é uma grande floresta única. Tem 22 tipos de florestas diferentes dentro do bioma Amazônia. Tem área de campo. Tem área de cerrado. Tem uma quantidade de cursos d’água e de rios, que só dentro do Brasil representa 16% da água doce existente no mundo. Tem uma biodiversidade já cantada em prosa e verso. Diferenças regionais”, apontou, comentando, ainda, que é filho e neto de amazonenses e que viveu cinco anos na Amazônia Ocidental.

Um outro problema apontado, por ele no encontro, é a falta de articulação entre o restante do território brasileiro e a Amazônia, onde na maioria das cidades só se chega de barco ou de avião. “Isso é algo que as pessoas têm que ter em mente. O tempo na Amazônia não se conta em horas. Se conta em dias, em semanas”, observou, citando, que viveu em São Gabriel da Cachoeira, no noroeste do Amazonas, e para chegar a Manaus precisa gastar três dias descendo de barco e na volta quatro dias subindo. “Para fazer uma mera viagem à capital do estado leva uma semana. São coisas inimagináveis para o restante do país e o restante do mundo também”.

“Quero despertar a atenção de todos para essa diversidade, essa grandiosidade, que muitas vezes não é compreendida pelos habitantes do centro-sul do país e mais ainda por aqueles que moram fora do Brasil”.

Estados

De acordo com a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, que também participou do debate, nove estados brasileiros integram a Amazônia Legal e isso já mostra as diferenças nas populações locais, que as vezes moram distantes e, inclusive, povos indígenas que não tiveram, até agora, contato com ninguém. Segundo Damares, o país tem 305 povos indígenas diferentes e a maioria está na Amazônia. “Nós ainda temos povos da Amazônia que não fizemos contato. Temos povos que nunca falaram conosco e não sabem que a gente existe. Em pleno 2020 temos povos isolados na Amazônia. Isso é incrível. Nenhum país do mundo tem isso. Quantas línguas se falam na Amazônia?”, indagou.

Regularização fundiária

Mourão que é presidente do Conselho Nacional da Amazônia, que deixou o Ministério do Meio Ambiente e passou a funcionar na vice-presidência, com o objetivo de coordenar e acompanhar a implementação das políticas públicas relacionadas à Amazônia Legal, afirmou que a sustentabilidade é um tema importante no século 21 e qualquer projeto tem que respeitar regras ambientais e dar retorno social às pessoas que vivem na região. Conforme o vice-presidente, é preciso avançar na regularização fundiária nas áreas antropizadas, onde já houve a ocupação humana. Para as áreas das florestas, ele defendeu mais investimentos em projetos como os da indústria de cosméticos, que possam explorar a biodiversidade e representar recursos para a população local.

“Estamos buscando dentro do Conselho da Amazônia Legal formas de atrair os investidores, sejam nacionais ou internacionais, para que aportem seus recursos em projetos dessa natureza e, mais ainda, que as indústrias, que vão produzir com base nesses insumos, estejam localizadas na Amazônia. Não adianta retirar o insumo de lá e vir produzir no centro-sul, porque está gerando emprego de mais qualidade aqui e não lá”, completou.

Para Damares Alves, o governo vem perdendo na guerra de narrativas relacionada à Amazônia, mas vem ganhando e evoluindo em ações que realiza, entre elas o Programa Abrace o Marajó, que atua em projetos de desenvolvimento econômico sustentável e combate a exploração sexual infantil. “Como vou combater essa pedofilia, essa exploração, se não levo desenvolvimento? Não estou justificando um pai que usa a pedofilia para ganhar dinheiro, mas não se pode falar em proteção de criança na Amazônia sem falar de desenvolvimento. Chega de hipocrisia no mundo”, disse.(ABr)

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Diário do Poder

CD-Taguatinga – CDDF, requer atendimento às reivindicações da comunidade do setor M Norte, daquela cidade

O Conselho de Desenvolvimento de Taguatinga, representado por sua presidente, Lucia Bessa e Vice Presidente, Gilberto Barros, juntamente com as lideranças locais, do Setor M Norte, de Taguatinga: Alessandra ( vice presidente do Conseg), Professor Adailton, Gercilandia, Joaninha, Raquel, Pastor Midison, Josino, recepcionaram o Administrador Regional da Cidade, Bispo Renato Andrade e a Deputada Federal Flavia Arruda, em uma reunião bastante produtiva e representativa, no quiosque do João.
Na oportunidade, o líder do setor, Prefeito Comunitário e Vice Presidente do Conselho, Gilberto Barros, relatou os principais problemas e anseios da comunidade e ressaltou que, com compromisso e vontade política, os problemas podem ser solucionados.
O administrador , Bispo Renato e a deputada federal Flavia Arruda, ouviram atentamente as reivindicações e afirmaram que envidarão todos os esforços para atender os principais pedidos formulados, quais sejam:
1- Construção de calçadas ao longo da avenida principal, nas Entre-quadras: 34/36; 36/38; 38/40 e 40/42 e em volta do Bernardo Sayão
2- Construção da ciclovia M Norte/QNL
3- Construção de uma creche comunitária
4- Construção de um estacionamento na EQNM36/38, atrás dos blocos A, B, E C

Foi entregue, também, uma ratificação a um pedido já formulado ao administrador, que antecedeu ao Bispo Renato, sobre a conclusão da obra de colocação de bloquetes em frente a academia Aquafit, na área que circunda o colégio Triangulo.
Ato continuo, foi entregue, formalmente, as principais reclamações da comunidade.
Lucia Bessa, afirma que Taguatinga merece e exige respeito, pela importância que ela representa para o DF.
Imprescindível a participação da população no processo decisório das políticas públicas, fortalecendo a cidadania e defendendo a qualidade de vida de todos os cidadãos e cidadãs, disse Lucia Bessa.

Fonte: Ascom/CD-Taguatinga

Postagem: http://egnews.com.br

Afinal, esta é a liberdade religiosa?

Estamos vivendo dias tristes e de grande apreensão. Ficamos desorientados com notícias desencontradas, com medo exacerbado da morte física e não nos preocupamos com a destruição moral dos costumes mais elementares; costumes que herdamos de nossos pais, moral que recebemos por nossa condição de seres criados à imagem e semelhança de Deus. Agora tudo é válido e a libertinagem travestiu-se de liberdade. É proibido contrariar a pseudo liberdade de pensamento e de comportamento, por mais contrariantes que sejam. É esse o caminho dos construtores da Torre de Babel. É mais que comprovado que o homem sem espírito divino é um ser pior do outros da raça de animais, destroi-se a si mesmo. Vejam mais um ato desse caminho sem volta, se não acordarmos a tempo:

Fonte: http://egnews.com.br

CDDF mostrando a que veio, Mateus Lolas, Coordenador da Secretaria da Família

Tomou posse hoje (15/10) como Coordenador da Secretaria da Família, o Diretor de Projetos do Conselho de Desenvolvimento do DF – CDDF, Prof. Mateus Lolas. Mateus foi apresentado e indicado ao deputado Martins Machado por Eugênio Piedade, presidente do CDDF. Parabéns deputado Martins Machado, pela criação de tão importante pasta, principalmente em um momento pandêmico onde as famílias estão necessitadas de amparo e de políticas públicas com foco em suas demandas. O CDDF apoia esta grande iniciativa!

“Agradeço ao presidente do CDDF, Eugênio Piedade pela competente articulação política com o deputado Martins Machado, que junto ao nosso governador Ibaneis Rocha, que tiveram a sensibilidade em criar esta pasta essencial para as famílias do DF. Ao amigo Eugênio Piedade, a minha admiração, respeito e meu muito obrigado por ser um grande mediador e fomentador de diálogo entre as comunidades e o poder público. Gratidão”, Mateus Lolas, Coordenador da Secretaria da Família

Conheça o mais novo componente da equipe de trabalho do Deputado Martins Machado, MATEUS MACHADO LOLAS OLGUIN:

É Diretor de Projetos do Conselho de Desenvolvimento do DF – CDDF, licenciado em Letras pela Universidade de Brasília (UnB) e professor da Secretaria de Educação do Distrito Federal desde 2014. Ministrou aulas em todos os níveis da educação, tendo sido professor da Universidade de Brasília, do Instituto Federal de Brasília (IFB), do Colégio Militar Tiradentes, da rede Sesi de educação e de diversas escolas do DF e do Estado de Goiás.

Ademais, foi supervisor pedagógico da UnB Idiomas por oito anos e proprietário da escola de línguas Adição Idiomas, em Taguatinga. Somado a isso, participou da criação da Escola Técnica de Brazlândia, do Centro de Línguas de Samambaia e foi gestor pedagógico das Creches da mesma cidade.

Na área social, Mateus Lolas, sempre foi muito ativo, tendo como princípio de vida o auxílio às pessoas carentes e excluídas, razão porque realiza diversos trabalhos voluntários em Sol Nascente, Samambaia, Brazlândia e Águas Lindas. Além disso, semestralmente, leva alunos carentes para estudar idiomas no projeto PESES/UnB, que já proporcionou cursos a mais de 2 mil estudantes da rede pública, ampliando os horizontes e lhes permitindo aperfeiçoar seus conhecimentos e currículos. É militante pró-vida e pró-família, e um dos organizadores da Marcha Nacional em Defesa da Vida junto às escolas de nível médio, sendo palestrante sobre as temáticas: Campanha em Defesa da Vida, Drogas, Depressão e Suicídio.

Você conhece o projeto Laço Branco, homens pelo fim da violência contra a mulher? Uma iniciativa da embaixada do Canadá, representada em Brasília pela AFROCOM, liderada pela Dra. Patricia Zapponi, em parceria com a Polícia Civil, Defensoria Pública, RIEX e OAB-DF.
“Tenho orgulho de ser Embaixador do Laço Branco” (Matheus Lolas).

No campo político, desde muito jovem vem atuando em busca de uma sociedade mais justa e igual, tendo participado dos grêmios estudantis pelas escolas onde passou e foi diretor do Centro Acadêmico de Letras/UnB.

Foi chefe da Assessoria de Planejamento da Administração Regional do Sudoeste e Octogonal.

Mateus Lolas foi Subsecretário de Justiça e Cidadania da Subsecretaria de Modernização do Atendimento Imediato ao Cidadão (Na Hora), entre janeiro de 2018 e janeiro 2019, onde trabalhou com dedicação e profissionalismo. Em pouco tempo de gestão, reinaugurou o Na Hora de Sobradinho, entregando uma agência mais ampla, moderna e com vários serviços ao cidadão. Inaugurou o Na Hora de Brazlândia, levando comodidade e serviços de qualidade aos moradores da região.

Recebeu a Medalha Mérito da Dignidade Humana, da Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, por serviços prestados à população do DF, em dezembro de 2018.

Morador de Águas Claras desde 1989, Lolas cresceu no Areal e pôde acompanhar o início da criação e desenvolvimento da cidade. Casado e com duas filhas, há sete anos mora em Águas Claras Sul, atuando nas causas relativas às melhorias e benefícios para a referida região administrativa.

Fonte: http://egnews.com.br

Aprovação do governo Bolsonaro atinge 67%

Aprovação do Governo Bolsonaro atinge 67%, o maior índice desde maio de 2019

O governo federal foi avaliado como ótimo, bom ou regular por 67% dos brasileiros, apontou a pesquisa realizada pela XP Investimentos em parceira com o Instituto de Pesquisas Sociais, Eleitorais e Econômicas (Ipespe), divulgada nesta quinta-feira (15).

De acordo com a pesquisa, as avaliações como “ótimo” e “bom” tiveram um aumento de 14 pontos entre maio e outubro.

Já as avaliações como “ruim” e “péssimo”, tiveram queda de 19%.

O levantamento teve abrangência nacional e ouviu mil entrevistados, por telefone, entre sexta-feira (8) e domingo (11).
Fonte: Jornal da Cidade On Line

Conselho de Desenvolvimento do DF-CDDF, dá show em participação no programa da TVN Brasil, Papo a Bessa

TVN Brasil recebe Marcilene Lima Superintendente do CDDF e candidata a prefeita de Padre Bernardo

“Que programa foi esse, gente! Sucesso total! Com o tema, inédito, ELEIÇÕES NO ENTORNO – O QUE O DF TEM A VER COM ISSO ?, o programa PAPO A BESSA, na TVN Brasil, superou, mais uma vez, todas as expectativas”, finalizou Lucia Bessa

A presidente do Conselho de Desenvolvimento de Taguatinga, Lucia Bessa, Advogada e âncora do programa PAPO A BESSA, na TVN Brasil, que vai ao ar, todas as segundas feiras, as 19:00 horas, fez um programa histórico no dia 12/10: com o tema ELEIÇÕES NO ENTORNO – O QUE O DF TEM A VER COM ISSO ?

Recebeu as seguintes convidadas e convidado: MARCILENE LIMA, Cidadania – 23, candidata a Prefeita por Padre Bernardo – GO, ILDA FURAKÃO, MDB – 15180, candidata a Vereadora por Águas Lindas – GO, CIDA MOURA, MDB – 15192, candidata a Vereadora por Valparaíso de Goiás, MISSIONARIA CLESIA, PSC – 20100, candidata a Vereadora por Padre Bernardo – GO, DANUBIA SANTOS, PRTB – 28111, candidata a Vereadora por Planaltina de Goiás – GO, e ADAILDO SANTOS, PCdoB, 65180, candidato a Vereador por Novo Gama – GO.

O Conselho de Desenvolvimento do DF – CDDF, foi muito bem representado no Programa PAPO A BESSA. Além da própria apresentadora, Lucia Bessa presidente do CD-Taguatinga, estiveram presentes,  Marcilene Lima, superintendente da Região Sul do CDDF. a candidata a vice prefeita, por Padre Bernardo, Elaine, que é Presidente do Conselho de Desenvolvimento de Padre Bernardo.

O Conselho de Desenvolvimento estimula as candidaturas femininas, por entender que somente com a participação da maioria da população deste País e do DF – as mulheres, é possível construir uma sociedade mais justa e igualitária.

Todas as candidatas e candidato ouvidos no PAPO BESSA, foram unânimes em asseverar a importância das eleições no Entorno e seus reflexo no DF e garantiram trabalhar em prol da população mais vulnerável e necessitada.

“O PROGRAMA PAPO A BESSA se consolida como um canal de informação, denúncia e acolhimento á população sofrida do DF”, disse Eugênio Piedade, presidente do CDDF