16 C
Brasília, BR
terça-feira, setembro 17, 2019

Provável substituta de Raquel Dodge pode ter escrito pedido de impeachment de Gilmar

Resultado de imagem para procuradora Thaméa Danelon

Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, aprovou a parceria dizendo que a ideia era “sensacional”

Igo Estrela/MetrópolesIGO ESTRELA/METRÓPOLES

Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para o posto de procurador-geral da República, Augusto Aras manifestou intenção de nomear a procuradora Thaméa Danelon, do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo, para chefiar o grupo da força-tarefa da Lava Jato que atua na Procuradoria Geral da República. Em mensagens reveladas nesta segunda-feira (16/09/2019) pelo jornalista Reinaldo Azevedo em parceria com o site The Intercept Brasil, a procuradora informa o coordenador da força-tarefa em Curitiba, Deltan Dallagnol, que tinha sido convidada pelo advogado Modesto Carvalhosa para auxiliar a escrever um pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

“O Professor Carvalhosa [Modesto Carvalhosa, advogado] vai arguir o impeachment de Gilmar. Ele pediu para eu minutar para ele”, informa a procuradora a Deltan e acrescenta três emojis de grito de espanto. Dallagnol, na sequência, manifesta apoio à ideia. “Sensacional Tamis! Manda ver”. As mensagens foram trocadas, segundo o jornalista, no dia 3 de maio de 2017, num chat privado no aplicativo Telegram.

Na sequência, Dallagnol dá algumas dicas. “Fala com o pessoal do RJ QUE TEM tudo documentado quanto à atuação do sócio da esposa”. Ela responde informando que já fez isso: “Já estou em contato com El Hage”, responde ela se referindo a Eduardo El Hage, coordenador da força-tarefa no Rio de Janeiro.

Deltan, ao longo da conversa, oferece ajuda a ela. “Se quiser olhamos depois de Vc redigir”, diz ele. Thaméa responde que quer sim, e emenda: “Já estou escrevendo”.

Na sequência, Deltan pondera que é importante que ninguém saiba que eles auxiliaram na redação do pedido. “Vão dizer que é vinganca [sic] pq soltaram Dirceu”, justifica. O coordenador da força-tarefa se referia à soltura do ex-ministro-chefe da Casa Civil no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu. “Precisa sair da sociedade mesmo”, diz ele.

No dia 2 de maio, a Segunda Turma do STF havia concedido, por três votos a dois, habeas corpus a José Dirceu, que estava em prisão preventiva desde agosto de 2015. Ele havia sido condenado em primeira instância por Sergio Moro, mas seu recurso não havia ainda sido julgado pela 8ª turma do TRF-4, cujo relator é o desembargador João Pedro Gebran Neto. Mendes foi um dos três votos a favor da soltura.

O advogado Modesto Carvalhosa já entrou com dois pedidos de impeachment contra Gilmar Mendes: um em abril de 2018 e outro em março de 2019. Pelas mensagens, não é possível saber se ele usou, em algum momento, o texto redigido por Thaméa Danelon e revisado por Deltan Dallagnol.

Procurados por Reinaldo Azevedo, tanto Thaméa quanto Carvalhosa disseram que não comentariam as mensagens. “A procuradora da República Thaméa Danelon não se manifesta sobre material oriundo de ato criminoso”, destacou o MP. “Não tomo conhecimento de matéria de origem criminosa como é o caso dessas matérias produzidas pelo The Intercept Brasil”, prosseguiu Carvalhosa.

Após criticar Bolsonaro, Witzel perde apoio do PSL no RJ

RJ - ELEIÇÕES-VOTO-WILSON-WITZEL - POLÍTICA - Candidato ao governo do Rio pelo PSC, Wilson Witzel vota no bairro do Grajaú, no Rio de Janeiro (RJ), na manhã deste domingo (7). 07/10/2018 - Foto: JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Maior bancada da Assembleia Legislativa, partido do presidente da República desembarca da base do governador, que cobiça cargo do presidente

JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOJOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A ordem foi dada por Flávio após a entrevista, na qual Witzel também negou que sua vitória eleitoral tenha se dado por causa da onda bolsonarista. Ele tinha 1% das intenções de voto no início do período eleitoral, segundo os principais institutos de pesquisa.

A bancada já vinha insatisfeita com o governador, que há alguns meses tenta se desvencilhar do PSL a fim de marcar posição para uma eventual disputa contra Bolsonaro. Isso se deu tanto na distribuição de cargos no governo quanto na relutância em apoiar a pré-candidatura à prefeitura do Rio do deputado estadual Rodrigo Amorim, que é do partido do presidente.

Os parlamentares do PSL terão que abandonar os cargos que ocupam na gestão Witzel, o que também inclui a vice-liderança do governo na Alerj, ocupada atualmente por Alexandre Knoploch – que criticava publicamente a postura política do governador, mesmo sendo seu representante na Casa. Ao jornal O Estado de S. Paulo, ele disse em agosto que Witzel deveria “ter caráter” e apoiar o PSL na eleição municipal.

A bancada do PSL se reuniu nesta segunda-feira, quando bateu o martelo sobre o desembarque do governo. Uma nota assinada pelo líder da sigla na Assembleia, Dr. Serginho, diz que a saída da base de Witzel se dá “por discordar de posicionamentos políticos do governador. Os 12 deputados do partido reiteram o compromisso com o Estado do Rio de Janeiro”.

Fonte: http://egnews.com.br

Ibaneis manda 1º escalão economizar para investir em 105 obras

Governador determina ao secretariado o arrocho nas despesas de custeio para destinar dinheiro poupado a construções ainda neste ano

Michael Melo/MetrópolesMICHAEL MELO/METRÓPOLES

O governador fez a recomendação diretamente para o primeiro escalão do governo em reunião na Residência Oficial de Águas Claras, na manhã desta segunda-feira (16/09/2019). O emedebista quer remanejar recursos parados em áreas meio a fim de reforçar o caixa de investimentos. Ou seja, reduzir a fatura de custeio com o intuito de incrementar o fôlego em obras e melhoria dos serviços públicos.

Na leitura da atual cúpula do GDF, obras são a forma de o governo gerar empregos e movimentar a economia regional. Para Ibaneis, o desemprego é um dos principais tormentos de Brasília. Inclusive está no mesmo patamar da crise da saúde pública. Segundo a Companhia de Planejamento (Codeplan), 308 mil pessoas estão desempregadas atualmente no DF.

Arrocho

Desde a posse, a gestão de Ibaneis é forçada a arrochar as contas. Em maio, o Tribunal de Contas da União (TCU) mandou Brasília devolver R$ 10 bilhões para o Fundo Constitucional do DF (FCDF) e parar de recolher o imposto de renda dos salários pagos pela União. O governador pediu para o secretariado economia e criatividade. Em 24 de abril, o GDF bloqueou R$ 600 milhões.

Graças à liminar assinada pelo ministro do Supremo Tribunal de Federal Marco Aurélio de Mello a decisão foi temporariamente suspensa até o julgamento do mérito. Mas, em agosto, o TCU vetou o pagamento de aposentadorias pagas pelo FCDF para Saúde e Educação. O GDF decidiu recorrer, mas a sentença desequilibrou novamente as contas públicas brasilienses.

Voo baixo

Durante a reunião, o emedebista admitiu que o final de 2019 será difícil. Contudo o GDF terá condições de “voar baixo” em 2020, na opinião dele. Nesse contexto, destacou três princípios para o secretariado seguir em frente: economia, objetividade e resultado. Sem cravar datas, o chefe do Executivo local confidenciou que pretende cumprir os compromissos de campanha.

Fonte: Metropoles

Mudanças em Planaltina a qualquer momento será anunciado o novo Administrador e será Paulinho da Lívia Farma

Administração de Planaltina está um verdadeiro Cabo de Guerra

Há duas forças internas na Administração de Planaltina

O Administrador Gilson Amorim nunca conseguiu nomear sua equipe, até hoje somente um para assessorá-lo.

Quem realmente tem puxado com mais força o cabo de guerra é seu seu Chefe de Gabinete, Célio Rodrigues, que tudo passa por sua mão, até mesmo na nomeação de PAULO HENRIQUE PEREIRA COUTO CABRAL para exercer o Cargo de Natureza Especial, Símbolo CNE-06, de Coordenador, da Coordenação de Desenvolvimento, da Administração Regional de Planaltina do Distrito Federal.

Muitos já dizem que o próximo Administrador Regional de Planaltina será o “Paulinho da Lívia Farma”, que tem o apoio do Chefe de Gabinete e também do Deputado padrinho da cidade.

Ninguém sabe ainda o que segura Gilson Amorim, acha-se que é somente um acordo de cavalheiro. Mas quem administra mesmo é o fotógrafo Célio Rodrigues e o Paulinho da Lívia Farma.

Paulinho é proprietário de duas farmácias de manipulação, uma em Planaltina e outra no Paranoá, já foi Presidente da Loja Maçônica Sete de Setembro em Planaltina (2.011) e Diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do DF (Sincofarma).

Vamos esperar agora as cenas dos próximos capítulos e quem realmente vai ganhar esse cabo de guerra, quem está sozinho ou quem está acompanhado!

EG NEWS garante o novo administrador de Planaltina chama-se Paulinho da Lívia Farma

Foto: Google
Fonte: http://egnews.com.br

Vaza Jato: OAS teria assumido obra escassa na Bolívia a pedido de Lula

De acordo com delação de Léo Pinheiro, compartilhada entre procuradores, ex-presidente teria feito repasse à campanha de Bachelet no Chile

Rafaela Felicciano/MetrópolesRAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

O ex-presidente da OAS Léo Pinheiro teria dito em delação premiada que a empresa assumiu uma obra deficitária na Bolívia para atender a um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). As informações constam em conversas vazadas entre procuradores da força-tarefa da Lava Jato, analisadas e divulgadas pelo jornal Folha de S.Paulo, em parceria com o site The Intercept Brasil.

Segundo Pinheiro, o petista queria evitar que a relação entre o Brasil e o governo de Evo Morales ficasse estremecida. O então presidente teria articulado um financiamento do BNDES no país vizinho e ainda prometido à OAS a obtenção de outro contrato para compensar o “projeto problemático”.

O empreiteiro teria dito a Lula que a obra seria deficitária. Mas, ainda segundo Pinheiro, o petista teria afirmado que Evo estaria disposto “a compensar economicamente a empresa, adjudicando um outro contrato em favor da OAS”.

Segundo o depoimento, a Bolívia retirou sanções impostas à Queiroz Galvão, que havia iniciado a obra, em 2003. Em seguida, teria autorizado a transferência do contrato e licitado um outro trecho no qual a OAS saiu vencedora.

O relato está em proposta de delação de Léo Pinheiro, que foi compartilhada entre os procuradores da Lava Jato. Ela foi fechada com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e homologada neste mês pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Michele Bachelet
No Chile, a OAS tentava se fixar em 2013, quando já havia conseguido integrar um consórcio para a construção de uma ponte. Segundo a delação de Léo Pinheiro, a OAS temia perder o contrato com a mudança de governo, no ano seguinte. Michelle Bachelet, do Partido Socialista, tomaria posse em março de 2014.

O empreiteiro disse ainda que o petista pediu dinheiro da OAS para a campanha de Bachelet. Pinheiro informou ter determinado, então, o pagamento de 101,6 milhões de pesos chilenos, o que equivale a cerca de R$ 400 mil à época, “nos interesses da campanha de Bachelet”.

Outro lado
Em nota, a defesa de Lula disse que “a mentira negociada é a estratégia da Lava Jato para promover uma perseguição política contra o ex-presidente” e garantiu que o petista jamais solicitou ou recebeu qualquer vantagem indevida.

Já o embaixador da Bolívia no Brasil, José Kinn, afirmou que não conhece as declarações de Léo Pinheiro. Segundo ele, a OAS disse estar fazendo “um sacrifício” e pediu que a Bolívia oferecesse outra obra, o que foi negado.

Fonte: http://egnews.com.br

Fonte: Metropoles

Filippelli é bastante aplaudido e assediado em reunião da 10º Zonal do MDB

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas, mesa e atividades ao ar livre

EG NEWS esteve presente na reunião da 10ª Zonal do MDB e passa tudo o que aconteceu para seus leitores:

Neste sábado (14) aconteceu o encontro da 10ª Zonal do MDB realizado na Chácara Afonsolândia e esteve bastante concorrida, presentes Presidente de Honra Tadeu Filippelli, o presidente da CLDF Rafael Prudente, Deputado Hermeto, Secretário das Cidades Gustavo Aires, administradores do Núcleo Bandeirante, Park Way e atual e antigos da Candângolândia.

Parece que todos os filiados e cabos eleitorais da última campanha de todo o DF marcaram encontro na reunião, vários assuntos tratados, a insatisfação com os acordos não cumpridos foi o tema da reunião.

Em suas falas praticamente todos comentaram do esquecimento do governador Ibaneis ao não cumprimento em seus acordos para com os filiados do MDB,

“parece que estamos no governo do ex-governador Rollemberg, só é nomeado quem era do governo anterior”, comentário de um participante

” A senha para não ser recebido no Palácio do Buriti é só dizer que trabalhou na campanha de eleição do Ibaneis e é do grupo do Filippelli” outro participante

Videos:

 

Fonte: http://egnews.com.br

 

Presidente do CDDF Eugênio Piedade visita escolas do Itapoã para conhecer o seus métodos de trabalho e carências

Nesta sexta feira (13) o presidente do CDDF Eugênio Piedade, acompanhado pela Superintendente da Região Norte do CDDF Simone Santana visitaram escolas do Itapoã para conhecer seus métodos e dificuldades, viram a atenção, dedicação, carinho e amor de seus diretores e professores para com os alunos.

A primeira escola a ser visitada foi o Centro Educacional 01 do Itapoã, que atualmente atende cerca de 1500 alunos, escola que recentemente aderiu através de votação entre seus alunos ao modelo de gestão compartilhada com  a segurança pública, a diretora pedagógica  é a Professora Liesi Beatriz Maciel de Souza e o diretor disciplinar  é o Maj PM Elio Pérez Lima e esta sob controle da Diretoria Regional de Ensino do Paranoá na pessoa do professor Isac Aguiar Castro.

A professora Beatriz, sempre que solicitada pelos alunos interrompia nossa conversa, com isso mostrando que a principal atenção é sempre o aluno, (PARABÉNS) e em uma dessas interrupções alguns alunos vieram falar sobre o calor insuportável dentro da sala e que deveria ter ar condicionado nas salas de aula.

Em uma das necessidades da escola, Beatriz comentou que precisa fazer a cobertura da quadra de esporte pôs é impossível fazer uso da mesma com o calor e sol que temos no momento, falou da necessidades de colocar projetores em salas de aulas, mais câmaras de segurança, um segurança (porteiro) na entrada da escola entre outras reivindicações dos alunos.

Logo o Maj Elio foi convidado a participar da nossa reunião, falou das necessidades e atenção que os alunos tem tanto na situação psicológica e estrutural.

O presidente do CDDF comprometeu-se a interceder junto ao Governo do Distrito federal e aos Deputados Distritais para que através de Emendas parlamentares possam sanar essas deficiências da escola.

Conheçam um pouco da Historicidade da Escola:

O atual Centro Educacional 01 do Itapoã ainda está em processo de construção de sua história. Como instituição, nascemos do anseio e da mobilização da comunidade, que se articulou para impedir que seus filhos fossem enviados para estudar em uma escola muito afastada da cidade do Paranoá. A partir dessa pressão popular, o Governo do Distrito Federal, representado na figura da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, decidiu pela criação do CEF 05 do Paranoá, em 2015.

 Nossa sede física ainda é provisória; funcionávamos no prédio do antigo “Colégio Barão do Rio Branco” – instituição privada –, mas cuja estrutura física ainda não é adequada para a consecução plena dos objetivos educacionais. A escola CEF 05 contava, em 2018, com o efetivo de aproximadamente mil e cem estudantes, com idade compreendida entre 11 e 18 anos, matriculados nos anos finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, modalidade de ensino que passou a ser oferecida a partir de 2016; em 2016, a escola também passou a contar com uma Sala de Recursos de Altas Habilidades / Superdotação – essa sala, em 2017, foi realocada no CEF 01 do Paranoá, em razão da precariedade da estrutura física  do CEF 05.

O primeiro passo – o início das atividades letivas, ainda que em condições estruturais não tão adequadas.

O segundo passo – a mudança da escola para outro prédio no dia 15/abril 2019, em razão da precariedade estrutural do prédio anterior – foi dado, pretendemos, agora, criar, nas dependências da nova escola, um ambiente que não só favoreça, mas também estimule os educandos a irem para escola.

O Centro Educacional 01 do Itapoã, prédio também alugado, agora,  localizado à DF 250, km 2,5 Sítio das Rosas Região dos Lagos–  DF – CNPJ  24079850/0001-95–  é uma escola pública da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal sob controle da Diretoria Regional de Ensino do Paranoá, sendo todo o seu trabalho norteado por esta Proposta Pedagógica, nos termos da legislação em vigor.   Atualmente atendemos cerca de 1500 alunos e estamos num modelo de gestão compartilhada com  a segurança pública. A diretora pedagógica  é a sra. Liesi Beatriz Maciel de Souza e o diretor disciplinar  é o Maj PM Elio Pérez Lima.

  1. Dimensões físicas da Escola
Sala da Direção 01 Sala de Leitura 01
Sala da EEAA 01 Sala da Supervisão Pedagógica 01
Sala Vice-direção/Administrativo 01 Sala de vídeo 02
Secretaria Escolar 01 Sala SOE 01
Sala de aula 20 Refeitório 01
Sala de professores 01 Cozinha 01
Sala de coordenação 01 Despensa/depósito 01
Almoxarifado 01 Banheiros professores MAS/FEM 02
Depósito de livros do MEC 01 Banheiros alunos MAS/FEM 04
Sala dos servidores 01 Banheiro cadeirantes 01

 

Também contamos com uma quadra de esportes, recém construída, mas que devido ao fato de não ter cobertura, fica impossível a prática de atividade física.

 

Escola Classe 01 do Itapoã

 

A segunda escola visitada foi a Escola Classe 01 do Itapoã
Localização em uma região com um IDH mais baixo do DF
Inaugurada em 2007 e sob a direção da mesma equipe gestões, Professora Sihami (diretora) e Professor Hiran (vice diretor), atende cerca de 1.000 crianças na faixa etária de 6 a 11 anos
Na modalidade de ensino fundamental séries iniciais
Atendendo também 200 estudantes da EJA

A conversa foi com a Diretora Sihami Mudarra, logo que entrei na escola os alunos estavam enfileirados no pátio muito concentrados cantando o hino nacional (que orgulho ver aquilo), a forma de tratamento com os alunos não foi diferente da primeira escola que visitei, a professora Sihami sempre atenciosa com os alunos e mostrando o amor que tem por sua profissão.

Mostrou-me as dependências da escola e as necessidades que gostaria de sanar, ex: reforma do parquinho, execução de um poso sobre as foças entre outras necessidades, prontamente eu como presidente do CDDF me comprometi a novamente levar à Câmara Legislativa e ao Governo do DF essas reivindicações.

Semana que vem estarei visitando outras Escolas do Itapoã e do Paranoá e área rural.

Fonte: http://egnews.com.br

CDDF: Quem é SOLANGE ALVES (20.467 candidata a conselheira tutelar – Guará

SOLANGE ALVES É DO CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO DO GUARÁ – CDG/CDDF

Pastora Solange nasceu no Estado do Pará, chegou em Brasília em 1995, Técnica em Enfermagem, capelã (carceragem), atuante em obras sociais na comunidade do Guará, atua em projetos com jovens e adolescentes, em trabalho de socialização e reintegração a sociedade. Sendo pastora evangélica, fundadora da Igreja Semente da Fé, no pólos e modas, onde trabalha com famílias(jovens e crianças) cuidando da parte emocional, espiritual e social; trabalhando com as mulheres na parte de alto estima. Trabalhando em prol do combates a violência, resgatando jovens, das drogas, álcool e fumo. Com aconselhamento de pessoas suicidas e depressivas, através de palestra, pregações e conscientização e aconselhamento.

Trabalhos com doações, com cestas básicas, kit enxoval para gestante, distribuição de sopas, distribuição de cobertores, visitas em presídio, hospitais, casa de repouso, recuperação e etc.

Quer ser eleita para dar continuidade nos projetos, e dedicação na melhoria da famílias carentes.

PROJETO NOTA DEZ, vem a mais de uma década desenvolvendo um trabalho voltado para o preventivo e os egressos da medida socioeducativa em todo DF e entorno.O nosso trabalho consiste em oficinas culturais como:

  • Teatro, grafitte,rap, dança, filmes ainda o empreendedorismo.
    Levamos também palestras sobre violência, testemunhos de nossos meninos falando de como a cultura mudou suas vidas.
  • Através da arte, do esporte, da educação é realmente possível resssocializar é o que o Nota Dez tem feito com muito amor
  • Fazemos acompanhamento desses meninos e suas famílias, alem de profissionalizar nossos assistidos buscamos sempre renumera los.

Fonte: http://egnews.com.br

 

ONGs oficiam MPDFT contra lei que autoriza autopromoção de distritais

Emenda à Lei Orgânica permite a parlamentares e agentes públicos a divulgação de ações, audiência e destinação de emendas com verba pública

IgoEstrela/MetrópolesIGOESTRELA/METRÓPOLES

Apromulgação da Emenda à Lei Orgânica do Distrito Federal nº 114, nessa sexta-feira (13/09/2019), autorizando os deputados distritais a divulgarem suas ações parlamentares com seus nomes ou alcunhas, causou reações e críticas de organizações não governamentais que fiscalizam a ação de políticos. O Observatório Social de Brasília e o Instituto de Fiscalização e Controle (IFC) protocolaram ofício junto ao Ministério Público do DF e dos Territórios (MPDFT) para que o órgão ajuíze ação de inconstitucionalidade contra a proposta.

O texto, aprovado em agosto deste ano, prevê que os deputados não sejam punidos por propagandas com suas logomarcas e fotos ao divulgar os gastos liberados por meio de emendas parlamentares.

O projeto determina que cada um dos três Poderes do Distrito Federal poderá definir como serão as regras para a divulgação de ações políticas. Na opinião dos distritais, a medida não libera a autopromoção, apenas dará mais transparência na divulgação de emendas parlamentares e ações de seus respectivos mandatos, sem serem questionados pelo MPDFT e pela Justiça.

Esse não é o pensamento das ONGs. De acordo com o presidente do Observatório Social de Brasília, Rodrigo Chia, a Emenda à Lei Orgânica vai contra o que está previsto na Constituição Federal. O texto da carta magna prevê a impessoalidade dos agentes públicos no exercício de suas funções.

“Quando um parlamentar propõe uma audiência pública ou destina uma emenda, o nome dele aparece na proposta. Entretanto, a partir do momento que as mesmas são aprovadas pelos demais deputados, o ato passa a ser da Câmara Legislativa, não sendo mais do indivíduo”, avalia Chia.

O presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente (MDB), rebate as declarações e afirma se tratar de transparência para a população. “É importante a divulgação do trabalho do parlamentar e legítimo. A divulgação do mandato e promoção pessoal são coisas distintas. A população nos cobra transparência e que prestemos conta daquilo que está sendo realizado e qual o benefício que o mandato parlamentar trouxe a população”, defende.

Além das medidas adotadas nessa sexta-feira, as ONGs estudam outras medidas para conseguirem impedir a autopromoção dos parlamentares. Chia explica que a provocação ao MPDFT “parece ser a medida mais eficaz no momento”, mas não descarta buscar outras instâncias.

Ele explica ainda que as duas instituições vêm fiscalizando as ações e, mesmo antes da promulgação da norma, os distritais já vinham fazendo propaganda de seus mandatos. “Nós e o MP temos alertado frequentemente sobre os atos dos deputados. A propaganda nas redes sociais têm sido ostensivas e agressivas. Muitos deles colocam as emendas como se os recursos fossem deles, com vídeo e a logo. Basta entrar no site pessoal para ver”, completa o presidente do Observatório Social.

Fonte: http://egnews.com.br

Fonte: Metropoles

Governador quando a população também começa a pressionar é hora de parar e negociar

O tratamento desigual dado pelo governador Ibaneis aos órgãos de segurança do DF já está “passando da conta”. Já não bastasse a total desmotivação de policiais e bombeiros militares, vemos o tema reverberar também junto à população do Distrito Federal.

Manifestações como a da foto acima demonstram a preocupação do cidadão, que sente necessidade também de pressionar o governador a negociar, diretamente com o Presidente da República, uma atualização salarial para todos, e, assim, igualar os salários do setor.

Aos militares do DF, pedimos prudência para que a razão não seja perdida nessa hora tão difícil. Não podemos penalizar a população nem transgredir a lei. Temos de dar o exemplo.

Mas, o governador não pode em razão disso subjugar as instituições militares do DF. Por isso recorremos à sensibilidade e ao socorro dos políticos do DF e do próprio presidente Bolsonaro.

Fonte: http://egnews.com.br

Fonte: AMEBRASIL