27.9 C
Brasília, BR
sexta-feira, novembro 27, 2020

Maia defende que combate ao racismo deve ser agenda prioritária do Parlamento


source

Agência Brasil

Rodrigo Maia%2C presidente da Câmara
Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Rodrigo Maia, presidente da Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (27) que a Casa deve, com a sociedade, encontrar soluções políticas definitivas para combater o racismo no Brasil.

Maia abriu a reunião da  comissão externa da Câmara que acompanha a investigação da morte de João Alberto , espancado até a morte por seguranças em uma unidade do supermercado Carrefour, em Porto Alegre.

Ao discursar, o deputado afirmou que o racismo é estrutural no Brasil e que o combate à discriminação racial deve ser uma pauta prioritária do Parlamento e da sociedade.

“Infelizmente a gente sabe que o racismo no Brasil é uma questão estrutural, não vem de hoje, vem de longe. Acho que nós precisamos de forma definitiva aproveitar este momento e esse grupo para que possamos fazer um debate com apoio da sociedade, e introduzir de forma definitiva, na pauta da Câmara , essa questão e as soluções que a política precisa encontrar junto com a sociedade”, disse Maia.

A comissão foi criada alguns dias após a morte de João Alberto, ocorrida na véspera do Dia da Consciência Negra.

Durante a reunião, Rodrigo Maia classificou a morte de João Alberto, como um “absurdo”.

“Que esse grupo possa se tornar um ambiente permanente de debate e que o Parlamento tenha sempre uma agenda prioritária da sociedade brasileira, para que seja um país com menos desigualdade e todos nós sejamos respeitados. E nunca mais se veja o racismo e a violência contra o negro”, afirmou Maia.

A comissão é coordenada pelo deputado Damião Feliciano (PDT-PB) . Também integram o colegiado Benedita da Silva (PT-RJ), Bira do Pindaré (PSB-MA), Silvia Cristina (PDT-RO), Áurea Carolina (Psol-MG) e Orlando Silva (PCdoB-SP).

De acordo com o deputado Feliciano, na próxima semana, a comissão vai se reunir com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, familiares da vítima e autoridades do estado e, ainda, comandos das polícias Civil e Militar, o Ministério Público e movimentos sociais.

Covas lidera em São Paulo com 49%, Boulos tem 41%, aponta pesquisa Real Time


source
Bruno Covas e Guilherme Boulos
Patrícia Cruz/Redes Sociais

Bruno Covas e Guilherme Boulos

Em pesquisa divulgada nesta sexta-feira (27) pela Record TV, feita pelo instituto Real Time Big Data, Bruno Covas (PSDB) aparece com 49% das intenções de votos para a prefeitura de São Paulo, enquanto Guilherme Boulos (PSOL), 41 pontos percentuais.


Confira os resultados da pesquisa:

  • Bruno Covas (PSDB): 49%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 41%

Votos em branco e nulo somaram 7%, enquanto eleitores indecisos foram 3%.

Nos votos válidos, que descarta brancos/nulos e indecisos, o tucano que busca a reeleição soma 54%, já o psolista, 46%.

Rejeição

O instituto questionou os eleitores em quem eles não votariam de jeito nenhum. Nesse quesito, Boulos foi o candidato mais citado, com rejeição de 39%. Covas foi mencionado por 29%. 

10% dos entrevistados disseram que não votariam em nenhum dos dois postulantes à prefeitura da maior metrópole do país.

1000 pessoas foram ouvidas entre os dias 25 e 26 de novembro para a realização da pesquisa. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.


Suavidade para os prematuros do HRL

Paredes decoradas com motivos infantis em tons claros levam mais tranquilidade aos pacientes | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde


Paredes decoradas com motivos infantis em tons claros levam mais tranquilidade aos pacientes | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

A Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais (Ucin) do Hospital da Região Leste (HRL) humanizou seu espaço interno com pintura artística. Duas paredes ganharam tons suaves e desenhos de animais e plantas feitos pelo artista plástico João de Deus.

“Por ser uma unidade infantil na qual muitos pacientes permanecem até dois ou três meses internados e a mãe espera que seu filho saia saudável e permanece junto a ele na internação, nosso objetivo foi criar um ambiente que traga harmonia nesse período tão difícil para os familiares”, afirma a supervisora de enfermagem da Ucin, Lucyara Simplício.

A pintura das paredes foi feita em uma semana. “O tempo foi muito oportuno, pois durante essa semana nossa taxa de internação reduziu e foi possível realizar o trabalho sem prejudicar a assistência aos recém-nascidos”, conta a gestora.

As cores escolhidas, em tons leves, levam ao ambiente a sensação de tranquilidade – condição que, conforme Lucyara, é importante na internação dos prematuros. “Conseguimos melhorias significativas e com impacto positivo para o usuário”, avalia.

Além das reformas, as atividades no local prosseguem com foco no bem-estar dos pacientes. Nesta quinta-feira (26), as mães internadas participaram de uma oficina de shantala, técnica de massagem para bebês, ministrada pela terapeuta ocupacional Adriana Sousa Martins.

* Com informações da Secretaria de Saúde (SES)

Fonte: Governo DF

Governo Bolsonaro contraria Ibama e tira ipê de lista de monitoramento


source
Ipê marca início do plano de recuperação de área queimada
Reprodução: ACidade ON

Ipê marca início do plano de recuperação de área queimada

O governo federal retirou o ipê , uma das madeiras mais cobiçadas internacionalmente, de uma lista de monitoramento que criaria regras e licenças específicas para sua exportação, mesmo após o Ibama ter apresentado relatório preocupante sobre sua comercialização. A informação foi divulgada pelo jornal Estado de S.Paulo na última quinta-feira (26).

Em 2018, técnicos do Ibama fizeram um relatório mostrando que 92% do ipê  comercializado é vendido para o exterior, sem qualquer tipo de fiscalização. Por conta disso, e para evitar que produtores ilegais e que criminosos se apropriassem das vendas, o órgão pediu que a espécie de madeira fosse incluída na lista de espécies ameaçadas de extinção e em situação de alerta na Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem ameaçadas de Extinção (Cites), atualmente 200 países participam do grupo, incluindo o Brasil.

Após longa análise, que envolveu reuniões e troca de infomrações com outros países, o ipê foi indicado de forma oficial para entrar nessa lista. Contudo, o  ministro do meio ambiente Ricardo Salles decidiu por retirar a espécie da lista de proteção ambiental.

A decisão da retirada foi tomada após madeireiros do Mato Grosso e do Pará pressionassem o ministério, sob alegação de que isso atrapalharia o comércio internacional.

Haverá uma nova reunião do Cites apenas em 2022 , quando será permitido a inclusão de novas espécies ameaçadas. Até lá, o ipê poderá ser extraído e vendido sem qualquer fiscalização.

No dia 17 de novembro, o presidente Jair Bolsonaro , durante discurso na cúpula do Brics, ameaçou divulgar uma lista de países que importam madeira ilegal do Brasil. Contudo, nenhum nome foi divulgado até o momento.

Governador de Santa Catarina é absolvido em processo de impeachment


source
Carlos Moisés%2C do PSL
Reprodução

Carlos Moisés, do PSL.

Nesta sexta-feira (27), o governador afastado de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL) , foi absolvido do crime de responsabilidade . Foram seis votos a três no Tribunal Especial Misto do julgamento de impeachment . Houve uma abstenção.

Carlos Moisés era acusado de crime de responsabilidade por conceder aumento salarial aos procuradores do Estado. 

O julgamento ocorreu no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) , em Florianópolis.

Votaram contra o impeachment os desembargadores Cláudia Lambert, Rubens Schulz, Sérgio Rizelo e Carlos Alberto Civinski e os deputados Laércio Schuster (PSB) e Maurício Eskudlark (PL). O desembargador Luiz Felipe Siegert Schuch e os deputados Kennedy Nunes e Sargento Lima (PSL) foram a favor do impeachment.

governador afastado poderá voltar ao comando de Santa Catarina na próxima segunda-feira (30). Apesar disso, há ainda um segundo processo de impeachment contra Moisés, que não possui data para ser julgado.

Carlos Moisés é alvo de investigação por crime de responsabilidade decorrente da compra antecipada de 200 respiradores artificiais que custaram R$ 33 milhões de reais aos cofres públicos. Eles foram pagos, mas nem todos foram entregues. Além disso, são investigadas possíveis irregularidades na contratação de um hospital de campanha.

Setor Cultural Sul vai ganhar cara nova

O Museu Interativo da Arte, Ciência e Tecnologia será instalado no prédio do antigo Touring | Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília


O Museu Interativo da Arte, Ciência e Tecnologia será instalado no prédio do antigo Touring | Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

O trecho de área pública situado entre o prédio do Touring e a Biblioteca Nacional, no Setor Cultural Sul, vai ser completamente reformado. A portaria que aprova o projeto urbanístico, elaborado pela Secretaria de Desenvolvimento o Urbano e Habitação (Seduh), foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quinta-feira (26).

Estão previstas mudanças no sistema viário, com foco na ligação entre o Eixo Monumental e a Via S2, criando área de pedestres entre o Touring e a Biblioteca Nacional e um amplo calçadão de ligação com a Rodoviária. A proposta inclui ainda a implantação de um bosque e mobiliário urbano entre os dois equipamentos culturais. Serão oferecidas 240 vagas para carros, ônibus escolares, paraciclos e bicicletas.

As obras serão custeadas pelo Sesi/Senai, dentro do programa Adote Uma Praça, da Secretaria de Projetos Especiais (Sepe), com participação da Administração do Plano Piloto. A reforma faz parte de um conjunto de melhorias previstas para a região.

Atual proprietário do Touring, o Sistema S – do qual fazem parte o Senai e o Sesi – planeja transformar o prédio no Museu Interativo da Arte, da Ciência e da Tecnologia.  Os projetos urbanísticos da área pública e do museu foram aprovados, em outubro, pelo Conselho de Planejamento Urbano e Territorial do DF (Conplan).

 

 

 

* Com informações da Seduh

Fonte: Governo DF

Ucin do HRL ganha ambiente renovado

Paredes decoradas com motivos infantis em tons claros levam mais tranquilidade aos pacientes | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde


Paredes decoradas com motivos infantis em tons claros levam mais tranquilidade aos pacientes | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

A Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais (Ucin) do Hospital da Região Leste (HRL) humanizou seu espaço interno com pintura artística. Duas paredes ganharam tons suaves e desenhos de animais e plantas feitos pelo artista plástico João de Deus.

“Por ser uma unidade infantil na qual muitos pacientes permanecem até dois ou três meses internados e a mãe espera que seu filho saia saudável e permanece junto a ele na internação, nosso objetivo foi criar um ambiente que traga harmonia nesse período tão difícil para os familiares”, afirma a supervisora de enfermagem da Ucin, Lucyara Simplício.

A pintura das paredes foi feita em uma semana. “O tempo foi muito oportuno, pois durante essa semana nossa taxa de internação reduziu e foi possível realizar o trabalho sem prejudicar a assistência aos recém-nascidos”, conta a gestora.

As cores escolhidas, em tons leves, levam ao ambiente a sensação de tranquilidade – condição que, conforme Lucyara, é importante na internação dos prematuros. “Conseguimos melhorias significativas e com impacto positivo para o usuário”, avalia.

Além das reformas, as atividades no local prosseguem com foco no bem-estar dos pacientes. Nesta quinta-feira (26), as mães internadas participaram de uma oficina de shantala, técnica de massagem para bebês, ministrada pela terapeuta ocupacional Adriana Sousa Martins.

* Com informações da Secretaria de Saúde (SES)

Fonte: Governo DF

Secretaria de Saúde reduz espera por leitos de UTI

A Secretaria de Saúde esclarece que o número de pacientes nessa fila oscila diariamente, tendo em vista a alta demanda e os procedimentos para liberação de leitos | Foto: Breno Esaki / Agência Brasília


A Secretaria de Saúde esclarece que o número de pacientes nessa fila oscila diariamente, tendo em vista a alta demanda e os procedimentos para liberação de leitos | Foto: Breno Esaki / Agência Brasília

A Secretaria de Saúde (SES) informou, nesta sexta-feira (27), que houve uma queda significativa no número de pacientes na fila de espera por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na rede pública. O Complexo Regulador de Saúde do Distrito Federal registrou o número de 27 pacientes aguardando uma vaga em UTI na última quinta-feira (26). Em abril e maio do ano passado, por exemplo, este número chegou a mais de 160 pacientes. A Secretaria de Saúde esclarece que o número de pacientes nessa fila oscila diariamente, tendo em vista a alta demanda e os procedimentos para liberação de leitos.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, atribui essa redução ao bom gerenciamento dos leitos e ao processo de desmobilização, em andamento, dos leitos direcionados exclusivamente para pacientes com Covid-19. Esse processo está sendo feito por conta da queda no número de internações de pacientes com a doença. “Estamos seguindo a orientação do governador Ibaneis para que a fila de espera de UTI seja reduzida e os pacientes possam a ser atendidos em um prazo mais curto de tempo”, completou Okumoto.

O secretário-adjunto de Assistência da SES, Petrus Sanchez, informou que já foram liberados 90 leitos de UTI, nas unidades hospitalares de Santa Maria, Samambaia, Gama e Ceilândia, e que outros 10 leitos começaram a ser liberados, gradativamente, no Hran, na última quinta-feira (26). Ele lembrou que houve uma redução significativa, “graças aos investimentos feitos nesses quase dois anos do atual governo”.

A diretora-geral do Complexo Regulador de Saúde do DF, Joseane Gomes, explica que “em outubro foi iniciado o processo de desmobilização de leitos Covid para atender pacientes com outras patologias, possibilitando distribuir melhor os leitos e garantindo que tanto os pacientes com Covid quanto os demais pudessem ser contemplados”.

Petrus Sanchez destaca que não é possível trabalhar com o número zero na fila de espera por leito de UTI. “Temos que trabalhar para que o paciente seja atendido, da sua solicitação ao seu direcionamento ao leito, no prazo de 24 horas. Sabemos que isso é difícil porque existem leitos que são muito estratégicos e escassos com perfis coronariano (cardíaco), de neuro e trauma, que são específicos do Hospital de Base”, afirma.

A UTI do Hran também começou a atender, gradativamente, enfermidades não Covid. Dez leitos que eram exclusivos para atender pacientes com o novo coronavírus, começaram a ser disponibilizados para receber pacientes de outras patologias. Sanchez lembra que também existe como retaguarda os 80 leitos do Hospital de Campanha da Polícia Militar, que foram todos liberados após vistoria no início do mês, sendo disponibilizados a atender a população nos casos de Covid-19.

Fonte: Governo DF

Moro diz para PF que Carlos Bolsonaro tem ligação com “gabinete do ódio”


source
Moro
Marcelo Camargo / Agência Brasi

Ex-ministro da Justiça do Governo Bolsonaro, Sergio Moro

ex-ministro da Justiça Sergio Moro afirmou em depoimento à Polícia Federal que ouviu de ministros do Palácio do Planalto que o filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), é ligado ao chamado “gabinete do ódio”, grupo de assessores bolsonaristas que usa as redes sociais para atacar adversários do presidente, e disse ainda que foi alvo de ataques desse grupo após ter deixado o cargo de ministro.

No depoimento prestado no último dia 12 no inquérito sobre a organização de atos antidemocráticos, Moro afirmou que a ligação de Carlos Bolsonaro com o “gabinete do ódio” é comentada por ministros do Palácio do Planalto e afirmou que esses ministros poderiam dar maiores esclarecimentos à PF.

Os investigadores também questionaram Moro se, durante seu período como ministro da Justiça, ele tomou conhecimento da existência de uma estrutura dentro do governo federal montada para atacar autoridades públicas dos outros Poderes, como parlamentares e ministros do Supremo Tribunal Federal.

Apesar de dizer que só tomou conhecimento desses ataques por meio das próprias redes sociais, Moro citou que existia uma “animosidade” entre Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e que sabia dos ataques ao parlamentar.

Filho 04 de Bolsonaro gerou reunião entre patrocinador da sua empresa e ministro


source
renan
Reprodução/Instagram

Bolsonaro ao lado do filho homem mais novo, Jair Renan Bolsonaro, que irá assumir vaga no partido Aliança pelo Brasil.


O filho 04 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o Jair Renan Bolsonaro , foi o responsável por articular um encontro um dos patrocinadores da sua empresa recém-aberta e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. As informações são da Veja .


Segundo a revista, Renan articulou a reunião, que ocorreu no dia 13 de novembro, entre o ministro e um grupo de empresários da Gramazini Granitos e Mármores, empresa do Espírito Santo que patrocina a empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia, que é gerida pelo jovem.

A reunião, que não estava na agenda oficial da pasta do Desenvolvimento Regional, teria tido como pauta a proposta dos empresários da Gramazini Granitos de construir casas populares do programa Minha Casa, Minha Vida utilizando pedras, com o argumento de que seriam mais baratas. A revista Veja confirmou com o presidente da empresa, John Lucas Thomazini, que Renan apresentou a proposta para o presidente, que repassou para a pasta da Desenvolvimento Regional.

Renan teria participado da reunião “na qualidade de ouvinte e por acreditar que o sistema construtivo teria potencial de reduzir custos para a União”, de acorod com a reportagem.