23 C
Brasília, BR
segunda-feira, outubro 14, 2019

Administradora do Varjão Nair Queiroz, participa da Festa das crianças no Parque da Cidade

 

Tivemos uma manhã muito feliz e cheia de atividades infantis, neste sábado (12/10), no estacionamento 12 do Parque da Cidade. A festa de Dia das Crianças marca o fim da campanha Vem Brincar Comigo, que arrecadou mais de 30 mil brinquedos e livros, que serão doados a mais de 140 instituições de todas as regiões administrativas, graças a iniciativa da primeira-dama do Governo do Distrito Federal – GDF, Mayara Noronha.

O evento contou com atividades lúdicas, oficinas de brinquedos recicláveis e de higiene bucal, brincadeiras populares, jogos desportivos, pinturas, distribuição de pipas e kits de escovação, apresentações musicais, brinquedos infláveis e muito mais!

Estiveram presentes, o vice-governador, Paco Britto, o secretário de Governo, José Humberto Pires, o secretário-executivo das Cidades, Walter Luiz Miller, e muitos outros secretários e administradores do Governo do Distrito Federal.

Um feliz Dia das Crianças a todos!

#vembrincarcomigo #gdf #étempodeaçao

#diadascrianças #ibaneisrocha

Fonte: http://egnews.com.br

CDDF, Tadeu Filippelli e MDB juntos no fortalecimento na RIDE

Da esq: Hélio Rosa – Dian Alves – Tadeu Filippelli – Eugênio Piedade – Edimilson Carvalho – Manuel Araújo

CDDF e Tadeu Filippelli articulações para as eleições no entorno (RIDE)

Na quarta-feira (09/10) Integrantes do CDDF estiveram com Tadeu Filippelli na Liderança do MDB na Câmera Federal.

Filippelli foi vice governador, deputado federal e secretário de obras na época em que Brasília se tornou um dos maiores canteiros de obra a céu aberto do país. Atualmente é suplente de deputado Federal e um dos pouco em Brasília que faz parte da executiva nacional do MDB.

Apesar de um pouco afastado do cenário político local, ainda exerce grande influência nas decisões da capital e tem excelentes contatos com a executiva do MDB nos estados, pois seu espaçoso gabinete na câmera federal recebe inúmeras lideranças e políticos quase que diariamente. É inegável sua força e influência que o tornou um dos maiores articuladores dos bastidores da política da cidade e do Brasil.

Sem falar que Filippelli é um dos primeiros a chegar é um dos últimos a sair da Câmera.

A reunião foi para tratar sobre a eleição de 2020 no entorno, onde CDDF terá vários candidatos concorrendo aos cargos de prefeitos e vereadores.

MDB tem pretensões de se tornar novamente um dos partidos mais fortes em prefeitura no ano que vêm.

O ex-vice governador relata que apesar da perda espaço do MDB no congresso nacional, o partido ainda é um dos mais forte e influêntes no Brasil.

Estiveram presentes na reunião: Eugênio Piedade, presidente do CDDF – Hélio Rosa, Vice do CDDF – Edimilson Carvalho, Presidente do CONVIDA (Consórcio Nacional de Valorização ao Desenvolvimento), Dian Alves, Diretor de Inovação do CDDF e Manuel Araújo, Secretário de Comunicação e Marketing do CDDF.

Foram apresentados alguns nomes do CDDF que desejam participar do pleito de 2020, onde serão eleitos os prefeitos e vereadores nos municípios da RIDE e no Brasil.

Renê Nonato que é Superintendente da RIDE/Norte do CDDF, que pretende colocar seu nome na disputa do cargo de prefeito em Planaltina GO.
Rene Nonato é uma liderança local, é nato da cidade e tem rejeição zero e todos sabem da importância do candidato não ter rejeição pois temos o exemplo da eleição do governador Ibaneis Rocha no DF.
E por conta do anseio popular por uma mudança de fato, a sua candidatura de tornaria muito viável e com chances reais de ser eleito. Ainda mais que a que a maioria dos pretensos candidatos concorrentes tem problemas com a justiça.

Foram apresentado também o empresário Dian Alves que pretende concorrer a prefeitura de Cabeceiras de Goiás.
Dian Alves, faz parte de uma das famílias tradicionais na região, por muito tempo estiveram a frente do MDB na cidade.
Dian Alves é grande conhecedor da política local e das demandas da região que é muito rica na produção agrícola e ponto estratégico para o Estado de Goiás.

Marcilene Souza, é Superintendente da Região Oeste do CDDF, também tem se destacado em Padre Bernardo, conhecedora dos problemas e com excelentes e viáveis idéias para o desenvolvimento da região. terá grandes chances de chegar a prefeitura, Pois a cidade também anseia por mudanças e ela representa o que de melhor tem pra cidade.

CDDF ( Conselho de Desenvolvimento do Distrito Federal) está presente em todo o Distrito Federal, terá representantes em praticamente todas as cidades do entorno do DF na busca por um espaço na política local.
Seus integrantes sempre são orientados a participarem ativamente da vida política local buscando sempre o espaço necessário para gerar desenvolvimento estrutural e social para suas regiões.

Fotos: Comunicação do CDDF.

Não existe motivo para Bolsonaro sair do PSL, diz Eduardo

‘Por mim, o Bolsonaro continua, sim’, afirmou a VEJA o filho do presidente, neste sábado, em fórum em São Paulo

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou a VEJA neste sábado, 12, que não vê motivos para Jair Bolsonaro deixar o PSL após a crise aberta pelo presidente com o partido.

Há quatro dias, Bolsonaro disse a um apoiador para “esquecer o PSL”, no Palácio do Alvorada. Ele declarou que o presidente do partido, deputado federal Luciano Bivar (PE), estaria “queimado para caramba”.

“Por mim, o Bolsonaro continua, sim. Não faz muito sentido, não existe motivo suficiente para ele sair do PSL”, afirmou Eduardo.
Veja também

Estava prevista a participação de Bivar no evento realizado na sexta, mas ele foi excluído da programação após a crise com Bolsonaro.

OCDE

Questionado sobre a prioridade que os Estados Unidos deram ao ingresso da Argentina na OCDE, Eduardo disse que o país vizinho estava “em primeiro lugar na fila” e que o Brasil não se encontra em “situação emergencial” para ingressar na organização.

O deputado se refere à provável eleição de Alberto Fernández, que tem a ex-presidente Cristina Kirchner como vice, para suceder Maurício Macri na Argentina. A troca de comando deve alterar o entendimento do país em relação ao alinhamento com os Estados Unidos e a acordos comerciais.

Eduardo, que mira o cargo de embaixador em Washington, tem vendido a proximidade com o presidente americano, Donald Trump, como o maior trunfo para conquistar os votos necessários dos senadores. Ele disse que “de forma alguma” sua indicação será prejudicada em função da escolha da Argentina para a OCDE.

O Brasil abriu mão de tratamento especial na OMC para atender aos requisitos que os Estados Unidos exigiam em troca do apoio na OCDE. Para Eduardo, não houve precipitação da diplomacia brasileira no caso. “É mais vantajoso ter um selo OCDE. Se você quer ser um país rico, tem que atender aos requisitos dos países ricos. A precipitação foi o vazamento de um documento que não era público”, disse o deputado, em alusão à carta divulgada pela imprensa em que os EUA priorizavam o ingresso de Argentina e Romênia na organização.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Revista Veja

MPF denuncia servidor que acessou dados sigilosos de Bolsonaro

No cargo de agente administrativo da Receita, Odilon Alves Filho teve contato ilícito com rendimentos do então candidato à Presidência

Hugo Barreto/MetrópolesHUGO BARRETO/METRÓPOLES

O Ministério Público Federal no Espírito Santo (MPF-ES) denunciou à Justiça o servidor da Receita Federal Odilon Alves Filho por utilizar o cargo público para ter acesso a dados restritos e sigilosos referentes ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com a denúncia, no dia 30 de outubro de 2018, Odilon, que é agente administrativo na agência de Cachoeiro de Itapemirim, usou o acesso restrito que tinha ao sistema informatizado da Receita Federal para visualizar informações fiscais de Bolsonaro.

A conduta foi descoberta pela Corregedoria da Receita Federal. O acesso ilícito permitiu que o acusado tivesse contato com os dados cadastrais e os rendimentos e ganhos de capital tributados pelo imposto de renda do então candidato à Presidência da República. Ainda de acordo com a denúncia, essa consulta “teve o objetivo de satisfazer mera curiosidade do acusado”.

Para o procurador da República Aldo de Campos Costa, autor da denúncia, isso configura o crime previsto no artigo 325, parágrafo 1º, inciso II, do Código Penal: revelar fato de que tem ciência em razão do cargo e que deva permanecer em segredo, ou facilitar-lhe a revelação, se utilizando, indevidamente, do acesso restrito.

A pena para esse tipo de crime varia entre dois e seis anos de prisão e multa.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Metropoles

Rodrigo Delmasso: Deputado renuncia à indicação para compor CPI do Feminicídio

Brasília(DF), 03/04/2018 Câmara Legislativa, adiada votação do projeto que altera Lei do Silêncio. Deputado Rodrigo Delmasso. Local: Câmara Legislativa, Brasília DF. Igo Estrela/Especial para o Metrópoles

Delmasso renuncia à indicação para compor CPI do Feminicídio

Deputado era o representante do bloco DF Acima de Tudo e nome dos evangélicos para compor o grupo, mas alegou motivos pessoais

Igo Estrela/MetrópolesIGO ESTRELA/METRÓPOLES

Indicado pelo bloco DF Acima de Tudo, o deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) renunciou à indicação para compor a Comissão Parlamentar de Inquérito do Feminicídio (CPI do Feminicídio) da Câmara Legislativa (CLDF). Delmasso, que é vice-presidente da Casa, alegou motivos pessoais para não participar do colegiado.

A CPI do Feminicídio entrou no radar do Palácio do Buriti nas últimas semanas e passou a ter maioria governista depois de movimentos políticos do Poder Executivo dentro da Casa. Delmasso – que presidiu a CPI da Pedofilia na legislatura passada – chegou a ser cotado para presidir os trabalhos.

Agora caberá ao bloco dele – formado por distritais evangélicos, em sua maioria – a indicação de outro nome. Mesmo com o prazo encerrado para a apresentação dos membros, nenhum parlamentar foi oficializado no Diário Oficial da CLDF até o momento.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Metropoles

Noticia falsa: EUA não retiraram o apoio para o Brasil para OCDE

Parlamentar criticou quem comemorou este fato

Carlos Bolsonaro Foto: Reprodução

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) usou suas redes sociais nesta quinta-feira (10) para falar sobre uma suposta retirada do apoio dos Estados Unidos à entrada do Brasil na OCDE. O parlamentar afirmou que essa notícia é falsa.

– Os EUA não retiraram o apoio à entrada do Brasil na OCDE. Parte da mídia, inimiga dos interesses nacionais, não está noticiando fatos, mas externando seus desejos de ver o fracasso do Brasil, já que isso contribui para a volta do antigo modelo de prostituição da informação – disse o vereador.

Presidente Bolsonaro: Estamos sufocando o crime organizado
Marco Feliciano detona a Rede Globo: “Canal de Destruição”
Associações vão ao STF contra a Lei de Abuso de Autoridade

Carlos Bolsonaro afirmou que aguardará a retratação “dos mesmos que estão mentindo sobre os Estados Unidos” não apoiarem mais o Brasil. Ele disse que, na verdade, os norte-americanos querem o ingresso da Argentina e Romênia antes do Brasil.

– Fiquemos atentos e aguardemos pacientemente o momento de cobrar retratações dos mesmos que estão mentindo sobre os EUA terem deixado de apoiar a entrada do Brasil na OCDE, embora saibamos que será em vão. Só é fake news se for cidadão comum desprotegido defendendo o que acredita. Embora não seja verdade e tudo esteja caminhando como esperado para o bem dos brasileiros, é interessante imaginar que motivos alguém teria para comemorar uma derrota do Brasil neste sentido onde todo mundo perderia. Não é difícil entender o jogo de alguns! Seguimos tranquilos! – escreveu o filho do presidente.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Pleno.News

Programa de combate a violência contra mulher é lançado no Paranoá

Todos os equipamentos do Paranoá que podem oferecer cuidado e atendimento às mulheres serão envolvidos no projeto

Na última terça-feira, para um auditório lotado de moradores da cidade do Paranoá, foi lançado o programa Jornada Zero Violência Contra Mulheres e Meninas. O projeto foi idealizado pela Secretária da Mulher, Éricka Filippelli e conta com apoio de diversos órgãos do Governo.

“Precisamos trilhar uma jornada juntos, para combatermos diariamente todos os tipos de violência contra a mulher. O Jornada Zero é um percurso com começo, meio e fim e não aceitaremos nada menos que uma cidade livre de violência doméstica como nossa meta mobilizadora”, disse a Secretária da Mulher Éricka Filippelli.

O administrador Regional do Paranoá, Serginho Damaceno, falou sobre a importância de levar esse debate para as regiões administrativas do Distrito Federal. “É chegada a hora de trabalhar pela vida das mulheres da nossa cidade”, pontuou.

A delegada-chefe da 6ª Delegacia de Polícia, Jane Klebia, falou da importância do Jornada, que, segundo ela, é uma pedra inicial na construção de um movimento que busca a justiça, o respeito e a vida plena para as mulheres. “Precisamos juntar forças para levar o discurso de enfrentamento à violência contra as mulheres para toda a sociedade”, afirmou.

O programa Jornada Zero Violência criado pela Secretaria da Mulher em parceria com o Fundo de Populações da ONU, que tem como finalidade a mobilização da sociedade e a articulação de toda a rede de enfrentamento para o combate ao feminicídio e todas as formas de violência contra mulheres e meninas.

O programa apresenta uma meta ousada quando se refere ao “Zero”, justamente para reforçar que esse é um marco mobilizador que o Governo e toda a sociedade precisam perseguir, já que estamos falando de mortes violentas de mulheres pelo simples fato de serem mulheres.

De 2015 a dezembro de 2018, de todas as vítimas de feminicídio, 72,8% não procuraram os equipamentos do Governo. 84% dos casos de feminicídio ocorreram dentro da residência das vítimas. No Paranoá, de janeiro a julho de 2019, foram registradas 277 denúncias.

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Administração Paranoá

Martins Machado e Julio Cesar do Republicanos participam do lançamento do programa Vem DF

O programa Vem DF que prevê o compartilhamento de carros elétricos pelos servidores do governo local foi lançado na manhã de hoje no Palácio do Buriti pelo governador, Ibaneis Rocha. A solenidade contou com a participação dos republicanos Julio Cesar Ribeiro e Martins Machado.

“Além de promover a sustentabilidade, o compartilhamento de veículos elétricos, por meio do programa Vem DF, chega para consolidar Brasília como cidade inteligente”, afirmou deputado federal e membro da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, Julio Cesar Ribeiro.

Nessa primeira etapa serão disponibilizados 16 carros elétricos do modelo Twizy, da marca francesa Renault, sem custo para os usuários e a instalação de 35 eletrospostos (pontos de recarga) conectados a redes elétricas nos estacionamentos de órgãos federais e locais vinculados ao programa. Os veículos elétricos têm autonomia de até 100 Km e velocidade de até 80 Km/h.

A economia para os cofres do GDF foi ressaltada pelo deputado distrital, Martins Machado.

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e terno

“Estou muito satisfeito com ações como essa que visam economizar, pois dessa forma o dinheiro pode ser revertido para necessidades da população. Só com essa ação o GDF vai economizar de 8 milhões por ano em com combustível tradicional”, declarou Martins Machado.

A iniciativa de trazer a novidade para Brasília foi da Secretaria de Ciência e Tecnologia, em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI).

#TESTDRIVE | A revolução nos setores de mobilidade e economia chegou! Dando uma volta de carro elétrico pelas ruas do planalto central.•#cienciaetecnologia #veiculoseletricos #gabinete471 #trabalhojc #depfederaljuliocesar #depjuliocesar #juntossomosmaisfortes #camaradosdeputados #brasilia #brasil #brazil #dfJulio CesarJulio Cesar RibeiroJulio Cesar Ribeiro

Publicado por Julio Cesar Ribeiro em Segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Fonte: http://egnews.com.br

Governadores se reúnem em Brasília para sétima edição do Fórum Nacional

Reformas da Previdência e tributária, Fundo Nacional da Educação e soluções para a segurança pública estão na programação do evento, que começa às 9h desta terça-feira (8)

IAN FERRAZ, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

As mudanças e avanços necessários ao país voltam a ser discutidos no VII Fórum Nacional de Governadores, em Brasília, em encontro dos chefes do Executivo de todas as unidades da federação. A reunião está marcada para esta terça-feira (8), às 9h, na sede do Banco do Brasil (Asa Norte), e vai abordar, entre outros assuntos, o pacto federativo, a reforma tributária, a securitização e o Plano de Equilíbrio Fiscal.

Outros temas, como a reforma da Previdência, o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e o pacote anticrime estão no radar dos governantes, bem como a cessão onerosa e o Fundo Nacional de Segurança Pública. O fórum tem como anfitrião o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha e, como coanfitriões, os governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

Em pauta

Um dos assuntos em pauta no fórum é o pacto federativo, conjunto de normas sobre obrigações financeiras, arrecadação e distribuição de recursos e dispositivos jurídicos. Os representantes dos Estados têm feito uma defesa por mudanças e maior equilíbrio e socorro do União, para recompor perdas dos últimos anos. A adesão dos governadores por mudanças nesse sentido é maciça.

A reforma tributária que estará na mesa de conversas foi debatida na sexta edição do fórum, em agosto. Os governadores discutem a apresentação de uma proposta própria e aguardam o texto que deve ser enviado pelo governo federal nos próximos dias ao Congresso Nacional.

Entre os pontos com suporte dos chefes do Executivo sobre tributação estão premissas como a simplificação; padronização; fim da guerra fiscal; combate à regressividade; política de desenvolvimento regional; e não aumentar a carga tributária.

Securitização

 A securitização é outro tema frequente no Fórum. Nessa questão, o governador Ibaneis Rocha defende a securitização dos débitos. Em entrevista ao jornal A Folha de S.Paulo, ele opinou sobre o tópico: “São projetos [de lei] em que você pega dívidas que estão quase perdidas, nas quais os estados quase não têm interesse, mas há muitas empresas especializadas em cobrança e bancos interessados. Isso poderia gerar uma renda extra para os estados e colocá-los numa condição de salvar, inclusive, as previdências locais. Se eles [governo federal] autorizassem o projeto da securitização e vinculassem integralmente ao rombo das previdências acho que nós teríamos um grande avanço porque você libera as contas daquilo que a gente chama aqui de Fonte 100, que são as receitas tributárias” .

 Plano de Equilíbrio Fiscal (PEF)

Apelidado de Plano Mansueto, o Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (PEF) também será alinhado na reunião em Brasília. O PEF autoriza estados a contraírem novas dívidas em troca de medidas de ajuste fiscal com a União.

Com o plano, as unidades da federação em dificuldade financeira podem adquirir dívidas de bancos públicos e privados e organismos internacionais, tendo o governo federal como avalista. A garantia da União facilita o empréstimo por parte dos entes federativos, que buscam recuperar a capacidade de pagamento. Como contrapartida, o governo federal exigirá medidas dos estados.

O Fórum Nacional de Governadores tem discutido essas e outras matérias de interesse para o Brasil ao longo de 2019. A importância do evento tem sido reforçada pela presença de representantes do governo federal, como o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em edições anteriores.

VII Fórum Nacional de Governadores
Data: 8 de outubro de 2019
Horário: a partir das 9h
Local: Edifício Banco do Brasil (SAUN, Quadra 5, Lote B – Brasília/DF)

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Agência Brasilia

GDF vai isentar de IPVA os carros elétricos

Anúncio foi feito pelo governador Ibaneis Rocha durante lançamento do projeto pioneiro de compartilhamento

IAN FERRAZ, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Cidades inteligentes exigem soluções tecnológicas de ponta. É no que o GDF aposta, com o projeto VEM DF, que, lançado nesta segunda-feira (7), prevê o compartilhamento de veículos elétricos para frotas públicas. “Nós estamos incentivando o uso do carro elétrico”, destacou o governador Ibaneis Rocha. “Ele traz sustentabilidade, diminui a poluição e vale a pena. Quero fazer de Brasília uma cidade realmente sustentável.”

Durante a cerimônia de lançamento do programa, no Palácio do Buriti, o governador anunciou que vai encaminhar à Câmara Legislativa do DF (CLDF) um projeto de lei para garantir isenção do IPVA aos carros elétricos por um prazo de cinco anos.

Durante o lançamento do projeto VEM DF, o governador Ibaneis Rocha anunciou que vai encaminhar à Câmara Legislativa do DF um projeto de lei para isentar os veículos elétricos de pagamento de IPVA durante cinco anos | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

Economia

A entrada de tecnologias de ponta em convergência com iniciativas sustentáveis é um caminho sem volta na administração pública. O VEM DF acelera nesse sentido ao oferecer 16 carros elétricos do modelo Twizy, da marca francesa Renault, aos servidores.

O uso de energia limpa e renovável fará o governo economizar com combustível tradicional, além de aumentar o número de frotas compartilhadas nas ruas. Dos 16 carros elétricos, dois estão prontamente adaptados com software para fazer o transporte de servidores. Gradualmente, os demais vão receber a instalação do programa.

Para o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo, o VEM DF traz “responsabilidade ambiental e inovação” e serve como o início da “construção de uma Brasília mais inteligente, tecnológica e humana”.

Meio ambiente

Presidente da Renault no Brasil, Ricardo Gondo elogiou a iniciativa do GDF. “Hoje é um dia especial para a Renault e para a história da mobilidade em Brasília”, ressaltou. “O VEM DF será referência em eletromobilidade no país. Temos estudos mostrando que projetos como esse diminuem o custo de operação, reduzem o número de carros da frota e reduzem a emissão de dióxido de carbono (CO2)”.

Também participaram do evento de lançamento do VEM DF o vice-governador do DF, Paco Britto; o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet; o embaixador da França no Brasil, Michael Miraillet; o diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), general Eduardo Castanheira Garrido e o diretor de estratégias da WEG, Daniel Godinho.

Capital inteligente

Ao longo de 2019, o GDF vem investido em soluções inteligentes. O programa Wi-Fi Social tem levado internet gratuita à população em pontos de grande movimento, como a Rodoviária do Plano Piloto, feiras e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de saúde.

Outras práticas adotadas entram na lista de ações. Uma delas é o acordo de intenções firmado entre a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Microsoft para levar os programas da empresa norte-americana a alunos da rede pública de ensino. Por sua vez, a parceria entre o GDF e a empresa chinesa Huawei, para a exploração da tecnologia 5G, no DF reforça as medidas adotadas pelo governo.

O investimento no Parque Tecnológico (Biotic) é outra frente que conta com o empenho da gestão atual do GDF. Recentemente, o governador Ibaneis reforçou a necessidade de investir em tecnologia, estudos e cultura, e citou o que vem sendo feito no Biotic. O espaço se programa para abrigar a Universidade Distrital, com foco em ciência e tecnologia, e também será a sede do centro de inovação BRB Lab, com investimentos de aproximadamente R$ 15 milhões.

Na solenidade de lançamento do VEM DF, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação também anunciou o projeto de implantação de internet e wi-fi em todas as escolas da rede pública do DF e um programa de qualificação tecnológica para capacitar profissionais no uso de novas tecnologias, em parceria com a Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra).

Sobre o VEM DF

Fruto de uma parceria entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o GDF, por meio da Secti, o VEM DF é projeto pioneiro de compartilhamento de veículos elétricos para frotas públicas. Envolve ainda uma participação do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), que desenvolveu o software de compartilhamento com foco para uso de governos.

Em princípio, o VEM DF terá uma rota restrita à Esplanada dos Ministérios e sedes dos órgãos da administração do DF. Os veículos elétricos têm autonomia de até 100 Km e velocidade de até 80 Km/h.

Para garantir o carregamento dos veículos, serão instalados pela WEG, por toda a capital, 35 eletropostos (pontos de recarga). Os eletropostos permitirão abastecimento gratuito e serão de uso coletivo, ou seja, poderão ser utilizados por qualquer carro elétrico, de qualquer montadora. O investimento da ABDI nos carros e eletropostos é de R$ 2,1 milhões.

O compartilhamento dos carros elétricos será viabilizado por um software (Mobi-e), desenvolvido pelo PTI, que permite reservar os veículos disponíveis e acompanhar a localização deles. O aplicativo rastreia o automóvel, monitora a velocidade, a carga de bateria e as rotas percorridas, além de outras informações. Os carros serão desbloqueados com cartões dos funcionários cadastrados no sistema.

Esses veículos são cedidos ao governo em forma de comodato, com cláusulas sobre operação, manutenção, taxas e seguros. Brasília tem vantagens para o uso de carros elétricos, a começara pelo relevo, predominantemente plano, que reduz o consumo de bateria. Seguem-se a temperatura favorável e a tensão de 220 volts, dispensando adaptações para a instalação dos eletropostos.

Assista, abaixo, ao vídeo:

 

Postagem: http://egnews.com.br
Fonte: Agência Brasilia