21.4 C
Brasília, BR
quarta-feira, agosto 12, 2020

Corpo de advogado do DF é encontrado boiando no Lago Paranoá

Pelas vestimentas, a família confirmou que o cadáver é de Carlos Eduardo Marano Rocha, de 41 anos. Ele estava sumido desde sábado

JACQUELINE LISBOA/ESPECIAL METRÓPOLES

Um cadáver foi localizado no Lago Paranoá no início da noite desta terça-feira (4/8), perto do clube Cota Mil. Pelas vestimentas, a família confirmou que se trata do advogado Carlos Eduardo Marano Rocha, de 41 anos. A vítima foi levada para a margem, e os parentes, então, farão o reconhecimento oficial.

Os militares procuravam pistas desde o primeiro dia. Na manhã desta terça, a equipe encarregada de fazer as buscas foi chamada para averiguar um possível corpo boiando no Setor de Clubes Norte, próximo ao Centro Olímpico da Universidade de Brasília (UnB), mas a informação foi descartada.

Das 12 pessoas que estavam na lancha, oito foram ouvidas pela polícia. O celular do advogado foi localizado por familiares em uma das embarcações e será encaminhado para perícia. Caso comprove que ocorreu, de fato, um acidente, é possível que não haja responsabilização criminal por falta de nexo de casualidade, explicou um dos investigadores à reportagem.

Quem é

Carlos Eduardo era carioca e trabalhava para o escritório paulista Leite, Tosto e Barros Advogados. Ele era separado, não deixa filhos e morava no Noroeste. O advogado cuidava das áreas de agências reguladoras, consumidor, contencioso e resolução de conflitos, além de contencioso estratégico em tribunais superiores.

Um vídeo mostra o advogado antes de ele desaparecer. Carlos Eduardo participava de um passeio de lancha com amigos no sábado (1º/8). Confira as imagens:

RODOVIÁRIACARLOS EDUARDO MARANO ROCHACBMDF. PCDF. LAGO PARANOÁ

Postagem: http://egnews.com.br

Fonte: Metropoles

Homem que se intitulava “dono” do Gama é preso pela PCDF

Acusado foi detido em flagrante por 4 crimes diferentes. Ele andava com uma arma para ameaçar pessoas que atrapalhassem o tráfico na região

Um homem de 26 anos que se proclamava “dono” do Setor Central do Gama foi preso nesta quinta-feira (30/7) pela equipe da 14ª Delegacia de Polícia, durante a Operação Europa. A ação teve como alvo o criminoso, que foi detido em flagrante por quatro crimes diferentes: tráfico de drogas, posse de arma de fogo com numeração suprimida, ameaça e injúria.

Sabendo desse comportamento, policiais esperaram o momento que o investigado chegou em um local e passou a proferir as ameaças. Nesse momento, os investigadores realizaram a abordagem.

Dentro do carro do acusado foram encontradas diversas porções de cocaína que seriam comercializadas.

Se condenado por todos os crimes, o homem poderá receber uma pena que varia entre 9 e 20 anos de cadeia.

Vídeo: homem é esfaqueado nas costas na Rodoviária do Plano Piloto

Após o crime, PMs do Gtop fizeram uma ronda e conseguiram deter dois homens e um adolescente

Um vídeo mostra um homem sendo esfaqueado nas costas na Rodoviária do Plano Piloto. A tentativa de latrocínio correu por volta das 19h20 dessa sexta-feira (31/7), na plataforma inferior do terminal.

Veja no vídeo abaixo:


Segundo a Polícia Militar do DF (PMDF), a vítima sofreu três cortes, foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada para o Hospital de Base do DF (HBDF). Após o crime, dois homens e um adolescentes foram detidos.

Uma outra pessoa também foi atacada pelo trio. A prisão do trio foi feita por PMs do Gtop.

Homem é assassinado a tiros na porta de igreja no DF

Crime ocorreu em Samambaia Norte. Outra vítima, de 60 anos, levou três tiros e foi levada pelos bombeiros ao HRT

Um homem morreu baleado na tarde deste sábado (1/8), no Conjunto 1 da Quadra 415 de Samambaia Norte. Segundo informações repassadas pelo Corpo de Bombeiros, uma outra vítima, identificada como Paulo Roberto Pereira, 60 anos, chegou a ser atingida por disparos e foi conduzida ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT).

Os tiros foram disparados por autor ainda desconhecido pela polícia e efetuados perto da Igreja São José.

fonte: Metropoles

Após discussão, PM lotado na Força Nacional mata desafeto em bar no DF

Brasília(DF), 22/03/2019 HRG, Hospital Regional do Gama. Local: Gama. Foto: Igo Estrela/Metrópoles

Crime ocorreu no início da madrugada desta segunda-feira (27/7)

Uma discussão em um bar da área central do Gama terminou em uma morte na madrugada desta segunda-feira (27/7). Segundo informações da 20ª Delegacia de Polícia, o autor do crime foi um Policial Militar do Rio Grande do Norte que estava à disposição da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) em Brasília.

Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi chamado e levou a vítima ao Hospital Regional do Gama (HRG) já inconsciente. Ele não resistiu aos ferimentos.

Já o PM foi preso em flagrante e levado para a FNSP. A arma dele foi apreendida e passará por perícia.

Vídeo: carro cai da altura de seis metros em ribanceira na DF-295

Acidente ocorreu perto da divisa entre DF e Goiás. As ocupantes do veículo foram socorridas pelos bombeiros e não se feriram gravemente

Acidente na DF-295CBMDF/DIVULGAÇÃO

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) socorreu duas mulheres que estavam dentro de um veículo acidentado na DF-295. O carro em elas estavam, um Fiat Punto, de cor prata, saiu da estrada e caiu de uma ribanceira, da altura de seis metros dentro da vegetação local.

Apesar da altura, felizmente, ninguém se feriu gravemente. A condutora do veículo, Maria Eduarda Ferreira Melo, de 21 anos, foi levada para o Hospital Regional do Paranoá. Ela estava consciente e orientada, mas com dores pelo corpo e escoriações.

Bombeiros do DF fazem churrasco para comemorar curso e 21 pegam Covid-19

Oficial pediu apuração e punição a comandantes que participaram do evento por “desejo fútil, irresponsável e egoísta de se aglomerar”

Corpo de BombeirosRENATO ARAÚJO/AGÊNCIA BRASÍLIA

Um churrasco para comemorar o fim de um treinamento do 1° Esquadrão de Aviação Operacional do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), realizado em plena pandemia da Covid-19, resultou em adoecimento da tropa e efetivo reduzido no atendimento à população. No total, 21 militares foram infectados por coronavírus após a celebração, sendo que dois tenentes precisaram ser internados e 10 profissionais já se recuperam da doença, de acordo com nota enviada ao Metrópoles pela própria corporação.

No documento, encaminhado ao comandante Operacional do CBMDF e aberto no Sistema Eletrônico de Informações (SEI), o tenente-coronel Tempesta pede a apuração da possível prática de transgressão disciplinar na realização de churrasco. Por trás do evento, segundo ele, estaria um “desejo fútil, irresponsável e egoísta de se aglomerar, além de arriscar a vida de muitas pessoas.”

O oficial diz no texto ter chegado a seu conhecimento que o churrasco ocorreu em 25 de junho, na casa do pai de um capitão lotado no Grupamento de Aviação Operacional (Gavop). A reunião foi para comemorar o fim do treinamento e a adaptação de voo operacional da aeronave EC 130 B4, de resgate, que começou no dia 22 de junho.

Efeito cascata

Até a data do churrasco, nenhum oficial piloto do Corpo de Bombeiros tinha diagnóstico de infecção por Covid-19 ou estava afastado pela doença. Porém, quatro dias depois, em 29 de junho, o próprio anfitrião da festa e um major entraram de atestado por sete dias devido à suspeita da doença.

Em 30 de junho, o tenente-coronel João Antônio Menagessi Neto também apresentou atestado por suspeita de Covid-19. Os casos começaram a surgir dia após dia e foram confirmados por meio de teste. Em 6 de julho, já eram 10 pessoas infectadas. Todos com atestado e, segundo o pedido de investigação, “com possibilidade de nexo causal com o churrasco realizado no dia 25 de junho com os militares.”

Em 9 de julho, o Comandante do 1° Esquadrão de Aviação Operacional (1° ESAV), Lúcio Kleber Batista de Andrade, foi indagado sobre o evento. Em seu pedido de apuração, o tenente-coronel Bruno Tempesta relata que fez questionamentos por meio de ligação telefônica ocorrida às 17h20 daquela data.

Ele disse que não havia tido nenhum evento de confraternização de forma oficial. Logo, insisti e peguntei de forma bem objetiva se militares do Gsvop e outros haviam realizado tal evento e que ele deveria ter o compromisso com a verdade. Foi quando ele me questionou se estava sendo inquirido por mim. De certo, disse a ele de forma contundente: ‘Não, você não está sendo inquirido, você está recebendo uma pergunta direta do seu comandante e a resposta é sim ou não, e você tem o compromisso com a verdade’. Foi quando ele respondeu que sim, que houve o referido churrasco

TRECHO DO PEDIDO DE INVESTIGAÇÃO ASSINADO PELO TENENTE-CORONEL BRUNO TEMPESTA

A partir da resposta positiva, o autor do processo começou a ligar os pontos. Perguntou pelo tenente-coronel João Antônio Menagessi Neto e esse estava internado no Hospital Santa Lúcia desde o dia 10 de julho, com Covid-19. Menagessi Neto chegou a precisar de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Diante das informações, o tenente-coronel Tempesta abriu o pedido de transgressão contra Lúcio Kleber Batista de Andrade e João Antônio Menagessi Neto, alegando que ambos feriram o Estatuto do Bombeiro Militar, que exige conduta moral e profissional.

“O tenente-coronel João Antônio Menagessi Neto, como comandante do Gavop, deveria, na qualidade do cargo que ocupa, coibir tal evento (o churrasco), mas fez justamente ao contrário, pois, além de ter ‘feito vistas grossas’, esteve presente no mesmo, assim como o comandante do 1° Esav, tenente-coronel Lúcio Kleber Batista de Andrade, afrontando visivelmente o Estatuto Bombeiro Militar”, embasa Tempesta no pedido de investigação que consta do SEI.

Ele ressalta que esses oficiais realizaram um evento de confraternização durante a pandemia, num momento em que os casos estão em ascensão, podendo sobrecarregar o sistema de saúde do Distrito Federal, e visto que todas as recomendações preventivas em vigor são pelo distanciamento social.

“Ignorando esses fatores que deveriam ter sido levados em conta, por parte de ambos os oficiais, pois estão no cargo de comando, e que uma atitude dessa, num desejo fútil, irresponsável e egoísta de se aglomerar, além de arriscar a vida de muitas pessoas, maculam o nome da corporação”, disse.

O processo ainda pede que João Antônio Menagessi Neto indenize o erário pelo custeio de sua internação, caso esse pagamento tenha sido feito por parte do sistema de saúde do Corpo de Bombeiros. O embasamento para a Tomada de Contas Especial (TCE) é que ele “se aglomerou por negligência ou imprudência, num desejo fútil de confraternizar”.

Outro lado

Acionado pela reportagem, o CBMDF informou que os primeiros militares a serem afastados reportaram ter apresentado sintomas no dia 19 de junho. No dia 22 do mesmo mês, mais três bombeiros de uma mesma ala apresentaram sintomas e também foram afastados e submetidos a testes, seguindo protocolo adequado.

“Ao longo da semana, novos casos surgiram na unidade. Ao todo, 18 militares foram afastados para tratamento, dentre enfermeiros, médicos e tripulantes, mais três pilotos que cumprem escala na unidade. Desses 21 militares, 10 já estão recuperados e já retornaram às suas atividades normais”, informou o CBMDF, em nota ao Metrópoles.

Ainda conforme a corporação, do dia 19 de junho até essa sexta-feira (24/7), não houve nenhuma restrição operacional para o serviço aéreo decorrente desses afastamentos. “Todas as ocorrências foram atendidas, sem prejuízo algum à sociedade. Diante do atual quadro da pandemia, a unidade tem se preparado para realizar os remanejamentos necessários, caso ocorram novos afastamentos”, concluiu.

Metrópoles ligou para os celulares dos dois oficiais investigados, mas eles não atenderam ou retornaram os contatos. O espaço segue aberto a manifestações futuras.

Fonte: Metropoles

Polícia Civil prende no Maranhão pedófilo que fez 60 vítimas no DF

Investigadores afirmam que “alguns adolescentes chegaram a cogitar suicídio” com medo da divulgação das imagens

Suspeito de pedofila no DF é preso no MaranhãoVÍDEO/PCDF/REPRODUÇÃO

Um homem foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) acusado de pedofilia. Segundo investigação da 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro), o acusado fez, pelo menos, 60 vítimas com idades entre 11 e 14 anos somente na capital do país.

O criminoso foi preso no interior do Maranhão. Para conseguir a confiança das vítimas, o pedófilo se passava por uma menina jovem e estimulava os adolescentes a se relacionarem virtualmente com ele.

Ao ganhar a confiança dos jovens, as comunicações passavam a ser feitas via aplicativo de mensagens. Com o passar do tempo, o homem fazia várias solicitações de fotos das vítimas nuas. Ele convencia as vítimas a enviarem imagens de nudez para seu número pessoal.

tudo por meio de filmagens.

A PCDF afirma que “alguns adolescentes chegaram a cogitar suicídio” com medo da divulgação das imagens.

Ainda conforme a PCDF, o suspeito “exigia que os arquivos contendo a nudez e pornografia infanto-juvenil mostrassem os rostos das vítimas”.

Quando os jovens se negavam a enviar os materiais, o acusado passava a proferir ameaças. Dizia, inclusive, que iria divulgar as fotos de nudez. Além dos adolescente do Distrito Federal, o suspeito também atuou em outros estados, segundo a polícia.

Fonte: Metropoles

Morre homem baleado por policiais e que agrediu mulher em Águas Claras

O suspeito estava internado em estado grave desde domingo (12/7), quando reagiu à abordagem policial e tentou tirar a arma dos agentes

homem agride mulherREPRODUÇÃO

O empresário Fabrício César Lima de Lacerda, 35 anos, baleado por policiais civis do DF após denúncia de violência doméstica, em Águas Claras, não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital de Base do Distrito Federal na noite dessa sexta-feira (17/7). O homem estava internado em estado grave desde domingo (12/7), após reagir à abordagem policial e tentar tirar a arma dos agentes.

A imagem mostra a mulher sendo puxada pelo cabelo. Antes disso, ela tinha tentado ligar na portaria, para pedir ajuda. Nesse momento, Fabrício quebrou o interfone.

O agressor tentou fugir para a varanda, mas acabou rendido. Em seguida, Fabrício conseguiu se desvencilhar e tentou pegar a arma de um dos policiais, momento que levou dois tiros na perna. Segundo a Polícia Civil, o homem estava bastante alterado e agressivo – ele teria desacatado os agentes.

“Durante a prisão, o homem reagiu, passando a entrar em luta corporal com os policiais, além de tentar pegar uma faca para agredi-los. Ele também tentou sacar a arma do agente. Em razão do risco oferecido, restou necessário efetuar disparo de arma de fogo na perna do agressor”, detalhou a PCDF.

A discussão teria começado após o almoço. Pouco depois, alterado, o homem teria puxado a mulher pelo cabelo algumas vezes e a jogado no chão. Segurando uma faca, passou a xingá-la e ameaçá-la. Uma amiga da esposa do agressor, que estava no apartamento, tentou impedir que Fabrício agredisse a companheira – mas, ainda assim, ele atingiu a parceira com o cabo da faca.

O autor das agressões tem passagem por injúria, desacato, lesão corporal e resistência. Na delegacia, apesar de a mulher não ter pedido medidas protetivas, Fabrício foi indiciado por Maria da Penha, resistência e desacato.

Resgate

Devido à gravidade da ocorrência, o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal precisou fazer o resgate de helicóptero. Segundo informações de moradores, o homem estava muito ensanguentado quando foi socorrido.

Fonte: Metropoles

Vídeo: mulher tenta incendiar apartamento e é impedida por PMs no DF

O caso ocorreu na madrugada de segunda-feira (20/7), em prédio no Setor Habitacional Lucio Costa

Objetos espalhados em residênciaPMDF/DIVULGAÇÃO

Uma mulher tentou incendiar um apartamento em prédio no Setor Habitacional Lucio Costa, na madrugada de segunda-feira (20/7). Uma equipe da Polícia Militar do DF (PMDF), porém, foi acionada para atender a ocorrência e a impediu de atear fogo à residência.

Conforme a corporação, a mulher não chegou a ser agredida pelo companheiro. No apartamento, entretanto, os PMs observaram que a casa estava revirada e que havia vidro no chão, além de grande quantidade de álcool espalhado pelo piso.

Segundo a PMDF, a mulher teria dito que se lesionara com vidro quebrado, que sofria de transtorno bipolar e que não estava se medicando. Em seguida, ela informou que incendiaria a residência.

Veja, abaixo, o vídeo da casa revirada: